A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CONTROLADORIA CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS PROF. RAFAEL G. JAWORSKI 1º SEMESTRE 2010 TURMA: 7° SEMESTRE SMS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CONTROLADORIA CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS PROF. RAFAEL G. JAWORSKI 1º SEMESTRE 2010 TURMA: 7° SEMESTRE SMS."— Transcrição da apresentação:

1 CONTROLADORIA CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS PROF. RAFAEL G. JAWORSKI 1º SEMESTRE 2010 TURMA: 7° SEMESTRE SMS

2 CONTROLADORIAEMENTA: Conceitos de Planejamento estratégico. Estratégias empresariais. Cenários Estratégicos. Análise competitiva. Elaboração de Planejamento Estratégico. Processo de Controle da execução em relação ao planejado. Utilização de conceitos e ferramentas contábeis para gestão empresarial, Elaboração e implementação de controles de Gestão, Controle de custos e de decisões administrativas e avaliação de desempenho empresarial.

3 CONTROLADORIAOBJETIVOS: Analisar e discutir fundamentos e aplicabilidade da administração estratégica no atual contexto empresarial. Analisar e discutir fundamentos e aplicabilidade da administração estratégica no atual contexto empresarial. Buscar a junção entre a teoria e a prática transmitindo conceitos sobre a gestão estratégica nas empresas. Buscar a junção entre a teoria e a prática transmitindo conceitos sobre a gestão estratégica nas empresas. Fortalecer o aprendizado à uma visão moderna de gestão, objetivando acompanhar as tendências e mudanças organizacionais. Fortalecer o aprendizado à uma visão moderna de gestão, objetivando acompanhar as tendências e mudanças organizacionais.

4 CONTROLADORIAOBJETIVOS: Entender e elaborar um planejamento estratégico. Entender e elaborar um planejamento estratégico. Elaborar e implantar controles administrativos de gestão. Elaborar e implantar controles administrativos de gestão. Propor mudanças estratégicas na organização. Propor mudanças estratégicas na organização. Estudar, analisar e realizar proposições de mudança no planejamento a partir de processos de controladoria aplicado. Estudar, analisar e realizar proposições de mudança no planejamento a partir de processos de controladoria aplicado.

5 CONTROLADORIA CONTEUDO PROGRAMATICO: 1. ESTRATÉGIA EMPRESARIAL. 1.1 Conceito 1.1 Conceito 1.2 Tipos de Estratégias Empresariais 1.2 Tipos de Estratégias Empresariais 2. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2.1 Análise Ambiental 2.1 Análise Ambiental 2.2 Missão da Empresa 2.2 Missão da Empresa 2.3 Definição da estratégia 2.3 Definição da estratégia 2.4 Controle e avaliação 2.4 Controle e avaliação

6 CONTROLADORIA CONTEUDO PROGRAMATICO: 3. O CONTROLE E OS PROCESSOS ADMINISTRATIVOS 3.1 Objetivo da empresa 3.1 Objetivo da empresa 3.2 Controladoria e cúpula da empresa 3.2 Controladoria e cúpula da empresa 3.3 Princípios básicos de controle 3.3 Princípios básicos de controle 3.4 Processos de controle 3.4 Processos de controle 4. O PAPEL DA CONTROLADORIA NO PROCESSO DE GESTÃO 4.1 Papel da Controladoria no Planejamento 4.1 Papel da Controladoria no Planejamento 4.2 Papel da Controladoria no controle 4.2 Papel da Controladoria no controle 4.3 Controladoria e sistema de informações 4.3 Controladoria e sistema de informações

7 CONTROLADORIA DINÂMICA DE ENSINO: Aulas expositivas dialogadas, com utilização de materiais de apoio, como: kit multimídia, Tv e vídeo, etc; Aulas expositivas dialogadas, com utilização de materiais de apoio, como: kit multimídia, Tv e vídeo, etc; Dinâmicas de grupo; Dinâmicas de grupo; Trabalhos individuais e em grupo; Trabalhos individuais e em grupo; Estudo de casos. Estudo de casos.

