A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Comunicação e Comportamento Organizacional Aula 7 1Dps. Com.Comp.Org 2013 A7.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Comunicação e Comportamento Organizacional Aula 7 1Dps. Com.Comp.Org 2013 A7."— Transcrição da apresentação:

1 Comunicação e Comportamento Organizacional Aula 7 1Dps. Com.Comp.Org 2013 A7

2 Frederick Herzberg e a teoria dos dois fatores. Esta teoria foi formulada e desenvolvida por Fredrick Herzberg, a partir do estudo de entrevistas realizadas com 200 engenheiros e contadores da industria de Pitsburg. Tais entrevistas procuravam identificar quais as conseqüências de determinados tipos de acontecimentos na vida profissional dos entrevistados, visando a determinar os fatores que o levaram a se sentirem excepcionalmente felizes e aqueles que os fizerem sentir- se infelizes sentir-se infelizes na situação de trabalho. 2Dps. Com.Comp.Org 2013 A7 94

3 Maslow e Herzberg contrastados. Trabalho em si Realização Possibilidades de desenvolvimento Progresso Reconhecimento Status Relações interpessoais Supervisores Colegas Subordinados Supervisão técnica Política e Administração da organização Segurança no emprego Condições físicas de trabalho – Salário Vida particular Necessidades sociais Necessidades de segurança Necessidades fisiológicas Necessidades do ego Necessidades de auto-atualização MOTIVAÇÃOMOTIVAÇÃO HIGIÊNEHIGIÊNE 3Dps. Com.Comp.Org 2013 A7 95

4 Douglas Mcgregor e a motivação humana McGregor, na década de 50 enunciou dois conjuntos de proposições e premissas a respeito do homem na organização, aos quais denominou Teoria X e Teoria Y. Essas teorias englobam estilos opostos e antagônicos de administrar. A motivação, o potencial de desenvolvimento, a capacidade de assumir responsabilidades, a presteza em dirigir o comportamento para metas de organização estão presentes nas pessoas. De acordo com McGregor, o homem é motivado por natureza, pois ele é um sistema orgânico e não mecânico. 4Dps. Com.Comp.Org 2013 A7 96

5 Comparação entre a Teoria X e a Teoria Y As pessoas são preguiçosas e indolentes. As pessoas evitam o trabalho. As pessoas evitam a responsabilidade, a fim de se sentirem mais seguras. As pessoas precisam ser controladas e dirigidas. As pessoas são ingênuas e sem iniciativa. As pessoas são esforçadas e gostam de ter responsabilidade. O trabalho é uma atividade tão natural como brincar ou descansar. As pessoas procuram e aceitam responsabilidades e desafios. As pessoas pode ser automotivadas e autodirigidas. As pessoas são criativas e competentes. TEORIA X TEORIA Y 5Dps. Com.Comp.Org 2013 A7 97

6 Natureza dos incentivos 6Dps. Com.Comp.Org 2013 A7 97

7 Stress Gerencial Só poderemos fazer significativos avanços na qualidade de vida no trabalho quando os dirigentes das empresas entenderem e aplicarem os atuais conhecimentos às necessidades humanas; quando decidirem dar à saúde e ao bem-estar psicológico das pessoas que trabalham na organização o mesmo valor que dão ao bem-estar econômico da organização como entidade abstrata. Karl Albrecht, O Gerente e o Stress 7Dps. Com.Comp.Org 2013 A7 101

8 O Stress do Gerente Você conhece um gerente intolerante, inflexível e rancoroso? Você já viu um gerente ameaçando, gritando? Pois bem, você esteve diante de um gerente com stress! Por que o gerente é um ser vulnerável ao stress ocupacional? O stress ocupacional é sempre negativo? O que dizem os especialistas em stress? O stress pode ser evitado? Como? O stress apresenta um quadro complexo de sintomas que a maioria dos médicos não está preparada para diagnosticar. Essa doença não é transmitida por bactérias ou por algum microorganismo. As causas estão relacionadas com a mente e com a ansiedade criada por ela. 8Dps. Com.Comp.Org 2013 A7 102

9 Gerenciar pessoas é uma tarefa muito difícil. Exige alto grau de maturidade e equilíbrio pessoal, além do profundo conhecimento da natureza humana. E mesmo dotado de tais qualidades o gerente pode costuma se levado a um grande desgaste em função das mudanças que ocorreram no ambiente organizacional e social: Aumento da complexidade das organizações relacionadas com tecnologias, mundialização, recessão e mudanças de valores. Esse aumento da complexidade das organizações pode exigir a necessidade de redefinir tarefas, redistribuir e reduzir o quadro de pessoal, implicando despedir pessoas. Mercado mais competitivo exigindo criação de novos produtos, inovação em termos de serviços e esquemas mais eficientes de marketing. 9Dps. Com.Comp.Org 2013 A7 103

10 Coesão grupal e espírito de equipe Para aumentar a coesão grupal e o espírito de equipe é importante: Incentivar o desenvolvimen- to de habilidades e conhecimentos Manter o grupo pequeno Incentivar reflexão estratégica em conjunto Incentivar a heterogenei- dade e de talentos e habilidades Considerar benchmarking com outros grupos Desenvolver atividade coletivas regulares Fazer os incentivos grupais prevalecerem sobre os individuais Coesão Grupal e Espírito de Equipe 10Dps. Com.Comp.Org 2013 A7 126

11 Organização: Seu Conceito e Relevância Somente uma missão focalizada e comum irá manter a organização unida e permitirá que ela produza. Sem tal missão, a organização perderá logo credibilidade e, conseqüentemente, sua capacidade de atrair as próprias pessoas de que precisa para atuar. O melhor de Peter Drucker, p. 40 No mundo de hoje, o ponto de partida deve ser o consumidor – não o produto ou a tecnologia em si mesma – e isto significa que as empresas devem se organizar de forma diferente para sobreviver. Jan Carlzon, A hora da verdade, p.18 11Dps. Com.Comp.Org 2013 A7 133

12 A visão sistêmica de como uma organização criar valor. Inputs Organizacionais A organização obtém inputs do ambiente. Matéria-prima Dinheiro e capital Pessoas Informação e conhecimento Ambiente Organizacional A venda dos outputs permite a aquisição de novos inputs. Consumidores Fornecedores Distribuidores Governo Competidores Processo de conversão A organização transforma os inputs e acrescenta valor aos mesmos. Maquinaria Computadores Habilidades humanas Outputs organizacionais A organização libera outputs para o ambiente. Produtos acabados Serviços Dividendos Salários Valores para os investidores. 12Dps. Com.Comp.Org 2013 A7 135

13 A organização é vista por Barnard como um sistema, com todas as implicações decorrentes: interdependência, inter-relacionamento e interatuação dos sub-sistemas. 13Dps. Com.Comp.Org 2013 A7 135

14 Liderança. Os líderes gerenciam o sonho. Todos os líderes têm a capacidade de criar um ponto de vista convincente, que leve as pessoas para um novo lugar, e a habilidade de transformar essa visão em realidade. Warren Bennis, A invenção de uma Vida,p. 90 O futuro da humanidade depende dos super-homens, capazes de se sobrepor à fraqueza, e não da integração destes ao rebanho comum dos fracos. Ecce Homo, F. Nietzsche, p. 9 14Dps. Com.Comp.Org 2013 A7 139


Carregar ppt "Comunicação e Comportamento Organizacional Aula 7 1Dps. Com.Comp.Org 2013 A7."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google