A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Novas tecnologias, novas linguagens e a produção do conhecimento História sócio-cultural da tecnologia da informação 46º PREPES Janeiro de 2010 DOCÊNCIA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Novas tecnologias, novas linguagens e a produção do conhecimento História sócio-cultural da tecnologia da informação 46º PREPES Janeiro de 2010 DOCÊNCIA."— Transcrição da apresentação:

1 Novas tecnologias, novas linguagens e a produção do conhecimento História sócio-cultural da tecnologia da informação 46º PREPES Janeiro de 2010 DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR Novas linguagens e sociabilidade

2 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 1. Cultura Sistema de conhecimento constante de tudo aquilo que alguém tem de conhecer ou acreditar para operar de maneira aceitável dentro de sua sociedade. (W. Goodenough) A cultura é criada por seres humanos, depende de sistemas de signos e símbolos e precisa ser transmitida de uma geração a outra.

3 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 1. Cultura A cultura fornece a matriz das regras pelas quais utilizamos a linguagem, signos e símbolos não verbais, ou qualquer outro meio que possamos criar para representar informação.

4 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 1. Cultura Herança cultural (a) Desenvolvida através de inúmeras gerações; (b) Garante a preservação da cultura; (c) Informações transmitidas através de sistemas éticos, morais, artísticos, artefatos, arquitetura, pintura, etc.

5 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 1. Cultura Mudança cultural (a) mudança interna, resultado da dinâmica do próprio sistema; (b) mudança decorrente do contato de um sistema cultural com outro.

6 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 1. Cultura Permanência e conservação são essenciais para a continuidade de uma cultura. Para permitir que seres humanos se beneficiem do conhecimento e das aptidões de outros devemos dispor de algum tipo de sistema de armazenamento para transmitir esses benefícios através dos tempos. Precisamos do equivalente social de nossas próprias memórias. (McGarry)

7 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 2. Memória coletiva e novas tecnologias Ferramentas da informação: maneiras de armazenar a informação Tecnologias da Informação Histórico das TIs: etapa oral, etapa do alfabeto, etapa do manuscrito, etapa da tipografia, etapa eletrônica.

8 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 2. Memória coletiva e novas tecnologias A memória coletiva nos permite não precisar reaprender do início todos os conhecimentos adquiridos por nossos antepassados. Começamos nossa vida com um conhecimento acumulado pelas gerações anteriores a nossa. Isso nos permite extrair informações sobre o mundo e o lugar que nele ocupamos.

9 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 3. A tradição oral A fala é som, e o som guarda relação com o tempo diferente da relação dos outros meios de informação que são registrados pelos sentidos humanos. Os grupos humanos que dependem da comunicação verbal têm que se manter pequenos.

10 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 3. A tradição oral O poder da palavra na criação de novas realidades sociais em nossa complexa sociedade moderna nos faz imaginar sua influência nas sociedades orais, nas quais era o único meio de comunicação. Nas sociedades orais o poder decorria da habilidade de usar a palavra. Essa habilidade estava diretamente relacionada à memória

11 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 3. A tradição oral A c A capacidade de memorização dos gregos estava aliada à idéia de palácios da memória, prédios imaginários, que guardavam na cabeça. Um lugar para cada coisa e cada coisa em seu lugar.

12 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 4. Escrita alfabética Evolução dos sistemas de sinais: Pictografias Representações de objetos, ações ou idéias. Ainda hoje usadas para transpor a barreira das línguas.

13 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 4. Escrita alfabética Evolução dos sistemas de sinais: Pictografias Ambigüidade de comunicação - importância do contexto. Com o tempo esses signos pictóricos tornaram- se um sistema secundário de ideógrafos.

14 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 4. Escrita alfabética Evolução dos sistemas de sinais: Escritas Ideográficas Atividade, objeto ou idéia representada por um único signo. Signos de idéias ou logogramas. Um sinal representa uma palavra ou parte de uma palavra.

15 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 4. Escrita alfabética Evolução dos sistemas de sinais: Etapa Silábica Signos representam grupos de letras. Salto fonêmico: signos gráficos se ligam à fala. Ao combinar as unidades funcionais da fala com a da escrita, surge o elo vital entre os dois mundos da comunicação.

16 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 4. Escrita alfabética Revolução da escrita: primeira grande revolução da comunicação na história da humanidade. A escrita foi a tecnologia de comunicação mais avançada, desde o quarto milênio aC até o século XV dC (Gutenberg)

17 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 4. Escrita alfabética A invenção do alfabeto permitiu à humanidade comunicar suas idéias por meios de signos visuais, mas mais do que isso, possibilitou a criação de um registro permanente desses signos, criando assim uma memória exterior ao homem.

18 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 4. Escrita alfabética A memória exterior permitiu que as sociedades orais, antes limitadas no tempo e no espaço, pudessem controlar essa duas categorias.

19 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 4. Escrita alfabética Este novo método de registro separa o conhecedor do objeto conhecido. A distância daquilo que conhecemos nos permite avaliar criticamente nossas próprias opiniões.

