A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EMPREENDEDORISMO SISTEMA ECOLÓGICO DE VIDA. EMPREENDER :UM SISTEMA ECOLÓGICO DE VIDA 1900 REGIONALIZAÇÃO GRANDES EMPRESAS GRANDES ESTRUTURAS EMPREENDEDOR.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EMPREENDEDORISMO SISTEMA ECOLÓGICO DE VIDA. EMPREENDER :UM SISTEMA ECOLÓGICO DE VIDA 1900 REGIONALIZAÇÃO GRANDES EMPRESAS GRANDES ESTRUTURAS EMPREENDEDOR."— Transcrição da apresentação:

1 EMPREENDEDORISMO SISTEMA ECOLÓGICO DE VIDA

2 EMPREENDER :UM SISTEMA ECOLÓGICO DE VIDA 1900 REGIONALIZAÇÃO GRANDES EMPRESAS GRANDES ESTRUTURAS EMPREENDEDOR 2000 GLOBALIZAÇÃO PEQUENAS EMPRESAS PEQUENAS ESTRUTURAS EMPREENDEDORISMO

3 Ruptura entre entidades indissociáveis: trabalho e prazer, realização do desejo e esforço pessoal, aprendizado e significado, emoção e trabalho (ruptura mais importante, porque a emoção é que dispara o racional) Conseqüências: inserção parcial falta de orientação e baixo potencial de auto-realização Industrialismo

4 Curriculum vitae O que interessa: Curriculum do futuro passado O que desejo e sou capaz de fazer Qual é o meu sonho e como vou realizá-lo O especialista no passado

5 O grande risco do especialista O conhecimento científico e tecnológico nunca foi tão insuficiente

6 5 A tecnologia do produto significa : da solução global % Contribuição do conhecimento puramente tecnológico, ligado ao produto

7 95 Faltam 95% %

8 Auto-conhecimentoEmoçãoSonho Inconformismo, transgressão Múltiplas interfaces e complexidade social Entender o que se passa depois da porta da rua ÉticaDemocraciaOportunidadeCriatividadeInovação Temasausentes na educação voltada para a competência para o emprego Educação empreendedora: ser e não somente saber

9 Indivíduo Trabalho Mundo para o qual fomos preparados Conseqüências Forma: emprego Know-how Competências para o trabalho Dependência Competição Característica: um canal de relação

10 Mundo em que vivemos Indivíduo Trabalho Não há túnel. Não há quem leia o CV Instrumento-chave: Gerar o próprio posto de trabalho

11 Mundo em que vivemos Autonomia Sonho Requisitos Auto-estima Auto- conhecimento Gerar conhecimentos Oportunidade Cooperação Lidar com complexidades Múltiplos interfaces

12

13 O empreendedor é especialista no que não existe Operação Empreendedorismo Passado Passado Futuro Futuro Fórmulas, algoritmos - respostas Inovação - perguntas

14 Quem não é empreendedor

15 Depende de terceiros para trabalharDepende de terceiros para trabalhar Exige supervisãoExige supervisão Só busca conhecimentos na sua especialidadeSó busca conhecimentos na sua especialidade Não busca conhecer o setor do negócioNão busca conhecer o setor do negócio Apega-se ao que existe: não se preocupa com o que não existeApega-se ao que existe: não se preocupa com o que não existe Não sabe identificar e aproveitar oportunidadesNão sabe identificar e aproveitar oportunidades Não é agente de inovações e não muda a si mesmoNão é agente de inovações e não muda a si mesmo Faz mais do que aprendeFaz mais do que aprende Tem medo do erroTem medo do erro Vê o mundo sob a ótica da empresa em que trabalhaVê o mundo sob a ótica da empresa em que trabalha Realiza o sonho dos outros e não o seuRealiza o sonho dos outros e não o seu A Síndrome do empregado

