A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 1ª aula TEXTOS: PISANI, E. M. Psicologia geral. Porto Alegre: Vozes, 1990. P. 73-88. MYER, D. Introdução à Psicologia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 1ª aula TEXTOS: PISANI, E. M. Psicologia geral. Porto Alegre: Vozes, 1990. P. 73-88. MYER, D. Introdução à Psicologia."— Transcrição da apresentação:

1 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 1ª aula TEXTOS: PISANI, E. M. Psicologia geral. Porto Alegre: Vozes, P MYER, D. Introdução à Psicologia geral. P SENSAÇÃO X PERCEPÇÃO SENSAÇÃO = consciência das informações, recepção, órgãos dos sentido PERCEPÇÃO = sensações mais os significados, experiências anteriores – interpretação PERCEPÇÃO É O PROCESSO DE RECEPÇÃO, SELEÇÃO, AQUISIÇÃO, TRANSFORMAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DAS INFORMAÇÕES FORNECIDAS ATRAVÉS DE NOSSOS SENTIDOS DETERMINANTES: 1- mecanismos do percebedor (órgãos, nervos...) 2- características dos estímulos (condições externas, repetição contínua tende > ou < receptividade 3- estado psicológico do percebedor = motivação, emoção, cultura... OBS: O mundo sempre é o nos parece ser.

2 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 1ª aula PERCEPÇÃO E APRENDIZAGEM : inato ou adquirido CONSTÂNCIA PERCEPTIVA: - Mesmo que a imagem retiniana se altere: Ex. não vemos anões. - Constância de tamanho = resultado da aprendizagem que considera a distância - Constância de forma: Ex. vemos uma moeda redonda mesmo qdo está de lado - Constância de cor, brilho, localização. - A CONSTÂNCIA NÃO É UMA RESPOSTA A INDICAÇÕES ESPECÍFICAS E SIM A UM CONJUNTO DE RELAÇÕES (p ) - A constância não se deve apenas aos estímulos e nem a uma projeção, depende também das experiências passadas que a transforma.

3 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 1ª aula ORGANIZAÇÃO PERCEPTIVA (é uma tendência) - Atenção seletiva - OS ESTÍMULOS DESPERCEBIDOS PODEM NOS AFETAR? - Percepção de objetos (vemos uma montanha ao invés de uma mancha verde) - Inato X adquirido - FIGURA-FUNDO: figura=mais definido fundo=menos definido

4

5 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 1ª aula - O mesmo estímulo pode desencadear mais de uma percepção - Reversibilidade (depende do percebedor) - Mente segue regras determinadas para agrupamento de estímulo - Agrupamento:

6 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 1ª aula 4- continuidade

7 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 1ª aula PERCEPÇÃO DE MOVIMENTO (não depende apenas do movimento físico) - Cinema = movimento aparente - Trem ao lado = movimento induzido - Autocinético = ponto que se mexe depois de fixar o olho. OBS: O movimento não depende só do movimento físico, mas do receptor, aprendizagem e expectativas. PERCEPÇÃO DE PROFUNDIDADE ILUSÕES PERCEPTIVAS PERCEPÇÃO EXTRA-SENSORIAL (telepatia, premonição, clarividência, psicocinese)

8 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 2ª aula MOTIVAÇÃO Por que as pessoas se comportam desta ou daquela maneira? Perspectiva processual É uma necessidade ou desejo que energiza o comportamento e o orienta para um objetivo O fenômeno motivacional não é passível de observação direta

9 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 2ª aula CONCEITOS MOTIVACIONAIS: - TEORIA DO INSTINTO - TEORIA DA REDUÇÃO DO IMPULSO - TEORIA DO IMPULSO INSTINTOS - Com influência da teoria evolucionista (Darwin) virou moda classificar todos os tipos de comportamento como instintos - Em vez de explicar o comportamento humano, apenas rotulavam - Dar um nome a um comportamento não é explicá-lo