8 CONTROLADORIA FORMAS DE AVALIAÇÃO: Participação em sala; Participação em sala; Trabalhos individuais e em grupo; Trabalhos individuais e em grupo; Prova com questões objetivas e descritivas. Prova com questões objetivas e descritivas.

9 CONTROLADORIA BIBLIOGRAFIA: FIGUEREDO, Sandra; CAGGIANO, Paulo Cesar. Controladoria Teoria e Prática. 2ª ed. São Paulo: Atlas FIGUEREDO, Sandra; CAGGIANO, Paulo Cesar. Controladoria Teoria e Prática. 2ª ed. São Paulo: Atlas SCHIER, Carlos Ubiratan da Costa. Controladoria Como Instrumento de Gestão. Curitiba, Pr: Juruá, SCHIER, Carlos Ubiratan da Costa. Controladoria Como Instrumento de Gestão. Curitiba, Pr: Juruá, MOSIMANN, Clara Pellegrinello; FISCH, Sílvio. Controladoria: Seu papel na Administração de Empresas. 2ª Ed. São Paulo: Atlas, MOSIMANN, Clara Pellegrinello; FISCH, Sílvio. Controladoria: Seu papel na Administração de Empresas. 2ª Ed. São Paulo: Atlas, SCHIER, Carlos Ubiratan da Costa. Controladoria: Como instrumento de Gestão. Ed. Jurua, SCHIER, Carlos Ubiratan da Costa. Controladoria: Como instrumento de Gestão. Ed. Jurua, 2007.

10 CONTROLADORIA Regras importantes: CELULAR; CELULAR; NOTEBOOK; NOTEBOOK; SENTAR SEPARADOS; SENTAR SEPARADOS; PRESENÇA; PRESENÇA; APRENDIZADO E PARCERIA; APRENDIZADO E PARCERIA; EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL; EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL; APRESENTAÇÃO. APRESENTAÇÃO.

11 CONTROLADORIA O QUE É CONTROLADORIA ? PARA QUE SERVE A CONTROLADORIA? POR QUE É IMPORTANTE ?

12 CONTROLADORIA Antes de pensarmos em controlar qualquer atividade o que é fundamental? CONHECER A ATIVIDADE Antes de pensarmos em controlar uma empresa o que precisamos? CONHECER A EMPRESA Antes de pensarmos em controlar o trabalho das pessoas, o que é importante?

13 CONTROLADORIA Podemos observar que um bom conhecimento da empresa e de suas atividades é fundamental, para que possamos elaborar estratégias de controles, que podem ser: Controle de atividades administrativas; Controle de atividades administrativas; Controle de atividades produtivas; Controle de atividades produtivas; Controle de custos; Controle de custos; Controles financeiros; Controles financeiros; Controles de desempenho internos e externo; Controles de desempenho internos e externo; Analises de decisões. Analises de decisões.

14 CONTROLADORIA Percebesse que a maioria das empresas nunca se preocupou efetivamente em desenvolver e utilizar modelos de gestão com base em informações contábeis e gerenciais para a obtenção de resultados almejados e, principalmente o setor de pequenas e médias empresas, talvez decorrente de desinformação e administração por meio de intuição dos empresários. Os empresários começam a sentir necessidade de se organizarem, a elaborar um fluxo de informações consistentes e agilizar o processo de tomada de decisão.

15 CONTROLADORIA Também tornasse de fundamental importância a buscar de alternativas de controle e racionalização dos custos de operação. Essa necessidade de organização e utilização de modelos de gestão por parte das empresas é decorrente de alguns fenômenos ocorridos de forma muito dinâmica, onde como principais podemos elencar: Globalização; Globalização; Abertura de mercado; Abertura de mercado; Avanços tecnológicos; Avanços tecnológicos; Diminuição das margens de lucro; Diminuição das margens de lucro;

16 CONTROLADORIA Todos esses fenômenos em conjunto com uma administração de negócios, às vezes familiar e não tão profissional quanto deveria ser, evidenciam a necessidade de adaptação das médias e pequenas empresas à nova realidade mercadológica, sob pena de que, se não forem tomadas medidas corretivas e preventivas por parte destas, haverá fatalmente perda de competitividade e tendências de desaparecimento do mercado para quem não se adaptar a tais exigências.