16 EMPREENDEDOR

17 EMPREENDEDOR Habilidades individuais Auto confiança, perseverança, risco Aprendizado acadêmico/prático Tecer redes Experiência e intuição Conhecimento do setor de atuação KNOW WHY (sonho, atitudes, valores) KNOW HOW (tecnologias) KNOW WHO (relações) KNOW WHEN (oportunidade) KNOW WHAT (qual negócio) Conteúdo

18 Afinal, quem é o empreendedor?

19 O EMPREENDEDOR O EMPREENDEDOR Louis Jacques FILION O empreendedor é uma pessoa criativa, caracterizada pela capacidade de estabelecer e alcançar objetivos. Ele precisa estar constantemente informado a fim de detectar novas oportunidades e, a medida que continua se informando e tomando um conjunto de decisões moderadamente arriscadas, ele estará desempenhando um papel inovador. VISION ET RELATIONS: CLÉS DU SUCCÈS DE L´ENTREPRENEUR. MONTRÉAL, 1991.

20 A MAIORIA DAS PESSOAS SÓ PENSA A MAIORIA DAS PESSOAS SÓ PENSA NO DIA A DIA NO DIA A DIA O EMPREENDEDOR NÃO !!!! ELE ESTÁ SEMPRE ALERTA AOS ACONTECIMENTOS ESTABELECENDO DIRETRIZES ESTABELECENDO DIRETRIZES MONITORANDO AS MUDANÇAS MONITORANDO AS MUDANÇAS CORRIGINDO RUMOS PARA ALCANÇAR O OBJETIVO CORRIGINDO RUMOS PARA ALCANÇAR O OBJETIVO PRETENDIDO PRETENDIDO EMPREENDER É MUITO MAIS DO QUE DESENVOLVER UM PRODUTO, PRESTAR UM SERVIÇO OU CRIAR UMA EMPRESA. É ALGO QUE ENVOLVE TODO O SISTEMA DE VIDA DA PESSOA DE VIDA DA PESSOA

21 MUDANÇAS PROFUNDAS ESTÃO AFETANDO A VIDA DAS PESSOAS E DAS ORGANIZAÇÕES NOS ÚLTIMOS TEMPOS NESTE CONTEXTO O ESPÍRITO EMPREENDEDOR SERÁ DECISIVO COMO LINHA DIVISÓRIA ENTRE FRACASSO E SUCESSO. O VERDADEIRO DIFERENCIAL NO MERCADO E NA VIDA, É O NÍVEL DE AUTONOMIA DAS PESSOAS. NÃO A CAPACIDADE DE SE ADAPTAR A MUDANÇA, MAS A DE INICIAR A MUDANÇA. ASSUMINDO ASSIM UMA CULTURA EMPRENDEDORA

22 O COMPORTAMENTO EMPREENDEDOR FAZ PARTE DE UM PROCESSO TOTAL QUE COMPORTA VÁRIAS DIMENSÕES DA VIDA E DIFERENTES ESCOLHAS. O EMPREENDEDOR PRECISA HARMONIZAR AS DIVERSAS ESFERAS DE SUA VIDA PRECISA DEFINIR ATÉ ONDE PODE IR DETERMINADO PROJETO QUANTO PODE EXIGIR DE SI MESMO E DOS OUTROS PRECISA ESTABELECER PONTOS DE REFERÊNCIA PRECISA ESTABELECER PONTOS DE REFERÊNCIA SISTEMA DE VIDA ECOLÓGICO

23 ESFERAS DA VIDA E PONTOS DE REFERÊNCIA PARA O SUCESSO DAS ATIVIDADES EMPREENDEDORAS É FUNDAMENTAL QUE: SE ESTABELEÇA OS CENÁRIOS FUTUROS; QUE SE DEFINA OS PONTOS DE REFERÊNCIA E; AS ESFERAS DA VIDA QUE SÃO IMPORTANTES. ESPIRITUAL ESPIRITUAL INTELECTUAL INTELECTUAL FÍSICA FÍSICA FAMILIAR FAMILIAR CRIATIVA CRIATIVA SOCIAL SOCIAL PROFISSIONAL PROFISSIONAL EMPREENDEDORA EMPREENDEDORA MATERIAL MATERIAL CONTRIBUTIVA CONTRIBUTIVA