10 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 2ª aula INSTINTO = Comportamento complexo deve ter um padrão fixo numa espécie e não ser adquirido Maioria dos psicólogos considera que o comportamento humano é dirigido pelas necessidades fisiológicas e anseios psicológicos Comportamento humano exibe certas tendências inatas (ex. Bebê mamando)

11 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 2ª aula IMPULSOS E INCENTIVOS Teoria do instinto foi substituída pela teoria da redução do impulso Necessidade fisiológica cria um estado psicológico que impulsiona o organismo a reduzir a necessidade (comendo ou bebendo) Quando uma necessidade fisiológica aumenta, o mesmo ocorre com um impulso psicológico – um estado excitado, motivado

12 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 2ª aula Objetivo fisiológico da redução do impulso = Homeostase A homeostase é a manutenção do equilíbrio do estado interno do organismo Além da necessidade de reduzir os impulsos, recebemos incentivos (estímulos positivos ou negativos que atraem ou repelem) As necessidades internas energizam e orientam nosso comportamento, mas o mesmo fazem esses incentivos externos Quando há ao mesmo tempo uma necessidade e um incentivo = forte impulso

13 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 2ª aula Ótimo da ecxitação - Pessoas que apreciam a excitação em alto nível têm mais probabilidade de gostar de música intensa, pratos novos e comportamentos arriscados - Em vez de reduzir uma necessidade fisiológica ou atenuar a tensão, alguns comportamentos motivados aumentam a excitação

14 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 3ª aula CICLO MOTIVACIOAL IMPULSO FEEDBACK NECESSIDADES AÇÃO OBJETIVO META

15 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 3ª aula HIERARQUIA DE MOTIVOS ABRAHAM MASLOW (1970) HIERARQUIA DAS NECESSIDADES ALGUMAS NECESSIDADES TÊM PRIORIDADE SOBRE AS OUTRAS HIERARQUIA DE MASLOW É UM TANTO ARBITRÁRIA A ORDEM DE TAIS NECESSIDADES NÃO É FIXA E UNIVERSAL NA TEORIA DE MASLOW FORAM IDENTIFICADOS 5 NÍVEIS DE NECESSIDADES:

16 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 3ª aula NíveisDescrição Primeiro nível Referentes às necessidades fisiológicas ou básicas, tais como o sono, a sede, a fome, a habitação, a proteção contra a dor, o desejo sexual, ou seja, as necessidades vitais para o organismo. Segundo nível Denominadas por necessidades de segurança, e consistem-se por sentimentos de proteção e de defesa perante eventuais situações de perigo e contra ameaças ambientais. Estas necessidades começam a ser uma preocupação quando as básicas (do primeiro nível) estão garantidas. Terceiro nível Consistem em necessidades sociais e afetivas, tais como a participação, a amizade, o afeto, o amor, a aceitação por parte dos outros. Quando estas necessidades não estão suficientemente satisfeitas o indivíduo torna-se hostil e agressivo na relação interpessoal. Se estão satisfeitas, geram-se sentimentos de auto-confiança, de prestígio e facilitação das relações interpessoais. Quarto nível Consistem em necessidades de estima, que estão intimamente relacionadas com o modo como o indivíduo se vê e avalia. Envolvem sentimentos de auto-apreciação, auto-confiança, necessidade de aprovação social, de respeito, prestígio e de consideração. Quinto nível São as necessidades de auto-realização, e estão relacionadas com a competência e o sucesso.

17 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 3ª aula

18 MOTIVAÇÃO E AS TEORIAS PSICOLÓGICAS BEHAVIORISTA - hábito que associa estímulo e resposta (combustível) - comportamento é derivado do impulso (foco no impulso) COGNITIVISTA - teoria da dissonância cognitiva = discrepância entre o percebido e o esperado (Ex: fumar) - o comportamento depende de como o indivíduo o percebe = não é automático PSICANALÍTICA - comportamento depende de motivações inconscientes HUMANISTA - todo ser humano tem um potencial para a auto-realização - Rogers e Maslow

19 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 4ª aula EMOÇÃO Se chorei Ou se sorri O importante É que emoções eu vivi