17 CONTROLADORIA Normalmente os empresários dessas empresa tendem a centralizar as atividades administrativas, sendo assim acabam por não ter tempo para as atividades de planejamento estratégico e administrativo, que poderiam trazer uma maximização de resultados e a busca de novas tecnologias bem como a expansão dos negócios. Uma fonte de informação que poderia auxiliar os administradores na tomada de decisão é a contabilidade, mas infelizmente essas informações são lentas e distorcidas.

18 CONTROLADORIA A maior preocupação da contabilidade dessas empresas é a de atender as exigências da legislação fiscal, e acabasse por perder toda essa informação, que se bem utilizada pode ser importantíssima para basear a tomada de decisão. A controladoria se bem utilizada e conduzida pode possibilitar o preenchimento dessa lacuna administrativa entre as informação contábeis e a gestão administrativa. Hoje muito falasse em Contabilidade Gerencial, mais de prático pouco acontece nas empresas

19 CONTROLADORIA Estudo de artigo: Planejamento de Micro e Pequenas Empresas. Planejamento através da controladoria. Leitura; Leitura; Resumo; Resumo; Apresentação; Apresentação;

20 CONTROLADORIA A Contabilidade Gerencial tem como objetivo fundamental, fornecer informações contábeis, administrativas e financeiras, para os Gestores. Subsidiando assim a tomada de decisão com maior segurança por parte da direção administrativa das empresas. Mas infelizmente por razões fiscais e principalmente despreparo profissional, as informações contábeis acabam se perdendo, e sendo utilizada somente para apuração de impostos a recolher, principalmente em médias e pequenas empresas.

21 CONTROLADORIA Como já vimos é de fundamental importância o conhecimento aprofundado da empresa, para que se possa implementar controles de suas atividades, sendo assim, partiremos do estudo do conceito de Empresa e de seus sub-sistemas, para aprofundarmos os entendimentos de gestão empresarial, e na seqüência possamos implementar controles de Gestão.

22 CONTROLADORIA Empresa é um agrupamento humano hierarquizado que põe em ação meios intelectuais, físicos e financeiros, para extrair, transformar, transportar e distribuir riquezas ou produzir serviços, conforme objetivos definidos por uma direção, individual ou de colegiado, fazendo intervir em diversos graus, motivação de benefício e de utilidade social. Pierre Lauzel.

23 CONTROLADORIA Podemos considerar empresa toda entidade que transforma insumos em produtos ou serviços, para atender às necessidades da sociedade. Essas entidades podem ser de fins lucrativos, filantrópicos ou sociais. Toda empresa exerce uma atividade econômica, que se caracteriza por eventos econômicos como consumo, troca ou produção de recursos escassos.

24 CONTROLADORIA Esses recursos escassos, são chamados de recursos econômicos, e podem ser divididos em: Recursos Financeiros;Recursos Financeiros; Recursos Humanos;Recursos Humanos; Recursos Materiais;Recursos Materiais; Transformados; Transformados; Naturais; Naturais; Recursos Tecnológicos;Recursos Tecnológicos; Recursos de Informação;Recursos de Informação;

25 CONTROLADORIA Todos esses recursos são denominados de recursos econômicos, e tem um valor econômico de mercado em função de sua escassez, sendo assim, seu valor econômico tende a flutuar à medida que os recursos são mais ou menos escassos. Podemos chamar as atividades da empresa de eventos econômicos, e esses eventos modificam a estrutura patrimonial da empresa, e o resultado dessa atividade econômica constitui-se de produtos e serviços.

26 CONTROLADORIA Empresa como sistema aberto: Podemos afirmar que a empresa é influenciada pelo meio em que está inserida, e por sua vez, também influencia esse mesmo ambiente. O conceito de sociedade complexa pode ser entendido pela interligação de uma sociedade com uma rede de outras sociedades, de forma direta ou indireta, de forma que cada componente da sociedade se relacione com alguns outros, de modo mais ou menos estável, dentro de determinado período de tempo.

