A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Programa de powerlifting de Paraisópolis Um centro de Treinamento Esportivo para a juventude vulnerável na favela de Paraisópolis, São Paulo: protegendo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Programa de powerlifting de Paraisópolis Um centro de Treinamento Esportivo para a juventude vulnerável na favela de Paraisópolis, São Paulo: protegendo."— Transcrição da apresentação:

1 Programa de powerlifting de Paraisópolis Um centro de Treinamento Esportivo para a juventude vulnerável na favela de Paraisópolis, São Paulo: protegendo os jovens através do esporte, nutrição e redes sociais saudáveis. Gilson Clemente da Silva e Marília Coutinho

2 Objetivos gerais do Programa 1. introduzir princípios de estilos de vida saudáveis nos jovens através de estímulos positivos; 2. Engaja-los em atividades disciplinadas e orientadas por objetivos; 3. melhorar a auto-estima dos jovens através do apoio do técnico e colegas de equipe, bem como através da recompensa competitiva; 4. Afastar os jovens de ambientes perigosos; 5. construir redes sociais de apoio; 6. estimular o comprometimento com a continuação da educação formal.

3 Metas – auto-estima – recompensa tardia – afastamento de situações de risco

4 Orientação por TAREFA ou META Orientação por RELACIONAMENTO Comunidades de projeto Redes de afinidade Comunidades de aprendizado Comunidades de prática

5 1. Introduzir princípios de estilos de vida saudáveis nos jovens através de estímulos positivos Alimentação saudável Melhora da performance esportiva e intelectual Disciplina Treinamento requer planejamento de longo prazo e adesão a um programa organizado (periodização) Restrição à utilização de drogas recreativas Interferem na performance esportiva Atividade física organizada O treinamento requer condicionamento físico geral (GPC)

6

7 2. Engaja-los em atividades disciplinadas e orientadas por objetivos Estabelecendo metas Estabelecendo metas Resistência à frustração Resistência à frustração Adesão a programas com recompensa tardia Adesão a programas com recompensa tardia Priorização de atividades em função de objetivos hierarquizados Priorização de atividades em função de objetivos hierarquizados

8 3. Melhorar a auto-estima dos jovens através do apoio do técnico e colegas de equipe, bem como através da recompensa competitiva Efeito negativo dos valores dominantes da sociedade majoritária (baixa auto-estima por exclusão social) Efeito negativo dos valores dominantes da sociedade majoritária (baixa auto-estima por exclusão social) Pressão do entorno, especialmente sobre as jovens mulheres (preconceitos de raça e gênero) Pressão do entorno, especialmente sobre as jovens mulheres (preconceitos de raça e gênero) Melhora da auto-estima num ambiente impermeável a preconceitos de raça e gênero Melhora da auto-estima num ambiente impermeável a preconceitos de raça e gênero Construção de uma auto-imagem positiva pelo mérito esportivo Construção de uma auto-imagem positiva pelo mérito esportivo Construção de uma auto-imagem positiva pelo papel no grupo (funções de apoio técnico e organizativo) Construção de uma auto-imagem positiva pelo papel no grupo (funções de apoio técnico e organizativo)

9

10 4. Afastar os jovens de ambientes perigosos A disciplina do treinamento requer períodos de repouso que conflitam com a presença dos jovens em ambientes de risco no período noturno; A rede social e vínculos entre os atletas enfraquecem as relações com a delinquência e a exposição dos jovens aos ambientes de risco de vitimização e envolvimento com atividades ilícitas

11 5. Construir redes sociais de apoio Conceito de EQUIPE esportiva Conceito de EQUIPE esportiva Apoio entre irmãos de equipe Apoio entre irmãos de equipe Papel e compromisso dos irmãos Papel e compromisso dos irmãos Hierarquia e disciplina na relação com o técnico Hierarquia e disciplina na relação com o técnico Envolvimento das famílias Envolvimento das famílias

12

13 6. Estimular o comprometimento com a continuação da educação formal Compromisso exigido no engajamento ao programa Compromisso exigido no engajamento ao programa Necessidade estimulada pelas explicações de natureza técnica (fisiologia do exercício, conceitos em nutrição, exposição a textos, formação de árbitros) Necessidade estimulada pelas explicações de natureza técnica (fisiologia do exercício, conceitos em nutrição, exposição a textos, formação de árbitros) Necessidade de dominar cálculos mentais rápidos para elaboração de estratégias competitivas Necessidade de dominar cálculos mentais rápidos para elaboração de estratégias competitivas Expansão do conceito de mérito (efeito de transferência) Expansão do conceito de mérito (efeito de transferência)