20 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 4ª aula Pouco interesse científico Negada e reprimida (dualismo platônico) Superioridade da razão RAZÃO X EMOÇÃO O QUE É EMOÇÃO??!! - Não pode ser observada diretamente - Inferência através do COMPORTAMENTO - COMPLEXOS ESTADOS DE EXCITAÇÃO DE QUE PARTICIPA O ORGNISMO TODO - SÃO SENTIMENTOS E ESTADOS AFETIVOS EM GERAL - AFETIVIDADE

21 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 4ª aula DEFINIÇÕES GERAIS: - EXPERIÊNCIA INDIVIDUAL, INTERNA E A EXPRESSÃO COMPORTAMENTAL - INTERNOS = RELATOS EXTERNO = RESPOSTAS MOTORAS - DIFICULDADE DA OBSERVAÇÃO DIRETA DOS SINAIS EXTERNOS - DIFERENTES CAMPOS DE ESTUDO - DIFERENTES FORMAS DE REAÇÃO DIANTE DE UMA EMOÇÃO

22 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 5ª aula MANIFESTAÇÕES DAS EMOÇÕES - Indicadores: 1- VERBAIS 2- OBSERVAÇÃO DO COMPORTAMENTO 3- INDICADORES FISIOLÓGICOS

23 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 5ª aula DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL - Inatas ou adquiridas????? - Antes mesmo do nascimento - Recém-nascido: prazer e desprazer - WATSON admitia 3 emoções inatas: MEDO, RAIVA E AMOR - Em geral admite-se a interação entre APRENDIZAGEM E ASPECTOS BIOLÓGICOS - Os que enfatizam a aprendizagem apontam 3 processos: IMITAÇÃO CONDICIONAMENTO COMPREENSÃO - Importância do ambiente familiar - Todos choramos, mas quando e por que é aprendido - Todos apresentam comportamento sexuais, mas por quem, quando e como decorrem da aprendizagem

24 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 5ª aula EMOÇÃO E MOTIVAÇÃO - Vem do latim movere - A emoção pode servir de motivador do C - A motivação pode levar a C que despertam emoções - Diferenças individuais e culturais - Emoção e ajustamento - Emoção e desempenho - Detector de mentiras (polígrafo): inventado por Leonard Keller - Cérebro e as emoções: estimulação do hipotálamo - QUESTÕES ÉTICAS DOS EXPERIMENTOS

25 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS – 5ª aula SÃO TANTAS EMOÇÕES... - Ah o amor!!!! - E a paixão?!! - O ciúme... - Depressão ou tristeza? - O medo - A alegria - Até onde são emoções normais ou patológicas?????

26 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 6ª aula A CONSCIÊNCIA Divergências teóricas - Início da Psicologia com estudos da consciência -Rechaço da consciência: estudo do comportamento A psicologia deve descartar toda e qualquer referência à consciência (Behaviorista Jonh B Watson) -1960: Retorno dos conceitos mentais à psicologia -Neurociência: relação entre estados mentais e atividade cerebral Definições gerais: - É a percepção dos estímulos internos e externos -INCLUI: Percepção dos eventos externos; das sensações internas; do seu eu como um ser único experimentando estas coisas dos pensamentos a respeito dessas experiências

27 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 6ª aula CONSCIÊNCIA = PERCEPÇÃO PESSOAL CONTEÚDO DA CONSCIÊNCIA MUDA CONTINUAMENTE MOVE = FLUI = FLUTUA = PASSEIA Até dormindo a consciência passa por uma série de transições Variações nos níveis de percepção Varia com o foco da atenção Freud = fluxo da consciência tem profundidade Processos CS e ICS são diferentes níveis de percepção Existem muitos eventos que percebemos involuntariamente Tem capacidade limitada Ex: é como o principal executivo de uma empresa, com muitos assistentes para cuidarem automaticamente das tarefas rotineira

28 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 6ª aula Pessoas podem manter percepção durante sono e até anestesiadas em cirurgia Alguns estímulos conseguem penetrar na percepção Processos de memória estão mais ativos na anestesia do que se acreditava As pessoas qdo dormem podem manter-se cientes de eventos externos até certo ponto Podem também discriminar entre diferentes estímulos enquanto dormem Sensibilidade seletiva de sons dos pais significa que algum processo mental deve estar ocorrendo durante o sono