27 CONTROLADORIA Empresa como sistema aberto: O fato de um sistema ser aberto significa não apenas que ele se empenha em intercâmbios com o meio, mas também que esses intercâmbios são fatores essenciais que lhe sustentam a viabilidade, a capacidade produtiva, a capacidade adaptativa e sua continuidade Uma característica fundamental de um sistema é a existência de um objetivo a ser alcançado. O próprio conceito de sistema evolve a idéia de partes que interagem para alcançar um objetivo comum.

28 CONTROLADORIA Empresa como sistema aberto: São vários os objetivos de uma empresa que poderiam ser classificados por hierarquia de importância e temporaneidade. O objetivo fundamental, isto é, o mais importante e permanente, é a sua missão. A missão constitui-se na verdadeira razão de uma existência, e, no caso da empresa, consiste na linha de atividade que ela pretenda seguir. A missão estabelece os limites de atuação da empresa.

29 CONTROLADORIA Empresa como sistema aberto: A missão também irá delimitar o campo dentro do qual a empresa pretende crescer e competir, para satisfazer uma necessidade. Uma declaração de missão da empresa deve contemplar os seguintes pontos: Valores fundamentais da entidade;Valores fundamentais da entidade; Produtos e serviços oferecidos;Produtos e serviços oferecidos; Mercado de atuação;Mercado de atuação; Clientela a ser atendida;Clientela a ser atendida;

30 CONTROLADORIA Empresa como sistema aberto: A Missão pode ser entendida como a razão de ser da empresa. É expressa por meio de uma declaração, que deve conter informações sobre o que a empresa pretende fazer quanto a seus produtos e serviços, como pretende agir com seus clientes, fornecedores, funcionários e comunidade, além de expressar seus valores.

31 CONTROLADORIA Empresa como sistema aberto: Definição da Missão: Exemplos: Sadia: Alimentar consumidores e clientes com produtos saborosos e saudáveis, com soluções diferenciadas Perdigão: Participar da vida das pessoas, oferecendo alimentos saborosos, de alta qualidade e a preços acessíveis, em qualquer lugar do mundo

32 CONTROLADORIA Empresa como sistema aberto: Definição da Missão: Exemplos: Fiat: Desenvolver, produzir e comercializar carros e serviços que as pessoas prefiram comprar e tenham orgulho de possuir, garantindo a criação de valor e a sustentabilidade do negócio Ford: Somos uma família global e diversificada, com um legado histórico que nos orgulhamos e estamos verdadeiramente comprometidos em oferecer produtos e serviços excepcionais, que melhorem a vida das pessoas

33 CONTROLADORIA Empresa como sistema aberto: Definição da Missão: A Missão ajuda a concentrar o esforço das pessoas em uma direção comum, serve de base lógica para alocar recursos organizacionais, estabelece áreas amplas de responsabilidades. Uma vez declarada a Missão, fica muito mais fácil definir os objetivos.

34 CONTROLADORIA Empresa como sistema aberto: Há, ainda, muitas controvérsias quanto ao objetivo primordial da empresa. Até recentemente, entendia-se como sendo a maximização do lucro o objetivo principal de uma organização privada. Há que se distinguir entre a Missão – Objetivo principal da Empresa - e os objetivos dos proprietários da empresa. A missão da empresa é sempre diferente da missão de seus proprietários, sejam estes pessoas físicas ou jurídicas.

35 CONTROLADORIA Empresa como sistema aberto: O objetivo dos donos da empresa é o lucro, o poder ou outra intenção qualquer, em troca dos investimentos feitos nessa empresa. Os objetivos econômicos da empresa consistem no crescimento da riqueza, e tão-somente por meio desse crescimento a empresa poderá ter continuidade e atender aos seus objetivos sociais e aos objetivos de seus proprietários. O crescimento da riqueza dá-se por meio da otimização dos recursos econômicos da empresa.

36 CONTROLADORIA Empresa como sistema aberto: Enfatiza-se, portanto, que a empresa deve, por meio de seus gestores, praticar ações que otimizem o resultado econômicos, pois, assim agindo, estará assegurando sua continuidade e o cumprimento dos objetivos sociais, entre estes, o remunerar os proprietários pelo investimento nela efetuado.

