A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Emoções e Afetos no Trabalho Referência: Gondim, S. M. G e Siqueira, M. M. M. Emoções e Afetos no Trabalho. Em J. C. Zanelli, J. E. Borges-Andrade e A.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Emoções e Afetos no Trabalho Referência: Gondim, S. M. G e Siqueira, M. M. M. Emoções e Afetos no Trabalho. Em J. C. Zanelli, J. E. Borges-Andrade e A."— Transcrição da apresentação:

1

2 Emoções e Afetos no Trabalho Referência: Gondim, S. M. G e Siqueira, M. M. M. Emoções e Afetos no Trabalho. Em J. C. Zanelli, J. E. Borges-Andrade e A. V. B. Bastos (Eds.), Psicologia, Organizações e Trabalho no Brasil. Porto Alegre: Artmed (prelo).

3 Objetivos & Conteúdo F O aluno deverá ser capaz de: Caracterizar emoção, afeto, sentimento, humor e temperamento e suas inter- relações; Analisar os aspectos mais significativos das relações entre cognição e emoção e razão e emoção; Discorrer sobre as 3 principais abordagens da afetividade no trabalho; Identificar possibilidades de aplicação do conhecimento sobre emoções, na atuação profissional. o Emoções e afetos: delimitações conceituais e perspectivas teóricas o Razão e emoção no contextos das organizações formais de trabalho o Afetividade no contexto de trabalho

4 Emoções e Afetos Identificar o perigo Expressar e informar estados internos Comunicar o impacto verbal, não verbal e comportamental Orientar ações em relação a si e aos outros e ao ambiente Funções: Sobrevivência da espécie; Construção histórica; Aprendizagem e ajustamento social; Expressão da subjetividade e da individualidade. Por que emoções e afetos são importantes?

5 Emoções e Afetos Avanço do estudo do Comportamento Organizacional ampliou o espaço do Afeto e Emoções no Trabalho Emoções negativas não necessariamente devem ser reprimidas Ambiente externo influencia as emoções, o humor e a afeto do trabalhador, o que pode facilitar ou dificultar o desenvolvimento de um clima propício ao bem estar no trabalho. Nas organizações: Introdução de normas que estimulam a solidariedade, empatia, sentimentos de pertencimento – Promoção do Grupo Social

6 Emoções e Afetos Delimitações Conceituais: Emoções Percepção da prontidão para a ação do organismo – desencadeadas pelas sensações fisiológicas São desencadeados pela interpretação cognitiva da situação – já registrada na memória Sentimentos X Componentes básicos da Emoção Alguns autores: Sentimentos; Reações fisiológicas; Cognição; Expressão motora.

7 Emoções e Afetos Delimitações Conceituais: Para Damásio: Emoções são alterações corporais; Sentimentos são processos cognitivos acompanhados de experiência. Para Gray e Watson: Afeto Emoção Humor Temperamento Duração Objeto Estado Meses/anos Cf. contexto duradouro minutos/dias difuso longo segundos focado breve

8 Sintetizando: Manifestações de um estado afetivo individual; Persistentes no tempo; Características subjetivas de cada pessoa.TEMPERAMENTO Relacionados a um estado afetivo duradouro, mas não ligados a um objeto específico;HUMOR Relacionados a interpretações subjetivas de cada situação;SENTIMENTOS Relacionados aos sentimentos, humores e temperamentos; Relacionados também aos aspectos cognitivos;AFETOS Relacionadas a alterações fisiológicas e corporais;EMOÇÕES

9 Emoções e Afetos Muitas perspectivas teóricas! Principais focos de discordância: Qual a função que a emoção cumpre na vida humana? Função biológica X Função psicológica Compreensão de como se dá o processo emocional. Qual o nível de consciência na resposta emocional?

10 Emoções e Afetos Perspectivas Teóricas: Abordagem Teórica Foco de Análise da Emoção Fisiológica Filosófica Fenomenológica Comportamental Cognitiva Clínica Social Sentido da vida Funções no processo evolutivo Experiência consciente Estímulos externos que eliciam emoções Avaliação subjetiva da emoção Distúrbios da emoção Expressões verbais, gestuais, faciais...

11 Relação entre Cognição e Emoção A emoção exerce poder sobre a cognição ou é controlada pela cognição? CognitivistasInterdependência Cognição - pensar Conação - querer Afeto - sentir Psicanalistas Pulsão ou energia psíquica Afeto Representação Processos não conscientes que permitem a expressão psicopatológica de estados emocionais e afetivos no plano consciente.