24 CULTURA EMPREENDEDORA CULTURA EMPREENDEDORA O QUE DIFERENCIA O EMPREENDEDOR? SUA CAPACIDADE DE DEFINIR VISÕES E REALIZAR PROJETOS INOVADORES VISÕES CONSTRUÍDAS EM TORNO DE OPORTUNIDADES DE NÉGOCIO, APREENDIDAS PELO EMPREENDEDOR NO MERCADO DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA ORGANIZACIONAL QUE COMPREENDE A INTERAÇÃO COM AS PESSOAS NO AMBIENTE INTERNO E NO AMBIENTE EXTERNO ( REDE DE RELAÇÕES)

25 Pergunta fundamental A pergunta da velha cultura, Para onde vou? deve ser substituída pela pergunta: Para onde quero ir?

26 Onde estou Quem sou Para saber onde quero ir

27 EMPREENDEDORISMO:euou nós? nós?

28 Indivíduo Não passa de uma abstração do Iluminismo e da Economia Clássica

29 Mas se o indivíduo é uma abstração, como somos definidos?

30 A relação define os indivíduos Pessoas = Nodos Somos definidos pelas relações que estabelecemos Relação = conexão

31 RealizaçãodoSonho Sonho A relação é definidora O empreendedor é definido pela relação que estabelece com o seu sonho

32 Falamos muito em redes, mas gostamos mesmo é de construir hierarquias, porque achamos que elas são inevitáveis.

33 Hierarquia (rede centralizada) Este é o cara

34 Hierarquia (rede descentralizada) Organograma de uma empresa convencional Este é o cara

35 Mas podemos nos relacionar em rede

36 Rede = Rede = Multiplicidade de caminhos, fonte de cultura empreendedora Empreendedor: Empreendedor: liberdade para estabelecer conexões, construir redes, gerar capital social (cooperação) Hierarquia: Hierarquia: centralização, poucos caminhos Redes e hierarquias

37 Este é o cara Presidente Quantos caminhos para chegar ao presidente?

38 Rede descentralizada: a verdadeira rede Todos têm o mesmo poder e autonomia Relação (conexão) (conexão) Pessoas(nodos) Todos são o cara

39 As relações que definem o empreendedor 3ª. Individuo- sociedade (Ética; conteúdo ideológico e político) 4ª. Internas ao individuo (conceito de si ) 2ª. Entre os indivíduos (capital social) 1ª. Estado e a sociedade civil (Democracia, cultura, marcos regulatórios, etc.) 7a. Entre o eu e a implementação do sonho (busca e gerência de recursos) 5a. Entre o eu e o sonho (congruência) 6a. Entre o sonho e o ambiente do sonho (Plano de Negócios) (Plano de Negócios)

40 Sistema empreendedor Sonho Visão (sonho concreto, foco) Auto-realização Visão é um imagem desejada de um espaço a ser ocupado no mercado e a organização necessária Visão é um imagem desejada de um espaço a ser ocupado no mercado e a organização necessária

41 Sonho e visão Liderança Rede de relações Conheci- mento do setor Conceito de si Como o empreendedor se prepara para a ação (Filion)

42 CONCEITO DE SI APRENDER A SER LIDERANÇA E ENERGIA APRENDER A FAZER REDE DE RELAÇÕES APRENDER A CONVIVER CONHECIMENTO DO SETOR APRENDER A CONHECER Aprender a empreender ELEMENTOS QUE DÃO SUPORTE A FORMAÇÃO DE VISÃO ELEMENTOS QUE DÃO SUPORTE A FORMAÇÃO DE VISÃO

