A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Planejamento & Gestão de Performance 5. BSC - Conceituação Márcio Aurélio Ribeiro Moreira

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Planejamento & Gestão de Performance 5. BSC - Conceituação Márcio Aurélio Ribeiro Moreira"— Transcrição da apresentação:

1 Planejamento & Gestão de Performance 5. BSC - Conceituação Márcio Aurélio Ribeiro Moreira

2 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 2Planejamento & Gestão de Performance - PGP Conceitos do BSC

3 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 3Planejamento & Gestão de Performance - PGP Como colocar as estratégias em ação? BSC: Balanced Scorecard Concebido em 1992 por Robert Kaplan e David Norton, da Harvard Business School, como um modelo de avaliação empresarial Tornou-se uma das ferramentas de administração estratégica mais usadas no mundo Ideia: Quebrar o paradigma que as organizações tinham de ter somente objetivos financeiros Propuseram que a empresa precisaria ter objetivos em 4 perspectivas ExternaInterna Aprendizagem & Crescimento Processos Internos ClientesFinanceira

4 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 4Planejamento & Gestão de Performance - PGP Por que precisamos do BSC? Segundo a revista Fortune: Somente 10% das organizações são bem-sucedidas na implementação de suas estratégias pelos mais diferentes motivos... Apenas 10% das estratégias são implementadas Apenas 5% dos colaboradores entende, a Estratégia Barreira Visão Apenas 25% dos executivos têm incentivos associados à estratégia Barreira da Motivação Apenas 85% dos executivos dedicam menos de uma hora por mês discutindo a estratégia Barreira Cultural 60% das empresas não estabelecem um link entre o orçamento e estratégia Barreira do Bugget Barreiras à implementação da estratégia

5 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 5Planejamento & Gestão de Performance - PGP Evolução Cronológica & posicionamento do BSC Evolução do BSCMarket Share BSC em 2002 Fonte: Fonte: Tendências do Desenvolvimento das Empresas no Brasil, FDC, Ferramenta de Avaliação e Medição da Estratégia 1996 Sistema de Gestão Estratégica 2002 Modelo de Gestão Estratégica

6 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 6Planejamento & Gestão de Performance - PGP BSC: Conceitos O que é o BSC? É um sistema gerencial que visa comunicar, esclarecer e gerenciar a estratégia competitiva à luz da visão Como funciona? O BSC traduz a missão e a estratégia da organização em um conjunto balanceado de Medidas de Desempenho (KPI: Key Performance Indicators ou Indicadores Chaves de Performance) que servem como base para medição e gestão da estratégia Como é apresentado? Cria-se um Scorecard do desempenho organizacional mostrando os indicadores nas 4 perspectivas (financeira, cliente, processos internos e aprendizagem & crescimento) e as relações de causa e efeito entre eles Como obter o equilíbrio? Equilibrando os indicadores externos voltados para acionistas (financeiros) e clientes, com indicadores internos voltados para processos de negócios críticos, inovação, aprendizagem e crescimento

7 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 7Planejamento & Gestão de Performance - PGP O papel do BSC Alinhar a organização à estratégia Papel da corporação Sinergia entre unidades de negócio Sinergia entre serviços Traduzir a estratégia em termos operacionais Mapa Estratégico Balanced Scorecard Transformar a estratégia em tarefas de todos Consciência estratégica Scorecards pessoais Converter a estratégia num processo continuo Aprendizado estratégico Conectar estratégias Conectar sistemas de informação Mobilizar a mudança pela liderança executiva Mobilização Governança Sistema gerencial

8 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 8Planejamento & Gestão de Performance - PGP Gestão estratégica Quando os colaboradores entendem as diretrizes de alto nível, eles conseguem estabelecer metas funcionais que apoiem a estratégia global da organização Para dirigir é preciso gerenciar, para gerenciar é preciso controlar, para controlar é preciso medir, para medir é preciso definir O BSC preserva os indicadores financeiros, mas acrescenta os do cliente, de processos e de aprendizagem dando uma perspectiva mais sistêmica à organização para que ela tenha sucesso financeiro sustentável no longo prazo Definição da Estratégia Alinhamento Estratégico Comunicação da Estratégia Entendimento da Estratégia Definição de Metas Funcionais DefinirMedirControlarGerenciarDirigir

