A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Evolução Tecnológica e A Administração Virtual Danilo Ribeiro Luiz Luiz Augusto Bertolazzi Robson Rogério Cesar Prof. Mauri C. Soares.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Evolução Tecnológica e A Administração Virtual Danilo Ribeiro Luiz Luiz Augusto Bertolazzi Robson Rogério Cesar Prof. Mauri C. Soares."— Transcrição da apresentação:

1 Evolução Tecnológica e A Administração Virtual Danilo Ribeiro Luiz Luiz Augusto Bertolazzi Robson Rogério Cesar Prof. Mauri C. Soares

2 Introdução A corporação virtual integra todas as inovações de modelos de administração, que se desenvolveram ao longo das últimas décadas em diferentes países e que serão reforçadas pelo processamento de informações em tempo real, permitido pelo avanço tecnológico. O surgimento desse tipo de organização ou desse modelo de gestão só se tornou possível graças à utilização de novas tecnologias e à crescente valorização do potencial humano.

3 A evolução tecnológica Alvin Toffler, demonstra que a evolução da humanidade ocorre através da sucessão de ondas de civilização (revolução tecnológica), cada uma delas com características intrínsecas particulares, tais como: valores, tecnologias, relações geopolíticas, estilos de vida, modos de comunicação. São exatamente os períodos de crise, de grandes mudanças aparentemente não relacionadas, de deterioração e aparente colapso da humanidade, que indicam o nascimento de uma nova civilização, conflitante com a civilização em curso.

4 A evolução tecnológica Três ondas podem ser caracterizadas na história da humanidade, e Toffler se utiliza da metáfora de ondas sucessivas para denominar cada uma dessas civilizações:

5 A evolução tecnológica 1 - A primeira onda ou sociedade agrária: Corresponde à civilização agrícola, que durou cerca de anos. A principal forma de capital era a terra. Foi uma forma de criar riqueza cultivando a terra e havia necessidade de um mínimo de noção sobre o plantio e o ânimo corporal para trabalhar. Era formada de um ambiente que pouco evoluía, pois as informações provinham de poucos espaços (família, igreja, escola). Na primeira onda a propriedade rural era mantenedora de empregos, caracterizada pelo domínio da agricultura.

6 A evolução tecnológica 2 - A segunda onda corresponde à civilização industrial. A forma de criar riqueza passou a ser a oficina industrial e a corretagem de bens. A fábrica passou a ser geradora de recursos econômicos e financeiros e a fundamental produtora de empregos. O conhecimento provinha dos jornais, das revistas, do rádio e da televisão. A distribuição de conceitos visuais foi vastamente disseminada. As pessoas eram capacitadas para o padrão de produção industrial estabelecido para a época.

7 A evolução tecnológica 3 - A terceira onda corresponde a sociedade superindustrial Uma civilização nascente dos anos 70 e que nos anos 90 estaria no seu auge. Corresponde à civilização que vivemos hoje. O conhecimento adota o valor do principal recurso econômico e a riqueza construída pela sociedade. Atualmente, a este conjunto de conhecimento e informações é anexado o valor aos produtos por elas produzidos mediante o aproveitamento da inteligência, e foi denominado Capital-Intelectual.

8 A evolução tecnológica É a constituição de uma nova sociedade onde a era da informática constitui um moderno estilo de vida precipitando a absorção de informação, transformando intensamente a estrutura do conhecimento e da realidade em que vivemos. De acordo com Alvin Toffler - o analfabeto do século XXI não será aquele que não sabe ler nem escrever, mas aquele que não for capaz de aprender, desaprender e reaprender.

9 A evolução tecnológica Na terceira onda o trabalho do homem é substituído pelas inovações tecnológicas, possibilitando o aparecimento da sociedade da informação. Vivemos um período fortemente caracterizado pela internacionalização do comércio proporcionado pela globalização. Acontece atualmente um procedimento de universalização da produção e do consumo, administrado pela direção econômica neoliberal.

10 A evolução tecnológica Embora a sucessão de ondas de mudanças profundas seja considerada em um amplo contexto sócio-político-econômico-ambiental a questão do desenvolvimento tecnológico está no âmago das mudanças. É a tecnologia criada pelo próprio homem, transformando continuamente a humanidade, a ponto de provocar rupturas e favorecer a sucessão de civilizações, completamente diferentes em seus valores, hábitos e costumes.

11 A evolução tecnológica Davis & Davidson também discutem o impacto provocado pelas mudanças tecnológicas, propondo que, da mesma forma os seres vivos, produtos, mercados e negócios, também a humanidade se desenvolve em ciclos.