43

44 PercepçãodoMundo Como desenvolver uma visão sem a uma visão sem a compreensão do compreensão do setor? setor? Como identificar Como identificar uma oportunidade uma oportunidade real sem conhecer a real sem conhecer a área de negócios em área de negócios em que se pretende que se pretende atuar? atuar? ELEMENTOS QUE DÃO SUPORTE A FORMAÇÃO DE VISÃO ELEMENTOS QUE DÃO SUPORTE A FORMAÇÃO DE VISÃO

45 Energia Quantidade de tempo alocada para a execução das atividades Profissionais Intensidade (qualidade) da Execução ELEMENTOS QUE DÃO SUPORTE A FORMAÇÃO DE VISÃO ELEMENTOS QUE DÃO SUPORTE A FORMAÇÃO DE VISÃO

46

47 Liderança Percepção Compreensão do Compreensão do setor de negócios setor de negócios Energia: motivação, Energia: motivação, comprometimento, comprometimento, persuasão, clareza persuasão, clareza na comunicação, na comunicação, negociação negociação Relacionamento Relacionamento ELEMENTOS QUE DÃO SUPORTE A FORMAÇÃO DE VISÃO ELEMENTOS QUE DÃO SUPORTE A FORMAÇÃO DE VISÃO

48

49 Origem e desenvolvimento da visão Auto-avaliação: Auto-avaliação: - descrição das ws-chave – WHAT, WHY, HOW, WHO, WHEN - descrição das ws-chave – WHAT, WHY, HOW, WHO, WHEN - energia - energia - liderança - liderança - auto-conceito - auto-conceito - autonomia - autonomia - exame dos pontos fortes e fracos - exame dos pontos fortes e fracos Descrição dos modelos empresariais preferidos Descrição dos modelos empresariais preferidos Identificação das áreas de mercado que Identificação das áreas de mercado que oferecem oportunidades de negócio oferecem oportunidades de negócio Descrição das visões emergentes Descrição das visões emergentes Descrição de uma visão central Descrição de uma visão central

50

51 Níveis de deRelações Primário: familiares. Primário: familiares. Ligações em torno de Ligações em torno de mais de uma atividade. mais de uma atividade. Secundário: conhecidos. Secundário: conhecidos. Ligação em torno de uma Ligação em torno de uma atividade bem atividade bem determinada. determinada. Rede de ligações. Rede de ligações. Terciário: cursos, Terciário: cursos, viagens, congressos, viagens, congressos, feiras e exposições. feiras e exposições.

52

53 ELEMENTOS DA CULTURA EMPREENDEDORA IDENTIFICAÇÃO DE OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO IDENTIFICAÇÃO DE OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO DEFINIÇÃO DE VISÕES DEFINIÇÃO DE VISÕES EXPRESSÃO DE DIFERENCIAIS EXPRESSÃO DE DIFERENCIAIS AVALIAÇÃO DE RISCOS AVALIAÇÃO DE RISCOS GESTÃO DE RELACIONAMENTOS GESTÃO DE RELACIONAMENTOS SER EMPREENDEDOR É TAMBÉM SABER DEFINIR PROJETOS E REALIZÁ-LOS! FATORES CRÍTICOS PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO T ALENTO – PESSOAS T ALENTO – PESSOAS TECNOLOGIA – IDÉIAS TECNOLOGIA – IDÉIAS CAPITAL – RECURSOS CAPITAL – RECURSOS KNOW-HOW - CONHECIMENTOS KNOW-HOW - CONHECIMENTOS NEGÓCIOSDESUCESSO


Carregar ppt "EMPREENDEDORISMO SISTEMA ECOLÓGICO DE VIDA. EMPREENDER :UM SISTEMA ECOLÓGICO DE VIDA 1900 REGIONALIZAÇÃO GRANDES EMPRESAS GRANDES ESTRUTURAS EMPREENDEDOR."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google