29 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 7ª aula CONSCIÊNCIA E ATIVIDADE CEREBRAL - Variações na cs são relacionadas às mudanças na atividade elétrica do cérebro - Hans Berger (1929): inventou eletroencefalógrafo (monitora atividade elétrica do cérebro por meio de eletrodos de gravação presos no couro cabeludo - Resume o ritmo da atividade cortical do cérebro em forma de linhas chamadas ondas cerebrais - Mudanças na atividade cerebral estão relacionadas a variação de cs

30 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 7ª aula DEVANEIOS E FANTASIAS -Existem pessoas propensas a fantasias (faz-de conta) -Processos adaptativos (preparo para uma situação, criatividade...) -Presentes na infância Quando me examinei e a meus métodos de pensamento, cheguei à conclusão de que o dom da fantasia tem mais significado para mim do que o meu talento para absorver conhecimentos positivos. Albert Einstein

31 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 7ª aula RITMOS BIOLÓGICOS - Variações na Cs são moldados em parte pelos ritmos biológicos (alternância de luz e sombra, padrão anual das estações, fases da lua) - Ritmos biológicos são flutuações periódicas no funcionamento fisiológico - A existência destes ritmos significa que os seres vivos têm relógios biológicos internos que, de alguma forma, monitoram a passagem do tempo

32 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 7ª aula PAPEL DOS RITMOS CIRCADIANOS - Ritmos circadianos = ciclos biológicos de 24 horas encontrados nos seres humanos e em muitas outras espécies - Nos humanos são importantes na regulagem do sono e também na pressão sanguínea, produção de urina, secreções hormonais - Ritmos circadianos podem deixar os indivíduos fisiologicamente propensos ao sono mais facilmente em uma determinada hora do dia varia de uma pessoa para outra - Ritmos circadianos persistem até quando a informação sobre ciclo escuro- claro é eliminada = passam para um ciclo de 25 horas (tendem a ir dormir e acordar um pouco mais tarde a cada dia) - Embora relógio biológico continue a funcionar seus ritmos biológicos frequentemente tornam-se mais irregulares nessas circunstâncias - Exposição à luz do dia reajusta o relógio biológico das pessoas

33 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 7ª aula O QUE ACONTECE QUANDO IGNORAMOS O RELÓGIO BIOLÓGICO? - Efeito JET LAG - Turnos perturbam os ritmos biológicos = trabalhadores dormem menos e têm sono de má qualidade = impacto negativo na produtividade e na predisposição a acidentes de trabalho, qualidade das relações sociais em casa e na saúde física e mental

34 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 8ª aula CICLO SONO-VIGÍLIA - Sono = variação da consciência familiar a todos - O sono passa por diversos estágios de consciência - Experimenta muitas atividades físicas e mentais - Equipamentos para monitoramento do sono, além do EEG: ELETROMIÓGRAFO - EMG (REGISTRA TENSÃO E ATIVIDADE MUSCULAR) ELETROOCULÓGRAFO – EOG (REGISTRA OS MOVIMENTOS DOS OLHOS) ELETROCARDIÓGRAFO – EKG (REGISTRA AS CONTRAÇÕES DO CORAÇÃO) - O sono é dividido em duas categorias: sono NÃO REM ("Non-Rapid Eye Movements") c/ 4 fases e dura 45 a 85 minutos sono REM ("Rapid Eye Movements") dura de 5 a 45 minutos.

