A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

BASES TEÓRICAS I. Principais teorias psicológicas da aprendizagem. II. A contextualização da psicologia sócio-histórica. III. As contribuições de Vygotsky.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "BASES TEÓRICAS I. Principais teorias psicológicas da aprendizagem. II. A contextualização da psicologia sócio-histórica. III. As contribuições de Vygotsky."— Transcrição da apresentação:

1 BASES TEÓRICAS I. Principais teorias psicológicas da aprendizagem. II. A contextualização da psicologia sócio-histórica. III. As contribuições de Vygotsky para a educação. IV. A MCE- Modificabilidade Cognitiva Estrutural e a EAM- Experiência de Aprendizagem Mediatizada concebida por Reuven Feuerstein a partir de VYGOTSKY E PIAGET.

2 I.PRINCIPAIS TEORIAS PSICOLÓGICAS DA APRENDIZAGEM Fonte: GOULART, Iris Barbosa. Fundamentos psicobiológicos da educação. BH, Editora lê, RICH, John Martin. Bases humanísticas da educação. RJ: Ed. Zahar, Associacionista (Comportamentalista) 2- Cognitivista. 3- Psico-genética (construtivista). 4- Psico-social (duas vertentes) 5- Sócio-histórica (sócio-interacionista).

3 1.Modelo Associacionista (Comportamentalista): (Pavlov, Thorndike, Watson, Skinner). A aprendizagem envolve conexão no sistema nervoso entre um estímulo e uma resposta; o comportamento do indivíduo pode ser moderado pela apresentação de materiais em seqüência organizada. O indivíduo aprende quando recebe ofertas de RECOMPENSAS e REFORÇOS ADEQUADOS. E => R (Condicionamento operante).

4 2. Modelo Cognitivista (Gestalt= Wertheimer, Köhler, Kofka, Kurt Lewin - Europa; John Dewey- EUA) Gestalt: O que o indivíduo percebe primeiro é a totalidade: é o todo visto sempre contra o fundo. Insigth: Forma de aprendizagem na qual o indivíduo percebe simultaneamente: a dificuldade de uma situação, os meios alternativos para superá-la, e a melhor resposta. Pensamento reflexivo (Dewey): formulação de hipóteses; processo ativo de pensar na solução do problema.

5 3. Modelo Psico-genético (construtivista) (Piaget – base biológica - genética) Desenvolvimento é equilibração progressiva: Passagem contínua de um estado de menor equilíbrio para um estado de equilíbrio maior. (estágios de desenvolvimento:sensório-motor, pré-operatório, operatório concreto, hipotético-dedutivo).

6 Desenvolvimento da inteligência é a passagem gradual de idéias instáveis e incoerentes (crianças) para a sistematização do raciocínio (adulto). Afetividade: o equilíbrio de sentimentos aumenta com a idade. Relações sociais: estabilização gradual

7 4. Modelo psico-social 4.1. Moscovici, Mollo, Snyder, Backman, Secord, Goode Base social = REPRESENTAÇÕES SOCIAIS. Na aprendizagem do indivíduo há três fatores: a)SISTEMA SOCIAL = padrões de comportamento. b)CULTURA = sistema de crenças e conhecimentos. c)PERSONALIDADE = combinação singular de pensamentos, sentimentos, tendências para agir, que distingüe um indivíduo de todos os outros.

8 4.2. Psicologia Social Latino-Americana (Ignácio Martín-Baró, Maritza Montero) Bases no materialismo histórico e dialético- análise da sociedade de classes. Martín-Baró: Investigação sobre o componente psicológico da consciência de classe.

9 5. Psicologia Sócio-histórica (Base no materialismo histórico e dialético – precursores: psicologia soviética= Vygotsky, Luria, Leontiev, Bogoyavlenski, Menchinskaya, Kostiuk, Davidov, Zinchenko). Materialismo histórico e dialético: Karl Marx e Friedrich Engels (Sec.XIX) Análise da sociedade de classes advinda do capitalismo. Aprofundamento da contradição capital e trabalho. Categorias fundamentais da dialética marxiana: totalidade, historicidade e contradição.

10 CATEGORIAS DO MÉTODO DIALÉTICO MARXIANO : HISTORICIDADE = os fatos só têm significado a partir do contexto onde estão inseridos. TOTALIDADE = síntese das múltiplas determinações ( econômicas, os modos de produção, as relações sociais de produção, a cultura, os aspectos psicológicos) que derivam dos modos de produção (O homem é uma síntese de múltiplas determinações). CONTRADIÇÃO= unidade dialética que engendra os opostos, os contraditórios, e os coloca em confronto.

11 III –AS CONTRIBUIÇÕES DE VYGOTSKY PARA A EDUCAÇÃO A partir desta concepção, Vygotsky e as escolas de psicologia e pedagogia soviéticas elaboram as teses da psicologia marxista. Assim, as categorias fundamentais da psicologia sócio-histórica são consciência e atividade. A questão do pensamento e da linguagem, a origem e a funções da consciência tomaram destaque para VYgotsky.