37 CONTROLADORIA Subsistemas Empresariais: A empresa é formada, primordialmente, por pessoas que, por meio da utilização dos recursos econômicos, fazem com que a riqueza aumente. Assim, para que ocorra o crescimento da riqueza é necessário a ação do homem, e esta ação está presente nos vários subsistemas que compõem o sistema- empresa. Esse subsistema são interdependentes, interagindo de tal forma que a empresa possa atingir seus objetivos.

38 CONTROLADORIA Subsistemas Empresariais: São eles: Subsistema Institucional; Subsistema Institucional; Subsistema Organizacional ou Formal; Subsistema Organizacional ou Formal; Subsistema de Gestão; Subsistema de Gestão; Subsistema de Informação; Subsistema de Informação; Subsistema Físico-Operacional; Subsistema Físico-Operacional; Subsistema Sócio-psico-cultural. Subsistema Sócio-psico-cultural.

39 CONTROLADORIA Subsistemas Empresariais: Subsistema Institucional: Subsistema Institucional: É um conjunto de crenças, valores e expectativas dos empresários, que converte-se em diretrizes que orientam todos os demais componentes do sistema empresa aos resultados desejados e referem-se aos princípios que norteiam o comportamento da organização perante seus agentes e ambiente de atuação, em tópicos como ética, imagem, credibilidade e confiança.

40 CONTROLADORIA Subsistemas Empresariais: Subsistema Organizacional ou Formal: Subsistema Organizacional ou Formal: Indica a organização formal da empresa e engloba a descrição de atividades, divisão e atribuição de responsabilidades, descentralização de autoridade e delegação, além de definição de procedimentos.

41 CONTROLADORIA Subsistemas Empresariais: Subsistema de Gestão: Subsistema de Gestão: Refere-se ao processo de planejamento, controle e execução das atividades empresariais, é o responsável pelo estabelecimento de estratégias para que a empresa alcance seus objetivos. Esse subsistema depende muito de um sistema eficiente e eficaz de informação.

42 CONTROLADORIA Subsistemas Empresariais: São eles: Subsistema de Informação: Subsistema de Informação: Constitui-se de atividade de levantamento de dados, processamento e geração de informações que são base para a tomada de decisões na gestão das empresas. Esse subsistema é o responsável pelo acompanhamento e análise de desempenho da empresa no mercado e de seus concorrentes, em todos os níveis informativos.

43 CONTROLADORIA Subsistemas Empresariais: São eles: Subsistema Físico-Operacional: Subsistema Físico-Operacional: É o subsistema que compreende todos os elementos materiais do sistema empresa, ou seja, principalmente seus imóveis, instalações, máquinas, veículos, estoques e os processos físicos das operações necessárias para geração de produtos e serviços.

44 CONTROLADORIA Subsistemas Empresariais: São eles: Subsistema Sócio-psico-cultural: Subsistema Sócio-psico-cultural: É inerente ao conjunto de elementos humanos na organização e refere-se às características próprias dos indivíduos, tais como: motivação, liderança, satisfação de objetivos e necessidades pessoais, treinamento, que refletem diretamente no desempenho da empresa.

45 CONTROLADORIA Dinâmica de Relaxamento e Motivação

46 CONTROLADORIA De que forma podemos obter essas informações de que precisamos para controlar a empresa? Relatórios produtivos; Relatórios produtivos; Demonstrativos contábeis; Demonstrativos contábeis; Estudo do planejamento estratégico da empresa; Estudo do planejamento estratégico da empresa;

47 CONTROLADORIA Planejamento: Existem três níveis de planejamentos em uma organização: Planejamento Estratégico: realizado pela alta direção, onde os sócios da empresa, traçam metas e diretrizes; Planejamento Estratégico: realizado pela alta direção, onde os sócios da empresa, traçam metas e diretrizes; Planejamento Tático: realizado pelos departamentos, financeiro, RH, marketing. Planejamento Tático: realizado pelos departamentos, financeiro, RH, marketing. Planejamento Operacional: realizado pelos setores operacionais, como: produção, atendimento, vendas, etc. Planejamento Operacional: realizado pelos setores operacionais, como: produção, atendimento, vendas, etc.