20 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 4. Escrita alfabética A escrita modifica a relação do conhecimento com o tempo. Nas sociedades orais o modo de preservação de informações não precisava de datas ou cronologias. Com a escrita surge a idéia do tempo histórico.

21 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 4. Escrita alfabética Com a escrita, a mitologia tribal passa a conviver com o registro histórico. Mas as mudanças com o surgimento dessa nova tecnologia de comunicação ainda são lentas e por muito tempo não era a assinatura, mas o selo que autenticava um documento.

22 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 5. A imprensa A arte da impressão originou-se na China. O mais antigo livro impresso que traz uma data foi feito na China, em 868 dC. Como não há registro da difusão de tipos móveis por meio das rotas de comércio entre o Oriente e o Ocidente, acredita-se que eles tenham sido descobertos novamente na Europa. A invenção da imprensa é atribuída, assim, a Gutenberg (primeiro livro impresso em 1452).

23 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 5. A imprensa P Por que a invenção da imprensa ocorreu naquele momento específico? Início do século XV - Nova visão do mundo, a partir das rotas de comunicação marítima, que abriam a oportunidade para o comércio internacional, mas também para o contato e interação entre diferentes culturas.

24 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 5. A imprensa P Por que a invenção da imprensa ocorreu naquele momento específico? Crescimento demográfico de aldeias e cidades leva ao desejo de conhecer melhor o mundo, questionando os valores as normas e as explicações aceitas ate então sobre por que o mundo era como era.

25 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 5. A imprensa P Por que a invenção da imprensa ocorreu naquele momento específico? Estes questionamentos assumem uma forma coletiva em instituições chamadas studia generalia universitatis. Aumento do número de universidades e o desejo pelo novo saber. O único livro existente era o do professor, que lia em voz alta e os estudantes anotavam o que podiam. (Em inglês, lecturer - professor universitário - vem do latim lecturer, que significa leitor)

26 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 5. A imprensa P Por que a invenção da imprensa ocorreu naquele momento específico? Stationarri - Cópia manuscrita dos livros. A demanda e o preço dessas cópias impossibilitavam o acesso ao conhecimento de estudantes mais pobres. Lutero - Consulta à Bíblia sem intermediários e não mais em latim, mas nas línguas nacionais (1517).

27 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 5. A imprensa Evolução da forma física (a) Rolos de papiro ou folhas de pergaminho enroladas em torno de um carretel; (b) Primeiro livro encadernado - capa de madeira e letras góticas; (c) Substituição da letra pelo tipo itálico, de mais fácil leitura; (d) Impressão em pequenos volumes para serem levados em viagens.

28 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 5. A imprensa Principais efeitos da imprensa Declínio da supremacia do latim como língua culta internacional e divulgação das línguas nacionais, o que, por sua vez, estimulou o crescimento incipiente dos Estados nacionais, religiões nacionais e identidades nacionais.

29 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 5. A imprensa Principais efeitos da imprensa Cresce o poder de preservação do pensamento registrado. As idéias, antes registradas em poucos manuscritos e por isso passíveis de se perderem ou caírem no esquecimento da comunidade acadêmica, têm agora mais chances de durar, já que são registradas num milheiro de exemplares.

30 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 5. A imprensa Importância da imprensa Mudança no comportamento dos leitores: estudiosos do período medieval visitam as bibliotecas para ler, enquanto com a duplicação dos livros, estes eram distribuídos aos leitores. Disponibilidade de diferentes textos incutiu o método científico de crítica e comparação.

31 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 6. A era eletrônica Nova dimensão da comunicação Mídia que suporta informações que serão percebidas através de um maior número de sentidos (visão, audição), pois permitem o armazenamento de diferentes tipos de representação da informação (texto, música, desenho, imagens animadas).

32 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 6. A era eletrônica Nova dimensão da comunicação A relação entre os elementos de informação deixa de ser linear ou em rede e passa a ser em fluxo. A relação entre os participantes da comunicação passa do dispositivo um-todos (imprensa), ou um-um (correio, telefone), para o dispositivo todos-todos (internet).

33 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 6. A era eletrônica Sensação de volta ao futuro Pictogramas em telas do computador. Scroll - rolar o texto.

34 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 7. Tecnologia e aprendizagem Desenvolvimento das tecnologias da informação Novas linguagens Autonomia para construção do conhecimento

35 PREPES - DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR NOVAS LINGUAGENS E SOCIABILIDADE História sócio-cultural das tecnologias da informação 7. Tecnologia e aprendizagem Tecnologias tradicionais - aumentam o alcance dos sentidos Novas tecnologias - ampliam o potencial cognitivo do ser humano - Quantidade imensa de insumos informativos - Grande número de agentes cognitivos - Parceira entre o homem e a técnica


Carregar ppt "Novas tecnologias, novas linguagens e a produção do conhecimento História sócio-cultural da tecnologia da informação 46º PREPES Janeiro de 2010 DOCÊNCIA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google