12 A evolução tecnológica Sucessão de ciclos econômicos: Primeiro ciclo: economia agrícola Segundo ciclo: economia industrial Terceiro ciclo: economia da informação Quarto ciclo: bioeconomia

13 A evolução tecnológica O final dos anos 90, marca a metade do terceiro ciclo vital, denominado economia da informação. Este ciclo teria começado nos anos 50, e estaria agora na fase de crescimento, absorvendo o ciclo anterior e provocando a completa renovação dos negócios que amadureceram na era industrial. A expansão dos produtos e serviços oferecidos através da Internet não mais nos surpreende, tampouco o investimento das empresas e instituições nos produtos inteligentes.

14 A Infra-Estrutura do terceiro ciclo A indústria de informática é a tecnologia de infra- estrutura do terceiro ciclo, baseada na informação em tempo real. Para Davis & Davidson, a informação deve ser compreendida em dois aspectos essenciais: Forma: diz respeito à sua aparência e estrutura, como dados, texto, som e imagem. Função: refere-se às ações ou atividades desempenhadas em relação à informação, que podem ser de geração, processamento, armazenamento e transmissão.

15 Economia baseada na informação em tempo real A economia baseada na informação em tempo real permitirá obter: produtos personalizadosprodutos personalizados respostas mais rápidasrespostas mais rápidas produção no ponto de entregaprodução no ponto de entrega redução dos custos e despesas fixasredução dos custos e despesas fixas redução de estoques e capital de giroredução de estoques e capital de giro melhor precisão e padrão dos produtos e serviçosmelhor precisão e padrão dos produtos e serviços ligação orgânica entre todas as partes envolvidas no negócioligação orgânica entre todas as partes envolvidas no negócio efetiva globalização de mercados.efetiva globalização de mercados.

16 Economia baseada na informação em tempo real A corporação virtual não é ilusão, ela é bastante real, depende de tecnologia e de pessoas reais, que devem se estruturar para bem se relacionar. A corporação virtual também tem fronteiras, porém não entendidas com a mesma rigidez da estrutura da organização até há pouco tempo.

17 A Era da Informação O começo da década de 1990 marca o surgimento da era da informação, graças ao grande impacto provocado pelo desenvolvimento tecnológico e pela tecnologia da informação. Na era da informação, o capital financeiro perde espaço para o capital intelectual. A nova riqueza passa a ser o conhecimento, o recurso mais valioso e importante.

18 A Influência da T.I A tecnologia da informação (TI) – a junção do computador com os meios de comunicação - invade a vida das organizações e das pessoas provocando profundas transformações. 1 - Permite a compressão do espaço. A era da informação trouxe o conceito de escritório virtual ou não-territorial. Prédios e escritório sofreram uma brutal redução em tamanho. A compactação fez com que arquivos eletrônicos acabassem com o papelório e com a necessidade de móveis, liberando espaço para outras finalidades.

19

20 A fábrica enxuta foi decorrência da mesma idéia aplicada aos materiais em processamento e à inclusão dos fornecedores como parceiros no processo produtivo. Os centros de processamento de dados (CPD) foram enxugados (downsizing) e descentralizados através de redes integradas de microcomputadores nas organizações. Surgiram as empresas virtuais conectadas eletronicamente, dispensando prédios e reduzindo despesas fixas que se tomaram desnecessárias. A miniaturização, a portabilidade e a virtualidade passaram a ser a nova dimensão espacial fornecida pela TI. A Influência da T.I

21 2 - Permite a compressão do tempo. As comunicações tomaram-se móveis, flexíveis, rápidas, diretas e em tempo real, permitindo maior tempo de dedicação ao cliente. A instantaneidade passa a ser a nova dimensão temporal fornecida pela TI. O Just-in- Time (JIT) foi o resultado da convergência de tempos reduzidos no processo produtivo. A informação em tempo real e on line permite a integração de vários processos dife­ rentes nas organizações e passaram a ser a nova dimensão temporal fornecida pela TI.