35 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 8ª aula Sono não apenas ocorre num contexto de ritmos diários, mas de ritmos sutis da própria experiência do sono Vigília ou estágio 0 -Ondas rápidas, de baixa amplitude, alto grau de atividade dos neurônios corticais -Também fazem parte desse estágio, movimentos oculares aleatórios e um acentuado tônus muscular - Após 5 a 15 minutos no leito, o indivíduo alcança o primeiro estágio do sono. -O período de tempo entre o ato de deitar-se e o de adormecer denomina-se latência de sono. 5 ESTÁGIOS: ESTÁGIO 1 – 4 -Embora possa levar alguns minutos, o princípio do sono é gradual e não há ponto de transição óbvio entre estado de alerta e o sono - INÍCIO = SONO RELATIVAMENTE LEVE E PODE-SE ACORDAR FACILMENTE

36 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 9ª aula ESTÁGIO 1: -ESTADO DE TRANSIÇÃO BREVE = LEVA APENAS ALGUNS MINUTOS (1-7) -RESPIRAÇÃO E BATIDA CARDÍACA DIMINUEM -TENSÃO MUSCULAR E TEMPERATURA DO CORPO DECLINAM -ONDAS ALFA ONDAS TETA ESTÁGIOS 2, 3 E 4: -Respiração, batida cardíaca, tensão muscular, temperatura corporal continuam declinar -Durante ESTÁGIO 2 = Breves explosões de ondas cerebrais de mais alta frequência (fusos do sono) -Gradualmente, ondas cerebrais se tornam mais altas em amplitude e mais lentas em frequência -SONO DE ONDAS LENTAS – CONSISTE NO SONO NOS ESTÁGIOS 3 E 4 = ONDAS DELTA -Atingimos este ponto em menos de 1 hora = permanece por cerca de meia hora

37 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 9ª aula ESTÁGIO 5: FASE REM DO SONO -Movimentos oculares rápidos (podem ser vistos a olho nu) -É um estágio profundo do sono -Difícil acordar a pessoa -Respiração e pulso irregulares -Tônus muscular extremamente relaxado (movimentos mínimos do corpo) -EEG = ondas betas de alta frequência (semelhantes àquelas da fase que a pessoa está em alerta) -Pareamento de ondas cerebrais de sono profundo com bem acordado -Paradoxo que continua a intrigar os cientistas -Provavelmente relacionado com a associação entre a fase rem do sono e os sonhos

38 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 9ª aula Embora se possa sonhar em outras fases, o sonho é mais vívido, frequente e memorável durante a fase REM FASE REM = estágio profundo do sono marcado por movimentos oculares rápidos, ondas cerebrais de alta frequência e sonhos Fases NÃO-REM (NREM) = estágios de 1-4, marcados pela ausência de movimentos oculares rápidos, relativamente poucos sonhos e atividade EEG variada Durante a noite as pessoas repetem esse ciclo do sono cerca de 4 vezes Ciclo muda gradualmente durante o sono 1 a fase REM = relativamente curta (durando apenas alguns minutos) = períodos subsequentes aumentam progressivamente (atingindo picos de 40 a 60 minutos) Maioria das ondas lentas do sono ocorre no início do ciclo do sono depois períodos alternados de sono REM e estágio 2 Maioria dos sonhos ocorrem durante a última fase do sono noturno

39 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 9ª aula -O EEG apresenta ondas de baixa amplitude e freqüência mista que se assemelham às encontradas no estágio 1, além de ondas em dente de serra. O indivíduo apresenta máxima hipotonia da musculatura esquelética, exceto pelas oscilações da posição dos olhos, dos membros, dos lábios, da língua, da cabeça e dos músculos timpânicos. -É neste período que ocorre a maioria dos sonhos e corresponde a 20-25% do sono total. -Depois de 10 minutos de REM volta-se a descer às fases de sono quieto.

40 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 10ª aula Jovens normalmente passam cerca de 60% de um ciclo completo do sono em sono leve (estágios 1 e 2), 20% em sono de ondas lentas (estágios 3 e 4) e 20% na fase REM do sono Crianças passam mais tempo do sono na fase REM do que os adultos Primeiros meses = fase REM representa 50% do sono dos bebês Resto do primeiro ano = fase REM diminui para 30% e continua a decrescer gradualmente até 20% na adolescência Recém-nascidos dormem de seis a oito vezes mais num período de 24 horas (excedendo um total de 16 horas) Idade adulta = proporção de sono de ondas lentas declina e porcentagem de tempo gasto em estágio 1 aumenta (pessoa idosa acorda muitas vezes à noite)

