A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Margarida Gaspar de Matos * Psicóloga, Prof Associada FMH/UTL e CMDT/UNL, Coordenadora Nacional do HBSC Porto, Novembro de 2004.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Margarida Gaspar de Matos * Psicóloga, Prof Associada FMH/UTL e CMDT/UNL, Coordenadora Nacional do HBSC Porto, Novembro de 2004."— Transcrição da apresentação:

1 Margarida Gaspar de Matos * Psicóloga, Prof Associada FMH/UTL e CMDT/UNL, Coordenadora Nacional do HBSC Porto, Novembro de 2004

2 Reduzindo Riscos e promovendo uma vida saudável (OMS, 2002) 10 situações evitáveis que contribuem para o RISCO na Saúde (1/3 das mortes no mundo): Aventura Social Sexo não protegido Consumo de tabaco Abuso do alcool Hipertensão Uso de água não potável e falta de saneamento básico Sub-alimentação Obesidade Fumo de combustiveis sólidos no interior das habitações Colesterol elevado Deficiência de ferro

3 Determinantes Excesso de peso Teorias da mudança Aventura Social

4 Sociais Ambientais Políticos Intra e interpessoais Biológicos Excesso de peso Determinantes RISCO PROTECÇÃO Aventura Social ProcessoDirecção

5 Obesidade (EUA): 1) alimentação junk e fast 2) sedentarismo 3) elevadas taxas de stress 4) hábitos alimentares non-stop 5) doses king-size ( DeAngelis, 2004) Aventura Social

6 Estudo HBSC (Matos et al. 1998, 2003) Em Portugal, de 1998 a Alimentação menos saudável Mais consumo abusivo de álcool Menos actividade física OS ADOLESCENTES PORTUGUESES OS ADOLESCENTES PORTUGUESES (HBSC, 1998, 2002 / Portugal, in Matos et al, 2003)

7 Portugal e restantes 34 países (2002) Comem mais fruta (top 25%) Comem mais vezes o pequeno almoço (top 25%) OS ADOLESCENTES PORTUGUESES OS ADOLESCENTES PORTUGUESES (HBSC,2002 / Portugal, in Matos et al, 2003; Currie et al, 2004) Obesidade/excesso peso ( top 50%)

8 Grupos Focais - grupos de discussão Recolha de informação/contextualização de informação/divulgação Aventura Social e Saúde Técnicos de educação Técnicos de saúde Técnicos de hotelaria Comerciais de produtos alimentares Famílias Crianças e adolescentes

9 Determinantes Excesso de peso Teorias da mudança Aventura Social

10 Modelos de Mudança de comportamentos : ` Intervenções comportamentais, cognitivas ou socio-cognitivas ? ` Intervenções centradas na pessoa, na família, na escola/ trabalho, ou na comunidade ? ` Intervenções centradas no funcionamento das organizações ? ` Intervenções centradas em políticas do sector ? Curso de Saúde Internacional- Disciplina de Saúde Comunitária

11 Níveis de análise e intervenção : Sistema Político (bosque) Comunitário Institucional Grupal Interpessoal Pessoal (árvore) Aventura Social, M. Matos 1998 Curso de Saúde Internacional- Disciplina de Saúde Comunitária

12 Mudança implica : Aeventura Social e Saúde zmedidas integradas

13 OS ADOLESCENTES PORTUGUESES: Amostra Nacional 1998 n= 6903; 2002 n= 6131 ( 6º, 8º,10º) (Matos et al, 2000, Matos et al, 2003) Pessoa Família Escola Comunidade Gosto pela sua aparência Felicidade pessoal Competências escolares CENÁRIOS Tipo de família Comunicação com pais Relação escola Relação professores/escola Relação amigos/escola Grupo pares/rua Lazer activo Lazer sedentário Experimentação/ Consumos Violência Insatisfação corpo/Dieta Sintomas físicos e psicológicos Idade Género Externalização Internalização Comportamento sexual

14 PESSOA ESCOLA/ TRABALHO FAMILIA COMUNIDADE Contextos IDADE GÉNERO SAÚDE(peso) Nacionalidade ESE Aventura Social e Saúde