12 Relação entre Cognição e Emoção A Abordagem Psicanalítica Sentimentos Inconscientes Afeto Representação Imagem/palavra Representação Imagem/palavra FRACA Associação: Afeto e Representação FORTE Associação: Afeto e Representação Não desencadeia a Neurose Desencadeia a Neurose – Angústia

13 Relação entre Cognição e Emoção A Abordagem dos Neurofisiologistas Estímulo Emocional Tálamo Sensorial Amídala Cerebral (emoção) Córtex Sensorial (cognição) RESPOSTA EMOCIONAL

14 Justificativa de estudo: Justificativa de estudo: Somente no plano da consciência e das interações sociais é que as emoções adquirem significado. Harwthorme Instituto Tavistock Interdependência entre Emoção e Razão Foco = Eficiência + Eficácia = Efetividade Organizacional Qualidade Humana no Trabalho Base Cognitiva Estudos do comportamento humano nas organizações – Base Cognitiva Processamento de Informação; Expectativas; Tomada de Decisão; Pensamento; Resolução de Problemas. Em detrimento das Emoções, Afetos e Sentimentos Razão e Emoção nos Contextos de Trabalho

15 Aspectos a serem lembrados: Dificuldade de pesquisar um fenômeno subjetivo; Abordagem racional das organizações. F São adaptações bem projetadas, passiveis de auto e hetero gerenciamento; F Atuam em harmonia com o intelecto; F Indispensáveis ao funcionamento da mente. F Desorganizavam o pensamento e as ações planejadas, F Colocavam em risco a racionalidade organizacional AgoraEMOÇÕES Antes

16 Para Finemam Emoções que perturbam a racionalidade (1) Emoções úteis à racionalidade (2) Emoções e razão entrelaçadas (3) Razão e Emoção nos Contextos de Trabalho Ainda dentro do contexto organizacional: As pessoas agem com base no que percebem; Conceito de racionalidade limitada, decisões alternativas com o uso de heurísticas e intuições; Mito da racionalidade – não existe fronteira entre razão e emoção

17 Razão e Emoção nos Contextos de Trabalho Interações, Redes, Apoio e Pessoalidade Papel Profissional, Hierarquia, Diretividade e Impessoalidade Foco Inter-Pessoal Pessoa, Afeto e Motivação Papel Profissional, Cognição e Obediência Foco Intra-Pessoal Processo, Qualidade e Espontaneidade Resultado, Qualidade e Controle Foco no Meio/Fim PsicossocialTécnicoFoco no Sistema Emoção (Plano Subjetivo) Razão (Plano Objetivo) DOMÍNIO Polaridade entre Razão e Emoção em Organizações

18 Razão e Emoção nos Contextos de Trabalho Manifestações afetivas no trabalho: Mendonça (2003) Avaliação da orientação dos valores individuais + a percepção de justiça organizacional e percepção de julgamento da retaliação influenciam a atitude de Retaliação AFETIVO Injustiça provocaria ressentimento, sentimento de indignação com a organização CONATIVO Tendência consciente de retaliar, reparar a injustiça percebida Percepção e julgamento da retaliação contribuem para a atitude de retaliação

19 Razão e Emoção nos Contextos de Trabalho Agressividade no trabalho – Esforço do indivíduo para fazer mal ou causar dano a outra pessoa ou à organização: Expressão de hostilidade; Obstrução concretizada; Agressão aberta. Fatores Sociais Fatores Situacionais Características Pessoais Estados internos de Humor Avaliação Cognitiva Resposta Agressiva Resposta não Agressiva Percepção de justica no trabalho e diversidade da força de trabalho Introdução de novas tecnologias e ambiente físico de trabalho Personalidade tipo A – baixa capacidade de gerenciar as próprias emoções, distorções atribuicionais

20 Razão e Emoção nos Contextos de Trabalho Afetividade no contexto de trabalho – Processos subjetivos de estabelecimento de vínculos com pessoas, objetos físicos ou sociais, manifestações de emoções e sentimentos. Três perspectivas teóricas: Traços afetivo-emocionais; Atitudes; Estados afetivo-emocionais. Traços Afetivo- emocionais Atitudes Estados Afetivo- emocionais Personalidade e Inteligência Emocional Crenças, Afetos e Tendência a ação Sentimentos Positivos e Negativos Teoria dos 5 grandes fatores; Habilidades da Inteligência Emocional. Satisfação no trabalho; Envolvimento no trabalho; Comprometimento organizacional. Estado de ânimo; Auto-estima; Satisfação com a vida.