48 CONTROLADORIA Planejamento Estratégico: É o processo que determina os objetivos básicos da organização, determinando também as ações que serão necessárias para atingir esses objetivos. O Planejamento Estratégico de uma empresa compreende 4 etapas: Análise Ambiental; Análise Ambiental; Definição da Missão; Definição da Missão; Definição dos Objetivos; Definição dos Objetivos; Definição das Estratégias; Definição das Estratégias;

49 CONTROLADORIA Planejamento Estratégico: Análise Ambiental: Análise Ambiental: A análise do ambiente no qual estamos inseridos nos permitirá, identificar riscos e oportunidades, tanto presentes como futuras. Essa análise esta relacionada a análises político-legais, sociais, tecnológicas, competitivas, bem como a tendências de mercado. As informações coletadas devem ser avaliadas em função das tendências, das ameaças e das oportunidades.

50 CONTROLADORIA Planejamento Estratégico: Definição dos Objetivos: Definição dos Objetivos: Os objetivos são oriundos da Missão e devem ser detalhados, claros, específicos, como por exemplo: retorno de investimentos, posição de mercado, reputação, responsabilidade social ou nível de qualidade. Importante: Formular os objetivos por escrito; Formular os objetivos por escrito; Mensurar os objetivos; Mensurar os objetivos; Os objetivos devem ser formulados em linguagem simples; Os objetivos devem ser formulados em linguagem simples;

51 CONTROLADORIA Planejamento Estratégico: Definição das Estratégias: Definição das Estratégias: Significa o que deve ser feito para se realizar um objetivo. A criatividade de uma estratégia é que vai dar a originalidade e a competitividade a seus negócios. A maioria das empresas surgem para atender um objetivo especifico e único, com o passar do tempo o atendimento a esse objetivo torna-se insuficiente para atender as necessidades da empresa e do empreendedor, é ai que surge a necessidade de um planejamento estratégico.

52 CONTROLADORIA Planejamento Estratégico: Definição das Estratégias: Definição das Estratégias: Para a expansão dos negócios, do numero de produtos e serviços prestados decisões estratégicas são fundamentais. Em termos gerais o empreendedor pode buscar 3 tipos de estratégias: Estratégia de Crescimento; Estratégia de Crescimento; Estratégia de Estabilidade; Estratégia de Estabilidade; Estratégia de Redução; Estratégia de Redução;

53 CONTROLADORIA Planejamento Estratégico: Definição das Estratégias: Definição das Estratégias: Estratégia de Crescimento Tem o objetivo de aumento de vendas ou maior participação de mercado. Este crescimento pode acontecer de diversas maneiras, o crescimento interno, crescimento horizontal, crescimento vertical e integração. Estratégias como, redução de custos, investimento em diferenciação e foco em mercados potenciais, também são importantes.

54 CONTROLADORIA Planejamento Estratégico: Definição das Estratégias: Definição das Estratégias: Estratégia de Estabilidade Após uma estratégia de crescimento, torna-se fundamental a adoção de estratégias de estabilidade, se a empresa aumentou seu numero de clientes, é preciso ficar atento a qualidade. O aumento do faturamento pode ser ilusório em função dos custos que a empresa teve que arcar, por isso, toda a atenção é pouca.

55 CONTROLADORIA Planejamento Estratégico: Definição das Estratégias: Definição das Estratégias: Estratégia de Redução Quando o desempenho da empresa não for considerado satisfatório, a redução torna-se uma estratégia. As estratégias de redução podem ser de 3 tipos: Rotatividade; Rotatividade; Desinvestimento; Desinvestimento; Liquidação; Liquidação;

56 CONTROLADORIA Planejamento Tático: Este planejamento é feito pelos departamentos que são subordinados a diretoria geral da organização. São eles os departamentos de: Faturamento, Recursos Humanos, Marketing, etc. Cada departamento realiza o seu planejamento, tendo como linha mestra o planejamento estratégico.

57 CONTROLADORIA Planejamento Operacional: Compreende os planos de ação e a determinação de quem realizará cada tarefa. Deve ser realizado em todos os setores subordinados ao planejamento tático.


Carregar ppt "CONTROLADORIA CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS PROF. RAFAEL G. JAWORSKI 1º SEMESTRE 2010 TURMA: 7° SEMESTRE SMS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google