14

15 Paraisópólis 1. Características do bairro 2. Constrastes sociais 3. Vulnerabilidade da juventude e risco de vitimização 4. Redes sociais

16 1. Características do bairro Cerca de 80 mil habitantes Cerca de 80 mil habitantes Maioria de origem nordestina Maioria de origem nordestina Baixa escolaridade Baixa escolaridade Baixa renda Baixa renda Alta densidade populacional Alta densidade populacional Infra-estrutura precária (iluminação, rede elétrica e de esgoto, etc.) Infra-estrutura precária (iluminação, rede elétrica e de esgoto, etc.) Fortes redes de economia informal Fortes redes de economia informal

17

18 2. Constrastes sociais Encrustramento entre bairros de altíssimo poder aquisitivo em São Paulo (região do Morumbi) Encrustramento entre bairros de altíssimo poder aquisitivo em São Paulo (região do Morumbi) Interação conflitiva/simbiótica entre as populações vizinhas (residentes de Paraisópolis frequentam bairros de alta- renda para trabalho) Interação conflitiva/simbiótica entre as populações vizinhas (residentes de Paraisópolis frequentam bairros de alta- renda para trabalho)

19 O hospital Albert Einstein na mesma linha de visão de uma clínica de baixa renda em Paraisópolis Edifícios de luxo da Avenida Geovanni Gronchi vistos das ruas de Paraisópolis

20 3. Vulnerabilidade da juventude e risco de vitimização Maior incidência de vitimização por crime entre jovens de 15 a 25 anos, homens e negros/mestiços Maior incidência de vitimização por crime entre jovens de 15 a 25 anos, homens e negros/mestiços Crime organizado na favela Crime organizado na favela

21 Conjuntura criminal - tudo sobre crime e violência – Gláucio A.D. Soares

22 4. Redes sociais Estudos apontam o papel determinante das redes sociais na favela na proteção contra os riscos de vitimização, desemprego e outras situações de vulnerabilidade social Estudos apontam o papel determinante das redes sociais na favela na proteção contra os riscos de vitimização, desemprego e outras situações de vulnerabilidade social Estudos até agora feitos com redes sociais formadas por igrejas Estudos até agora feitos com redes sociais formadas por igrejas Ausência de estudos com redes de outras naturezas Ausência de estudos com redes de outras naturezas

23 Estrutura do Programa 1. Sistema de identificação de talentos 2. Monitoramento e controle da adesão 3. Compromissos dos atletas 4. Sistema de treinamento 5. Educação para hábitos de vida saudáveis 6. Efeito multiplicativo das ações para a saúde sobre a comunidade

24 1. Sistema de identificação de talentos Atração de jovens para a academia GCA e monitoramento precoce do potencial esportivo; Atração de jovens para a academia GCA e monitoramento precoce do potencial esportivo; Testes sistemáticos de desempenho Testes sistemáticos de desempenho Avaliação física periódica Avaliação física periódica Recrutamento precoce para competições regionais para verificação de desempenho (o calendário competitivo do powerlifting é denso) Recrutamento precoce para competições regionais para verificação de desempenho (o calendário competitivo do powerlifting é denso)

25 PRATICANTES EM OBSERVAÇÃO Reserva de Talentos Selecionada Reserva da Equipe EQUIPE Prospecção: observação em treino, testes Teste de adaptação: campeonatos regionais Campeonatos de maior alcance Treino Campeonatos de maior alcance Treino

26 2. Monitoramento e controle da adesão Atletas são cadastrados detalhadamente Atletas são cadastrados detalhadamente A frequência aos treinos é controlada A frequência aos treinos é controlada A evolução no treinamento é registrada e documentada A evolução no treinamento é registrada e documentada

27 3. Compromissos dos atletas Frequência aos treinos Frequência aos treinos Obediência ao programa prescrito Obediência ao programa prescrito Frequência à escola e desempenho acadêmico Frequência à escola e desempenho acadêmico Alimentação adequada no limite do possível para cada família Alimentação adequada no limite do possível para cada família

28 4. Sistema de treinamento Cada atleta é detalhadamente avaliado e um programa geral de condicionamento é prescrito; Cada atleta é detalhadamente avaliado e um programa geral de condicionamento é prescrito; Conforme aptidões identificadas, um calendário individual de competições é estabelecido; Conforme aptidões identificadas, um calendário individual de competições é estabelecido; Um treinamento periodizado para as competições é elaborado e prescrito Um treinamento periodizado para as competições é elaborado e prescrito