22 3 - Permite a conectividade. Com o microcomputador portátil, multimídia, trabalho em grupo (workgroup), estações de trabalho (workstation), surgiu o teletrabalho em que as pessoas trabalham juntas, embora distantes fisicamente. A teleconferência e a telereunião permitem maior contato entre as pessoas sem necessidade de deslocamento físico ou viagens para reuniões ou contatos pessoais. A Influência da T.I

23 A TI modifica profundamente o trabalho dentro das organizações e, principalmente, fora delas. A ligação com a Internet e a adoção da Intranet e redes internas de comunicação intensificam a globalização da economia através da globalização da informação. A Internet é um sinal disso. Nessa nova era, quanto mais poderosa a tecnologia da informação, tanto mais infor­mado e mais poderoso se toma o seu usuário, seja ele uma pessoa, organização ou um país. A informação toma-se a principal fonte de energia da organização: seu principal combustível e o mais importante recurso ou insumo. Ela direciona todos os esforços e aponta os rumos a seguir. A Influência da T.I

24 Com todas essas conseqüências, a tecnologia passa a constituir a principal ferramenta ou instrumento a serviço do homem e não mais a variável independente e dominadora que impunha condições e características tanto à estrutura como ao comportamento das organizações, como ocorria nas duas eras industriais anteriores. Tecnologia servil e escrava e não mais tecnologia dominadora e desumana. É a tecnologia que guarda, recupera, processa, divulga e propaga a informação.

25 E é a informação que leva ao conhecimento. Na idade da informação instantânea, as coisas mudam rápida e incessantemente. A administração em uma economia globalizada toma-se um artigo de primei­ra necessidade e não é mais possível implementar estratégias de terceira ge­ração (para enfrentar os desafios da era da informação) em estruturas empresa­riais de segunda geração (concebidas na era neoclássica), com executivos de primeira geração (treinados para trabalhar na era clássica).

26 Era Clássica Início do industrialização - Estabilidade - Pouco mudança - Previsibilidade - Regularidade e certeza -Administração Científico - Teoria Clássico - Relações Humanos - Teoria do Burocracia Era Neoclássica Desenvolvimento industrial - Aumento do mudança - Fim do previsibilidade - Necessidade de Inovação - Teoria Neoclássica - Teoria Estruturalista - Teoria Comportamental - Teoria de Sistemas - Teoria do Contingência Era da Informação Após Tecnologia do Informação (TI) - Globalização - Ênfase nos Serviços - Aceleração do mudança - Imprevisibilidade - Instabilidade e incerteza Ênfase na: Produtividade Qualidade Competitividade Cliente Globalização

27 Os Desafios da Era da Informação Na era da informação, doze temas básicos diferenciam a nova economia da antiga: 1. Conhecimento: A nova economia é uma economia do conhecimento, graças à TI. Mas, o conhecimento é criado por pessoas, apesar da inteligência artificial e de outras tecnologias da informação. O conteúdo de conheci­mento integrado em produtos e serviços está crescendo significativa­mente: edifícios inteligentes, casas inteligentes, carros inteligentes, rodo­vias inteligentes, cartões inteligentes (smart cards) etc.

28 Os Desafios da Era da Informação 2. : A nova economia é uma economia digital. A nova mídia é a Internet. A informação está em formato digital em bits. A TI permite trabalhar uma quantidade incrível de informações comprimidas e transmitidas na velocidade da luz. 2. Digitalização: A nova economia é uma economia digital. A nova mídia é a Internet. A informação está em formato digital em bits. A TI permite trabalhar uma quantidade incrível de informações comprimidas e transmitidas na velocidade da luz. A infoestrutura está substituindo a estrutura tradicional.

29 Os Desafios da Era da Informação 3. : Com a transformação da informação de analógica para di­gital, as coisas físicas podem tomar-se virtuais, como a empresa virtual, escritório virtual, emprego virtual, congresso virtual, realidade virtual, loja virtual etc. 3. Virtualização: Com a transformação da informação de analógica para di­gital, as coisas físicas podem tomar-se virtuais, como a empresa virtual, escritório virtual, emprego virtual, congresso virtual, realidade virtual, loja virtual etc. 4. : A nova economia é uma economia molecular. A antiga corporação está sendo desagregada e substituída por moléculas dinâmi­cas e grupos de indivíduos e entidades que foram a base da atividade econômica. 4. Molecularização: A nova economia é uma economia molecular. A antiga corporação está sendo desagregada e substituída por moléculas dinâmi­cas e grupos de indivíduos e entidades que foram a base da atividade econômica.

30 Os Desafios da Era da Informação 5. Integração/redes interligadas: A nova economia é uma economia interligada em rede, integrando moléculas em grupos que são conectados a outros para criar riqueza. As novas estruturas organizacionais em rede são horizontalizadas e conectadas pela Internet. Redes de redes, rompendo as fronteiras entre empresas, fornecedores, clientes e concorrentes.