12 As teses de Vygotsky vão mais tarde definir as bases da teoria criada por Feuerstein EXPERIÊNCIA DE APRENDIZAGEM MEDIATIZADA...por isso a necessidade de serem enfatizadas as teses deste autor soviético.

13 Com auxílio da imitação na atividade coletiva guiada pelos adultos, a criança pode fazer muito mais do que com sua capacidade de compreensão de modo independente. A diferença entre o nível das tarefas realizáveis com o auxílio dos adultos e o nível das tarefas que podem desenvolver-se com uma atividade independente define a área de desenvolvimento potencial da criança. (VYGOTSKY, 1991, p.10)

14 IV –FEUERSTEIN A PARTIR DE VYGOTSKY... O conceito de mediação remete-se à compreensão da importância dos processos mediadores do grupo sócio-cultural para que a criança possa desenvolver através de mecanismos funcionais as estruturas cognitivas e lingüísticas. A aprendizagem depende do nível de desenvolvimento proximal (NDP), conceito desenvolvido por Vygotsky (BEYER, 1996, P.81), considerando o conjunto de atividades que a criança é capaz de realizar com ajuda, colaboração e orientação de outras pessoas.

15 A experiência de aprendizagem mediatizada (EAM) ou mediada, proposta por Feuerstein pode ser considerada como o ingrediente que determina o desenvolvimento cognitivo diferencial. A determinação diferencial do desenvolvimento infantil dá-se em função das oportunidades da criança em ter sua aprendizagem informal e formal mediada. (BEYER, 1996, p.80-1).

16 Dados estes conceitos construídos por Feuerstein, Fonseca (1998, p.63), analisa que não é raro ver crianças mergulhadas em meios enriquecidos de estímulos, mas vazios de mediadores sociais. Estão face a eles mas não os exploram sistemática e planificadamente, nem relacionam, não transferem, nem generalizam e conseqüentemente exibem disfunções cognitivas e comportamentos episódicos e acidentais, características de crianças culturalmente privadas ou com deficiência mental e com intensidade diferente nas crianças com dificuldades de aprendizagem e com insucesso escolar.

17 Nesta direção, Fonseca (1998, p. 40-1) levanta algumas características do professor mediatizador ou mediador: - Compreensão de que a modificabilidade é própria do ser humano. - Necessidade de uma intencionalidade positiva em relação à criança que apresenta necessidades educativas especiais. - Necessidade do professor sentir-se competente e ativo para provocar a modificabilidade cognitiva do indivíduo mediatizado.

18 Necessidade de um investimento pessoal prolongado, visando a automodificação permanente. A consciência de que a modificação da sociedade é possível, bem como, a modificação de normas, atitudes práticas e normas sociais, porém são passos longos e demorados, no sentido de que devem gerar persistência na ação do educador.

19 A modificabilidade é um conceito central na teoria de FEUERSTEIN: é uma mutabilidade significativa, sólida e durável (...) abrange múltiplos domínios pois preserva qualitativamente a sua especificidade intrínseca, podendo mesmo resistir a condições adversas do envolvimento (FONSECA, 1998, p.43)

20 CRITÉRIOS BÁSICOS DA EAM (Experiência de Aprendizagem Mediatizada). FONSECA, 1998, p.70-77): 1º- Intencionalidade e reciprocidade 2º- Transcendência 3º- Significação 4º-Sentimento de competência 5º- Regulação e controle do comportamento. 6º- Compartilhar comportamentos 7º-Individuação e diferenciação psicológica. 8º Planificação e satisfação de objetivos. 9º Procura da novidade e da complexidade. 10ºConscientização da mudança. 11º Crença no otimismo

21 OBJETIVOS DO PROGRAMA DE ENRIQUECIMENTO INSTRUMENTAL Promover a adaptabilidade, modificabilidade estrutural cognitiva nos indivíduos com baixo nível de funcionamento em exposição direta aos estímulos e experiência de vida.

22 PEI - PROGRAMA DE ENRIQUECIMENTO INSTRUMENTAL: instrumentos ou cadernos com variadas tarefas com objetivos de ação pedagógica: 1- Organização de Pontos 2- Orientação Espacial I e II 3- Comparações 4- Percepção Analítica 5- Classificações 6- Categorização. 7- Relações familiares. 8- Cores 9-Progressões numéricas. 10-Relações transitivas. 11- Ilustrações 12- Relações temporais (BEYER, 1996, p.83-88)


Carregar ppt "BASES TEÓRICAS I. Principais teorias psicológicas da aprendizagem. II. A contextualização da psicologia sócio-histórica. III. As contribuições de Vygotsky."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google