41 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 10ª aula POR QUE DORMIMOS? -Teorias restauradoras = sono promove processos fisiológicos que rejuvenescem o corpo a cada noite -Teorias circadianas = sono é um aspecto dos ritmos circadianos regulado por mecanismos neurais que são produto da evolução - EFEITO DA REDUÇÃO DO SONO: SONOLÊNCIA E MAL-ESTAR SUPRESSÃO DO SISTEMA IMUNOLÓGICO DE COMBATE ÀS DOENÇAS DETERIORAÇÃO DA CRIATIVIDADE E DA CONCENTRAÇÃO LIGEIROS TEMORES NAS MÃOS IRRITABILIDADE DESEMPENHO MAIS LENTO OCASIONAIS PERCEPÇÕES FALHAS EM TAREFAS MONÓTONAS

42 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 10ª aula SONHOS -Visão convencional = são experiências mentais que ocorrem durante a fase do sono REM -Têm qualidade de história, com imagens vívidas e que são frequentemente bizarros e percebidos como virtualmente reais pela pessoa que sonha -O que as pessoas sonham é afetado pelo que acontece nas suas vidas CULTURA Ocidente = sonhos considerados insignificantes divagações do inconsciente Não-ocidentais = mportantes fontes de informação sobre si mesmo, o futuro e o mundo espiritual

43 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 10ª aula Teorias dos sonhos Freud = realização de desejos (pessoas preenchem necessidades não- realizadas em suas horas de vigília por meio dos sonhos) Outros teóricos = sonhos oferecem oportunidade de trabalhar problemas do dia-a-dia (processamento de informações) Visão cognitiva da resolução de problemas: há considerável continuidade entre pensamento em estado de vigília e o sono Modelo síntese-ativação = são efeitos da ativação neural que produz as ondas do estado bem acordado durante sono rem

44 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 11ª aula HIPNOSE Consciência alterada Braid popularizou o termo hipnotismo em 1843 É um procedimento sistemático que normalmente produz um estado aumetado de sugestionabilidade Pode levar também a relaxamento passivo, atenção diminuída e fantasia aumentada Há muitas técnicas de indução hipnótica em geral o hipnotizador sugere ao participante que ele está relaxando As pessoas diferem na maneira em que respondem à indução hipnótica (10% não respondem bem à hipnose e 10% são excepcionalmente bons)

45 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 11ª aula FENÔMENOS HIPNÓTICOS Anestesia hipnótica é um anestésico eficaz para algumas pessoas Distorções sensoriais e alucinações = participantes podem ouvir ou ver coisas que não estão presentes, além de ter suas sensações distorcidas (doce parecer amargo, odor desagradável parecer perfumado) Desinibição = reduzir inibição (pode ser que ocorra simplesmente porque a pessoa hipnotizada não se sente responsável por seus atos enquanto está sob efeito da hipnose) Sugestões pós-hipnóticas e amnésia = sugestões feitas durante hipnose podem afetar o comportamento de participantes ( a mais comum é a amnésia pós-hipnótica)

46 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 11ª aula TEORIAS DA HIPNOSE Hipnose como representação: a hipnose produz um estado normal da consciência no qual pessoas segestionáveis representam o papel do participante hipnotizado e agem como pensam que agiriam pessoas hipnotizadas É a expectativa do papel do participante que produz efeitos hipnóticos e não um estado especial de transe da consciência Hipnose como estado alterado da consciência: mesmo os participantes mais cooperativos não aguentariam alguns procedimentos cirúrgicos sem drogas anestésicas só para agradar o médico Hilgard = hipnose cria uma dissociação da consciência (divisão dos processos mentais em duas correntes simultâneas separadas da consciência) Uma consciência está em comunicação com o hipnotizador e o mundo externo e outra é um observador-escondido difícil de detectar Ex: Como no processo de dirigir sem perceber