29 5. Educação para hábitos de vida saudáveis Instrução informal no dia-a-dia Instrução informal no dia-a-dia Reuniões periódicas com toda a equipe para discussão de questões relativas a treinamento, repouso e dieta Reuniões periódicas com toda a equipe para discussão de questões relativas a treinamento, repouso e dieta

30 6. Efeito multiplicativo das ações para a saúde sobre a comunidade (ainda em planejamento) 1. Produção de material impresso sobre nutrição e atividade física para as famílias expandidas dos atletas; 2. Palestras e atividades organizadas pelo programa para a comunidade, através de parceria com a escola pública vizinha 3. Contato permanente e orientação aos pais dos atletas quanto à nutrição e disciplina dos mesmos, o que se reproduz na dinâmica familiar

31 Efeito multiplicativo

32 Reprodutibilidade do programa como projeto piloto 1. A Federação Paulista de Powerlifting 2. Ribeirão Preto 3. Praia Grande 4. Itu

33 1. A Federação Paulista de Powerlifting A Federação Paulista de Powerlifting compreende cerca de 20 academias no Estado de São Paulo, uma parte das quais localizadas em bairros de baixa renda e algumas das quais vizinhas a favelas

34

35 2. Ribeirão Preto A equipe Arrebentação nutre há anos a intenção de atuar junto à população carente da região através de sistema semelhante ao Programa de Powerlifting de Paraisópolis.

36

37 3. Praia Grande A equipe Gladiators, da Academia de Marcelo Soares, é vizinha de uma favela de porte relevante e serve informalmente residentes da mesma.

38 4. Itu A equipe de Valdecir Lopes é a maior equipe de supino do Brasil e tem grande integração com a Federação Paulista de Powerlifting.

39

40 Necessidades imediatas do Programa Alimentação dos atletas já engajados Alimentação dos atletas já engajados Suplementação esportiva Suplementação esportiva Infra-estrutura: aquisição de nova instalação física Infra-estrutura: aquisição de nova instalação física Equipamentos: parceria com All-gym Equipamentos: parceria com All-gym Equipamentos: parceria com M. Murphy Equipamentos: parceria com M. Murphy Equipamentos: apoio da APT ProWristWraps Equipamentos: apoio da APT ProWristWraps

41

42 Pesquisas associadas Necessidades e estratégias de obtenção de informação sobre atividade física e nutrição em Paraisópolis entre praticantes e não-praticantes de atividade física – identificação de demandas e produtos Necessidades e estratégias de obtenção de informação sobre atividade física e nutrição em Paraisópolis entre praticantes e não-praticantes de atividade física – identificação de demandas e produtos Perfil do consumidor de serviços em atividade física em Paraisópolis Perfil do consumidor de serviços em atividade física em Paraisópolis

43 Necessidades da pesquisa Bolsas para auxiliares de pesquisa (estudantes de graduação) Bolsas para auxiliares de pesquisa (estudantes de graduação) Verba para aquisição de equipamentos (dois notebooks, um gravador e uma câmera digital) Verba para aquisição de equipamentos (dois notebooks, um gravador e uma câmera digital) Verba para transcrição de entrevistas Verba para transcrição de entrevistas

44 Necessidades de suplementação esportiva Suplementação proteica – whey protein Suplementação proteica – whey protein Reposição de carboidrato de alto índice glicêmico Reposição de carboidrato de alto índice glicêmico

45 Necessidades para suplementação com whey protein Número de atletas Gramas de whey por dia Total mensal

46 Necessidades para suplementação com malto-dextrina Número de atletas Gramas por dia Total mensal

47 O conceito do banco de suplementos Os suplementos do Programa ficam estocados na sede; Os suplementos do Programa ficam estocados na sede; Cada atleta receberá tickets para consumo de doses de cada suplemento conforme o estipulado para suas necessidades; Cada atleta receberá tickets para consumo de doses de cada suplemento conforme o estipulado para suas necessidades; Com estes tickets, o atleta receberá o suplemento DENTRO da sede do programa, para ser consumido imediatamente. Com estes tickets, o atleta receberá o suplemento DENTRO da sede do programa, para ser consumido imediatamente. Isso dá à organização do Programa um controle maior da suplementação efetiva dos atletas pela, bem como garante aos patrocinadores que suas doações não serão comercializadas. Isso dá à organização do Programa um controle maior da suplementação efetiva dos atletas pela, bem como garante aos patrocinadores que suas doações não serão comercializadas.

48


Carregar ppt "Programa de powerlifting de Paraisópolis Um centro de Treinamento Esportivo para a juventude vulnerável na favela de Paraisópolis, São Paulo: protegendo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google