21 Condições de trabalho e suas repercussões sobre a afetividade Condições Ambientais Condições Ambientais – Conjunto de variáveis do ambiente Físicas; Temporais; Situacionais. Condições de contexto que produzem ou alteram a afetividade: Eventos estressores; Líderes, características de grupos; Ambiente físico; Sistema de recompensas; Punições organizacionais Não são excludentes

22 Condições de trabalho e suas repercussões sobre a afetividade Visão anterior à década de 80: Condições de Trabalho Produtividade, desempenho Rotatividade, falhas e absenteísmo Visão Mecanicista Reorganização do campo de estudo: Priorizar as influências do ambiente sobre o bem estar do indivíduo/ trabalhador; Priorizar as influências do ambiente sobre a saúde do indivíduo/ trabalhador – Individual e Social.

23 Condições de trabalho e suas repercussões sobre a afetividade bem estar Reformulação do conceito de bem estar (Ryff e Keys, 1995): Auto-aceitação – Aspecto central da saúde mental; Relacionamento positivo com outras pessoas; Autonomia; Domínio do ambiente; Propósito de vida; Crescimento pessoal. Literatura sobre: Condições de Trabalho X Afetividade do Trabalhador Emergência de dois temas de muito interesse e estudos: Estresse ocupacional; Síndrome de burnout.

24 Condições de trabalho e suas repercussões sobre a afetividade Estresse Ocupacional – Resultante de um complexo conjunto de fenômenos; Reação tencional diante de agentes agressores: intrínsecos ao trabalho, papel na organização, relacionamento no trabalho, carreira, estrutura e clima organizacionais, interface lar-trabalho Síndrome de Burnout – Resposta prolongada a agentes estressores; Exaustão – estresse individual; Cinismo – contexto interpessoal; Ineficácia – dimensão de auto-avaliação. Causas de Ocorrência: Características da tarefa; Categorias ocupacionais; Características organizacionais.

25 Condições de trabalho e suas repercussões sobre a afetividade Emoções e afetos no trabalho – Como intervir? Raiva Agressividade Retaliação Relacionadas a: Percepção de Injustiça e Conflitos Interpessoais Insegurança – Relacionada a incertezas e transformações Importância da média gerência: interage com os executivos e com os trabalhadores Atuação do Gerente Auto gerenciamento Hetero gerenciamento

26 Condições de trabalho e suas repercussões sobre a afetividade Auto gerenciamento Reavaliação cognitiva da situação geradora de afeto negativo; Aumento do uso de humor, para lidar com condições desfavoráveis; Aumento da resiliência emocional, via treinamento de auto-eficácia Hetero gerenciamento Partir da premissa de que existem emoções funcionais e disfuncionais Identificar fatores desencadeadores: Relativos a: pressão por conformidade, diversidades / desigualdades e mudanças / inseguranças

27 Condições de trabalho e suas repercussões sobre a afetividade Síntese de uma atuação que pode contribuir para o bem estar emocional dos trabalhadores Identificação de fatores de contexto que colocam este bem estar em risco; Sensibilização da alta direção sobre transparência em processos de mudança; Treinamento de gerentes e empregados em auto e hetero gerenciamento emocional e sobre fatores de risco; Criação de espaços institucionais para canalização de emoções negativas; Gerenciamento do uso do trabalho emocional ou do trabalho que artificializa a manifestação de sentimentos e emoções.

28 Outra vez, os objetivos desta Unidade... O aluno deve ser capaz de: Caracterizar emoção, afeto, sentimento, humor e temperamento e suas inter-relações; Analisar os aspectos mais significativos das relações entre cognição e emoção e razão e emoção; Discorrer sobre as 3 principais abordagens da afetividade no trabalho; Identificar possibilidades de aplicação do conhecimento sobre emoções, na atuação profissional.


Carregar ppt "Emoções e Afetos no Trabalho Referência: Gondim, S. M. G e Siqueira, M. M. M. Emoções e Afetos no Trabalho. Em J. C. Zanelli, J. E. Borges-Andrade e A."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google