9 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 9Planejamento & Gestão de Performance - PGP Perspectivas do BSC

10 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 10Planejamento & Gestão de Performance - PGP As perspectivas

11 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 11Planejamento & Gestão de Performance - PGP Perspectiva de Aprendizagem & Crescimento

12 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 12Planejamento & Gestão de Performance - PGP Perspectiva de aprendizagem & crescimento Uma das metas mais importantes na adoção do BSC como ferramenta de gestão e controle é promover o crescimento das capacidades individuais e organizacionais Para atingir objetivos fortes de crescimento financeiro a longo prazo é fundamental o investimento em: Medidas para orientar o aprendizado e o crescimento pessoal e organizacional Infraestrutura que permita o crescimento das pessoas, dos sistemas e dos processos Esta perspectiva sustenta as demais

13 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 13Planejamento & Gestão de Performance - PGP Categorias de aprendizagem e crescimento Na elaboração do BSC, três categorias devem ser observadas: Capacidade dos colaboradores Capacidade dos sistemas de informações Motivação, empowerment e alinhamento

14 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 14Planejamento & Gestão de Performance - PGP Capacidade dos colaboradores Competências estratégicas: Habilidades e conhecimentos estratégicos indispensáveis que os colaboradores tenham para reforçar a estratégia Medidas essenciais: Satisfação dos colaboradores Retenção dos colaboradores: % de rotatividade de pessoas chave Produtividade colaboradores: Receita por colaborador Valor agregado / colaborador EBITDA por colaborador Reciclagem da força de trabalho: Taxa de cobertura dos cargos estratégicos: Número de colaboradores qualificados para funções estratégicas Período de tempo necessário para que os colaboradores atingem novos patamares de competências exigidos

15 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 15Planejamento & Gestão de Performance - PGP Capacidade dos sistemas de informações Tecnologia estratégica: Sistemas de informação, banco de dados, ferramentas e redes imprescindíveis à implementação da estratégia Medidas essenciais: Disponibilidade de informações em relação às necessidades previstas % colaboradores que lidam diretamente com o cliente e tem acesso on-line às informações Índice de customização dos sistemas Dados: Em 1990 companhias americanas gastavam 19% do orçamento de capital com tecnologia da informação Nos ano 2000, estes gastos já somavam 59% do orçamento

16 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 16Planejamento & Gestão de Performance - PGP Motivação, empowerment e alinhamento Razão estratégica: Mesmo colaboradores aptos, com acesso à informações, podem não contribuir para o sucesso organizacional se não forem motivados a agir no melhor interesse da empresa, ou se não tiverem liberdade para decidir ou agir Medidas essenciais: % sugestões por colaborador % sugestões implementadas com sucesso % colaboradores com metas pessoais alinhadas ao BSC % colaboradores que atingiram suas metas % colaboradores que conhecem e compreendem: A estratégia (visão, missão e objetivos) da empresa Os atributos da marca Desempenho de equipes: Pesquisa interna sobre desenvolvimento de equipes % ganhos compartilhados, % projetos com sucesso Taxa de melhorias efetivas de processos de negócio críticos

17 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 17Planejamento & Gestão de Performance - PGP Perspectiva de Processos Internos

18 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 18Planejamento & Gestão de Performance - PGP Satisfação das necessidades dos clientes Perspectiva de processos internos Identificar os processos de negócio mais críticos para realização dos objetivos dos clientes e consequentemente dos acionistas Os executivos devem definir uma cadeia de valor completa dos processos internos, iniciando-se pelos processos de inovação Cadeia de valor genérica: Identificação de necessidades dos clientes Identificar mercado Identificar ofertas Gerar produtos Entregar produtos Garantir produtos Faturar e cobrar produtos Processos de Inovação Processos de OperaçãoProcessos de Pós-Venda