31 Os Desafios da Era da Informação 6. Desintermediação: As funções de intermediário entre produtores e consu­midores estão sendo eliminadas devido às redes digitais e ao comércio eletrônico. Como as informações são on-line e proprietários e compradores estão conectados entre si, os intermediários tornam-se dispensáveis.

32 Os Desafios da Era da Informação 7. Convergência: Na nova economia, o setor econômico predominante dei­xou de ser a indústria automobilística para ser a nova mídia, para a qual convergem as indústrias de computação, comunicação e conteúdo basea­do em computador e telecomunicações digitais. 8. Inovação: A nova economia é uma economia baseada em inovações. Tor­nar os produtos obsoletos é o lema das organizações. Os ciclos de vida dos produtos estão se tornando cada vez menores.

33 9. Produ-consumo: Na nova economia, a distinção entre consumidores e produtores é pouco nítida. Na Internet, todo consumidor torna-se produtor de mensagens, contribui para discussões, faz test-drives em carros ou visualiza o cérebro de um paciente no outro lado do mundo. 10. Imediatismo: Em uma economia baseada em bits, o imediatismo torna-se o elemento propulsor da atividade econômica e do sucesso comercial. A nova empresa é uma empresa em tempo real. O intercâmbio eletrônico de dados (EDI = electronic data interchange) interliga sistemas de computadores entre fornecedores e clientes proporcionando concomitância de decisões e ações.

34 11. Globalização: A nova economia é uma economia global. Mundial e planetária. As organizações globais e empresas internacionais estão na pauta. Os negócios e o conhecimento não conhecem fronteiras. 12. Discordância: Questões sociais sem precedentes estão começando a emer­gir, resultando em traumas e provocando conflitos que precisam ser ad­ministrados.

35 A chegada da era da informação trouxe um novo contexto e uma avalan­che de problemas para as organizações. Pegou a maior parte das organizações totalmente despreparadas para a nova realidade. Para se adaptar a esta realidade o mais rápido, as organizações buscaram meios, dentre os principais, podemos citar: - melhoria contínua, - qualidade total, - re-engenharia, - benchmarking - equipes de alto desempenho e - novas dimensões das organizações.

36 Conceito de Organização virtual Define-se organização virtual na área de Administração Empresarial como sendo aquela que se propõe a responder mais ágil, com maior eficiência, flexibilidade e redução de custos às necessidades crescentes de consumidores e à concorrência em todos os setores da economia.

37 Conceito de Organização virtual Este tipo de organização se tornou possível através de novas tecnologias e à crescente valorização do potencial humano. Segundo alguns autores a administração virtual também pode ser vista como reengenharia, isto devido ao processo revolucionário de gestão, mas se diferencia no uso maciço de novas tecnologias. O sistema da organização virtual gira em torno da informação em tempo real.

38 Corporação virtual segundo Davidow & Malone Uma análise mais detida do que seja corporação virtual parte da proposta de Davidow & Malone, que cunharam a expressão. Davidow & Malone, propõem uma nova espécie de empresa: a corporação virtual, uma empresa baseada nas informações em tempo real. A corporação virtual é o resultado da revolução da informação, que se tornou possível pela fusão de tecnologias, principalmente da indústria de informática com a indústria de telecomunicações.

39 Corporação virtual segundo Davidow & Malone Da mesma forma que a invenção da máquina a vapor e suas aplicações resultaram na revolução industrial, o cerne da atual era da informação é o processamento da informação. Os circuitos integrados de semicondutores e os computadores são os motores do processamento da informação, cuja capacidade vêm se multiplicando numa potência de dez, a cada dois anos.

40 A administração virtual repousa no domínio da informação em tempo real e na confiança dos relacionamentos. Ela exigirá trabalhadores qualificados, confiáveis e preparados, colaboradores com elevado espírito de trabalho de equipe. A confiança no relacionamento com funcionários, por exemplo, significa pessoas preparadas podendo trabalhar a qualquer distância, com ampla autonomia nas decisões relativas à tarefa, devendo porém apresentar os resultados esperados.

41 Para o observador externo, parecerá quase sempre sem contornos, com a interface entre empresa, fornecedores e clientes, permeável e mudando continuamente. Do lado de dentro da empresa a visão não será menos amorfa, com os tradicionais escritórios, departamentos e divisões operacionais sendo constantemente reformados de acordo com as necessidades. As responsabilidades dos cargos mudarão regularmente, bem como as linhas de autoridade, até mesmo a própria definição de funcionário irá mudar, à medida em que alguns clientes e fornecedores começarem a passar mais tempo na empresa do que alguns de seus próprios empregados.