47 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 11ª aula O termo "hipnose: grego hipnos = sono + latim osis = ação ou processo Deve o seu nome ao médico e pesquisador britânico James Braid ( ), que o introduziu pois acreditou tratar-se de uma espécie de sono induzido. HIPNOS era também o nome do deus grego do sono. Quando tal equívoco foi reconhecido, o termo já estava consagrado, e permaneceu nos usos científico e popular. Contudo, deve ficar claro que hipnose não é uma espécie ou forma de sono. Os dois estados de consciência são claramente distintos e a tecnologia moderna pode comprová-lo de inúmeras formas, inclusive pelos achados eletroencefalográficos de ambos, que mostram ondas cerebrais de formas, frequências e padrões distintos para cada caso. O estado hipnótico é também chamado transe hipnótico.

48 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 11ª aula MEDITAÇÃO: PURA CONSCIÊNCIA OU RELAXAMENTO? Refere-se a uma família de práticas que treinam a atenção para aumentar a consciência e trazer processos mentai para um controle voluntário maior Envolve um esforço deliberado para alterar a consciência Os céticos consideram a meditação simplesmente como uma técnica de relaxamento eficaz

49 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 11ª aula DROGAS E CONSCIÊNCIA Abuso de drogas ou uso de drogas recreativas = envolve questões pessoais, morais, políticas e legais Drogas psicoativas = são substâncias químicas que modificam o funcionamento mental, emocional ou comportamental Mudam percepções e ânimo Geralmente, as pessoas preferem drogas que elevam sua disposição ou que produzem alterações prazerosas na sua consciência Vício = anseio por uma substância, com sintomas físicos como dores, náusea e angústia acompanhando a súbita retirada

50 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 11ª aula Drogas psicoativas Depressivos = acalmam a atividade neuronal e diminuem as funções do corpo Estimulantes = excitam temporariamente a atividade neuronal e ativam as funções do corpo Alucinógenos = distorcem as percepções e evocam imagens sensoriais na ausência de input sensorial Depressivos Álcool = envolve uma variedade de bebidas contendo álcool etílico (varia de 4% na maioria das cervejas até 40% em outras bebidas) Quando bebem demais = euforia relaxada que temporariamente melhora Auto-estima = problemas parecem desaparecer e as inibições diminuem Efeitos do álcool no comportamento derivam não apenas da alteração da química do cérebro, mas também das expectatvas do usuário

51 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 11ª aula Droga recreativa mais amplamente utilizada Muitos utilizam casualmente sem nem mesmo pensar nele como uma droga Pequenas doses animam a pessoa pela redução da atividade cerebral que controla julgamento e inibições Doses altas = reações se tornam lentas, voz enrola, desempenho se deteriora Sob influência do álcool o julgamento moral das pessoas se torna mais imaturo Álcool afeta memória = processamento de experiências recentes blecaute da memória no dia seguinte = também resultar da supressão Pelo álcool do sono rem (pessoas privadas do sono rem têm dificuldades para fixar as experiências do dia em memórias permanentes) Reduz autopercepção = pessoas que querem diminuir a consciência de fracasso ou deficiências são mais propensas a beber Focaliza a atenção na situação imediata, evitando consequências futuras

52 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 11ª aula Efeitos do álcool no comportamento derivam não apenas da alteração da química do cérebro, mas também das expectatvas do usuário BARBITÚRICOS = São drogas que induzem ao sono e tendem a diminuir a ativação do sistema nervoso central e a atividade comportamental (sedativos) Muitas pessoas consomem doses mais altas do que as recomendadas pelo médico = efeito desejado é o semelhante àquela produzida pelo consumo exagerado de álcool (sensações de tensão ou depressão são substituídas por um estado relaxado e agradável, acompanhado de inibição diminuída) DOSES EXAGERADAS PODEM CAUSAR MORTE (MUITAS VEZES É A DROGA ESCOLHIDA PELOS SUICÍDAS)

53 PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 11ª aula

54


Carregar ppt "PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS - 1ª aula TEXTOS: PISANI, E. M. Psicologia geral. Porto Alegre: Vozes, 1990. P. 73-88. MYER, D. Introdução à Psicologia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google