19 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 19Planejamento & Gestão de Performance - PGP Medidas essenciais de processos internos Dos processos de inovação: % vendas de novos produtos % lançamento de novos produtos / total de novos produtos do mercado Tempo de desenvolvimento de uma nova geração produtos % produtos que atendem 100% das necessidades funcionais dos clientes Número de modificações que o produto sofre antes de ser liberado para produção % ofertas / total de ofertas Dos processos de operação: Qualidade: Índice de acerto, % de defeitos, % de devoluções, etc. Tempo médio de ciclo Custos de processos operacionais Dos processos de pós-venda: Tempo médio de resposta aos defeitos apresentados % de faturamento correto % de inadimplência Custos dos recursos utilizados nos processos de pós-venda

20 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 20Planejamento & Gestão de Performance - PGP Perspectiva dos Clientes

21 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 21Planejamento & Gestão de Performance - PGP Perspectiva dos clientes Desdobra a estratégia e a missão da empresa em objetivos relacionados aos clientes (segmentos e mercados) que podem ser comunicados para toda a organização Nesta hora a empresa deve identificar os segmentos de clientes e mercados nos quais pretende competir Permite o alinhamento de medidas essenciais de resultados relacionadas aos clientes (satisfação, fidelidade, retenção, captação e lucratividade) com os segmentos e mercados alvos de competição

22 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 22Planejamento & Gestão de Performance - PGP Medidas essenciais de resultados de clientes Satisfação dos Clientes Mede o nível de satisfação dos clientes de acordo com critérios específicos de desempenho dentro da proposta de valor Satisfação dos Clientes Mede o nível de satisfação dos clientes de acordo com critérios específicos de desempenho dentro da proposta de valor Lucratividade dos Clientes Mede o lucro líquido de cliente ou segmentos, depois de deduzidas as despesas para sustentar estes clientes Lucratividade dos Clientes Mede o lucro líquido de cliente ou segmentos, depois de deduzidas as despesas para sustentar estes clientes Captação de Cliente Mede, em termos absolutos ou relativos, a intensidade com que uma unidade de negócios atrai ou conquista novos clientes ou negócios Captação de Cliente Mede, em termos absolutos ou relativos, a intensidade com que uma unidade de negócios atrai ou conquista novos clientes ou negócios Retenção de Clientes Mede a intensidade com que uma unidade de negócios retém ou mantém relacionamentos contínuos com seus clientes Retenção de Clientes Mede a intensidade com que uma unidade de negócios retém ou mantém relacionamentos contínuos com seus clientes Participação de Mercado Mede a proporção de negócios num determinado mercado em termos de clientes, valores gastos ou volume unitário vendido Participação de Mercado Mede a proporção de negócios num determinado mercado em termos de clientes, valores gastos ou volume unitário vendido

23 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 23Planejamento & Gestão de Performance - PGP Detalhes das medidas essenciais de clientes Satisfação dos clientes: Pesquisa de opinião por site, correspondência, entrevista, telefone ou pessoais Retenção de clientes: Churn (agitar, bater, espumar): Taxa de desconexão ou saída de clientes (saídas / base) % de crescimento dos negócios com os mesmos clientes Captação de clientes: % de clientes novos / base % de vendas dos clientes novos % de propostas convertidas Lucratividade dos clientes: % de lucro de clientes ou segmentos Mais do que satisfação, as empresas precisam de clientes lucrativos Participação de mercado: Participação da empresa no total de negócios dos clientes Banco:% de transações Bebidas:% de compras Roupas:% de compras Construtora: % de negócios dos clientes alvo

24 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 24Planejamento & Gestão de Performance - PGP Perspectiva Financeira

25 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 25Planejamento & Gestão de Performance - PGP Perspectiva financeira Papéis dos objetivos e medidas financeiros: Definir o desempenho financeiro esperado da estratégia Servir de meta principal para os objetivos e medidas de todas as outras perspectivas Os objetivos financeiros podem se diferenciar consideravelmente em cada fase do ciclo de vida de uma empresa: Crescimento Sustentação Colheita