42 Mandamentos da corporação virtual Margaret Duffy, baseada em anos de experiência acadêmica e profissional, identificou alguns aspectos fundamentais, na filosofia administrativa da corporação virtual bem-sucedida. - Liderar mudanças ao invés de ser refratário a elas. - Promover a necessidade de comunicação e a liderança simbólica, com um zelo religioso. - Tornar-se perito em comunicações e ser generalista, ouvindo as opiniões de todos. - Eliminar as paredes entre os departamentos. - Atualizar continuamente os aspectos dos quais a empresa depende para seu sucesso estratégico.

43 Produto virtual Um produto virtual é aquele que pode estar disponível a qualquer momento, em qualquer lugar e em qualquer variedade. O produto ou serviço virtual ideal é produzido instantaneamente. Exige uma grande estrutura e demanda pessoal qualificado, sempre em sintonia com o mercado e une fornecedores, distribuidores, funcionários, varejistas e clientes. Utiliza-se da tecnologia digital para uma logística precisa em relação ao produto, assim é possível atender o cliente com produto personalizado sem a necessidade de estoque e com o prazo de entrega satisfatório.

44 Vitrine virtual Com o advento da Internet, várias empresas criaram suas Home Pages, onde expõem seus produtos. Algumas Empresas, além de expor os produtos, praticam o e-comerce. O Cliente ao acessar o Site da empresa, pode escolher o produto desejado, como também customiza-lo de acordo com seus gostos e necessidades. Ex: Site de Montadoras ou Concessionárias onde é possível escolher o carro do seu gosto. Faz o pedido( em casa) e o produto comprado é enviado a casa do cliente com toda comodidade. Para o futuro, especula-se a implantação do e-cash, que seria a revolução virtual da economia mundial.

45 Quais empresas se tornarão virtuais? Qualquer empresa, de qualquer tamanho, de qualquer setor, potencialmente poderá transformar-se em uma corporação virtual. Impactos desta transformação podem ser sentidos mais facilmente nos sistemas educacionais e nos níveis de emprego. Qualificação de pessoas e mudança no processo de produção.

46 Quais empresas se tornarão virtuais? Mudanças são necessárias para manter-se competitiva no mundo globalizado. Necessidade de uma política específica para a virtualidade. A implantação de novos processos produtivos, baseados em alta tecnologia, são os maiores causadores de desemprego dos últimos anos.

47 Toyota City Com o aumento dos custos de venda de automóveis, de porta em porta, a Toyota começou uma mudança gradual para revendas no Japão. A primeira coisa que um cliente japonês encontra ao entrar em uma loja de revenda é um terminal de computador onde todas as informações do comprador são cadastradas ou atualizadas. A seguir o sistema sugere os modelos mais adequados às necessidades da família, inclusive os preços dos concorrentes, além de informações a respeito de seguros, financiamento.

48 Toyota City Os carros podem ser encomendados sob medida e entregues em questão de dias. Este sistema é parte integrante de informações geral da empresa, que inclui o gerenciamento dos suprimentos e da fabricação. Ou seja, consumidores, fabricante e os diversos fornecedores comunicam-se on line, eliminando diversas perdas no sistema, tais como tempos de espera, estoques, capital de giro.

49 Computadores Dell A Dell, líder no mercado de computadores, a sua política é comercializar computadores customizados para o cliente, mas sem utilizar estoques. Motivo, oferta de tecnologia de ponta, sabendo que hoje em dia a tecnologia avança rapidamente, estocar computadores seria desastroso pelo fato deles se tornarem obsoletos e fugirem a política da Dell em oferecerem os melhores e atualizados computadores do mercado. Para isso, valeu-se em uma logística precisa com os fornecedores de componentes tecnológico afim de sempre oferecer e entregar seus produtos de alta qualidade no prazo.

50 Conclusão A Administração Virtual já é uma prática que faz parte da nossa rotina, seja no trabalho, na escola ou em casa. A forte tendência das organizações em se tornarem cada vez mais virtuais pode trazer benefícios em grande escala para o mundo inteiro, mas até que ponto a virtualidade pode afetar nossas vidas? Essa é uma pergunta que só o tempo e as ações do homem poderão responder.

51 Bibliografia CHIAVENATO, I. Introdução à Teoria Geral da Administração, 6ª ed. Rio Janeiro: Campus,


Carregar ppt "Evolução Tecnológica e A Administração Virtual Danilo Ribeiro Luiz Luiz Augusto Bertolazzi Robson Rogério Cesar Prof. Mauri C. Soares."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google