15 Mudança incorpora : Curso de Saúde Internacional- Disciplina de Saúde Comunitária zo progresso do conhecimento

16 promover a participação, a confiança e a competência, ajudar a viver uma vida boa 1) Melin (2004) - co-existem (clusters): fumar, consumir drogas, beber em excesso, alimentar-se mal, ter comportamentos sexuais de risco, faltar à escola - promover a participação, a confiança e a competência, ajudar a viver uma vida boa 2) Patrick, Sallis et al (2001) - PACE + ( modelo transteórico) Aconselhamento aos adolescentes, nos cuidados de saúde primários, aumentar a actividade física e melhorar o comportamento alimentar 3) Vinck & Meganck (2004) - Os estudantes universitários que comem em casa, especialmente os que preparam as suas refeições têm refeições mais equilibradas do ponto de vista calórico e de diversidade - Onde se come e quem cozinha é importante, e um importante alvo para a intervenção Curso de Saúde Internacional- Disciplina de Saúde Comunitária

17 zEnvolver no processo os cenários (local onde se cozinham e consomem alimentos) e os actores (quem disponibiliza e quem acompanha as refeições) zEnvolver no processo os cenários (local onde se cozinham e consomem alimentos) e os actores (quem disponibiliza e quem acompanha as refeições). zGerar acessibilidade (locais de consumo de alimentos saudaveis) e criar competências alternativas ( labelling, auto-monitorização, auto-controlo, afirmação postiva de si ) zGerar acessibilidade (locais de consumo de alimentos saudaveis) e criar competências alternativas ( labelling, auto-monitorização, auto-controlo, afirmação postiva de si ),(em lugar de se centrar apenas na redução do comportamento problema e na pessoa com excesso de peso). zPromover a procura de prazer e de bem-estar na saúde Aventura Social zProibir ou limitar o acesso zProibir ou limitar o acesso (pouco eficazes se tomadas como medidas isoladas) zAssustar, exagerar, dramatizar, limitar-se à informação ou à mensagem moralizante zAssustar, exagerar, dramatizar, limitar-se à informação ou à mensagem moralizante, têm efeitos prejudiciais. ( Gottfredson, 1997)

18 Há um perturbante desiquilibrio entre a nossa fisiologia e o ambiente... Temos um ambiente onde há comida por todo o lado, barata, saborosa e servida em grandes doses… e temos uma fisiologia que diz come, desde que haja comida disponível… James Hill, Univ. Colorado (2004) Curso de Saúde Internacional- Disciplina de Saúde Comunitária

19 PORTUGAL Adolescentes 13 anos(9º) rapazes excesso de peso 16.1% rapazes obesos 4.3% raparigas excesso de peso 11.6% raparigas obesas 1.3% 15 anos ( 16º) rapazes excesso de peso 15.1% rapazes obesos 1.7% raparigas excesso de peso 6.4% raparigas obesas 0.8% HBSC-internacional (35países) Adolescentes 13 anos rapazes excesso de peso 12% rapazes obesos 2.4% raparigas excesso de peso 7.9% raparigas obesas 1.2% 15 anos rapazes excesso de peso 12.2% rapazes obesos 2.3% raparigas excesso de peso 7.1% raparigas obesas 1.4% urrie et al., 2004 Currie et al., 2004 (Critérios de Cole et al., 2000)

20 Boas Práticas Más Práticas Curso de Saúde Internacional- Disciplina de Saúde Comunitária Avaliar e divulgar:

21 Tobal (2004)A saúde dos valores médios individualizados e culturalmente relevantes Tobal (2004) A saúde dos valores médios individualizados e culturalmente relevantes Nutrição - (entre a negligência e a obsessão) Actividade física - (entre o sedentarismo e a obsessão) Relações interpessoais - (entre o isolamento e a dependência) Participação social - (entre o desinteresse e o fundamentalismo) Realização laboral e escolar - (entre o desinteresse e a obsessão) (…) Aventura Social e saúde

22 57% vê TV mais 4h/dia

23 MAS …

24 93 % dormem no tempo livre

25 17 % pratica AF menos 1 vez por mês mas….

26 NOVOS DESAFIOS… NOVOS DESAFIOS… Curso de Saúde Internacional- Disciplina de Saúde Comunitária

27 tel ou tel fax FMH/UTL - Estrada da Costa Cruz Quebrada IHMT/UNL Rua da Junqueira, 96 – 1300 Lisboa tel fax AVENTURA SOCIAL & SAÚDE AVENTURA SOCIAL & SAÚDE FMH /UTL


Carregar ppt "Margarida Gaspar de Matos * Psicóloga, Prof Associada FMH/UTL e CMDT/UNL, Coordenadora Nacional do HBSC Porto, Novembro de 2004."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google