26 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 26Planejamento & Gestão de Performance - PGP Objetivos por fase no ciclo de vida Crescimento Empresas em fase de crescimento geralmente têm como objetivos: Os percentuais de crescimento da receita O aumento de vendas para determinados mercados, segmentos de clientes e regiões Sustentação Nesta fase as empresas buscam: Obter excelentes retornos sobre o capital investido Manter a participação de mercado ou ainda aumentar Estabelecer objetivos financeiros relacionados a lucratividade (margem bruta)

27 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 27Planejamento & Gestão de Performance - PGP Objetivos por fase no ciclo de vida Colheita Nesta fase a empresa está na maturidade e deseja colher o retorno dos investimentos feitos Projetos de investimentos devem ter período de retorno muito definidos e curtos Meta principal nesta fase: Maximizar o fluxo de caixa em benefício da empresa Objetivos e indicadores Objetivos financeiros globais: Fluxo de caixa operacional Redução da necessidade de capital de giro Indicadores recomendados: % de EBITDA % de EBIT Margem líquida Nível de endividamento Geração de caixa

28 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 28Planejamento & Gestão de Performance - PGP Benefícios do BSC Facilidade de comunicação da estratégia Relacionamento de metas operacionais à estratégia Facilita a cultura de aprendizagem, crescimento e resultados Clareza e agilidade para a tomada de decisões em todos os níveis Alinha iniciativas, ações, processos, projetos e programas à estratégia da empresa concentração de recursos Organização das informações foco nas metas resultados Facilita a direção e a gestão de toda a empresa Otimização e agilidade nas reuniões executivas Ganho progressivo de produtividade e qualidade do trabalho Coloca a estratégia em ação!!!

29 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 29Planejamento & Gestão de Performance - PGP Essência do BSC Aprendizagem & Crescimento Processos Internos Clientes Financeira Descrição da Estratégia Mensuração da Estratégia Gestão da Estratégia Geração de Valor Superior

30 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 30Planejamento & Gestão de Performance - PGP Referências SiglaReferência EDA09 Eduardo Arantes. Planejamento Estratégico & Balanced Scorecard de TI. Uberlândia: Pitágoras EPM97 M. J. Epstein & J. F. Manzoni. The Balanced Scorecard and Tableau de Board: A Global Perspective on Translating Strategy Into Action. INSEAD. France The Balanced Scorecard and Tableau de Board: A Global Perspective on Translating Strategy Into Action JOH09Johan Wallin. Interactive Balanced Scorecard Visualization. Chalmers. Sweden Interactive Balanced Scorecard Visualization MAL02 Malin Sofia Harlem. Using the Balanced Scorecard to Overcome Barriers in Strategy Implementation. IMMT. Elanders. 2002Using the Balanced Scorecard to Overcome Barriers in Strategy Implementation MAR08Márcio Moreira. Modelos de Gestão & Organização. Uberlândia: Pitágoras Modelos de Gestão & Organização STE11 Stefan Liljenström. Driving Strategic Value From It. Aligning Scorecards and Metrics to Determine Strategic Effectiveness. Blekinge Driving Strategic Value From It. Aligning Scorecards and Metrics to Determine Strategic Effectiveness TAI06 Taiji Abe. The Role of the Balanced Scorecard for Improvement of Managment Systems in Japenese Companies. MIT Role of the Balanced Scorecard for Improvement of Managment Systems in Japenese Companies

31 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 31Planejamento & Gestão de Performance - PGP Exercício 5

32 Márcio Moreira5. BSC – Conceituação – slide 32Planejamento & Gestão de Performance - PGP Exercício 5: Desdobramento de objetivos Considere o mesmo contexto dos Exercícios 1 a 4 Usando: A análise SWOT da turma da Análise da Situação Atual A análise de tendências e cenários da turma A estratégia competitiva e os 2 objetivos estratégicos corporativos da turma A planilha anexa Desdobre os 2 objetivos estratégicos corporativos em, no mínimo 1 e no máximo 2 objetivos estratégicos, em cada uma das perspectivas do BSC, para sua diretoria


Carregar ppt "Planejamento & Gestão de Performance 5. BSC - Conceituação Márcio Aurélio Ribeiro Moreira"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google