A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTROS E AGRUPAMENTOS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTROS E AGRUPAMENTOS."— Transcrição da apresentação:

1 CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTROS E AGRUPAMENTOS

2 NÚMEROS Resultado de uma operação de contagem Situações de usos em contextos sociais

3 OBJETIVO GERAL PNAIC Provocar reflexões sobre a ideia de número e seus usos em situações do cotidiano.

4 OBJETIVOS ESPECÍFICOS Estabelecer relações de semelhança e de ordem, utilizando critérios diversificados para classificar, seriar e ordenar coleções. Identificar números em diferentes contextos e funções; Quantificar elementos de uma coleção, utilizando diferentes estratégias;

5 Comunicar as quantidades, utilizando a linguagem oral, os dedos das mão ou materiais substitutivos aos da coleção; Representar graficamente quantidades e compartilhar, confrontar, validar e aprimorar seus registros nas atividades que envolvem a quantificação; Reproduzir sequências numéricas em escalas ascendentes e descendentes a partir de qualquer número dado; Elaborar, comparar, comunicar, confrontar e validar hipóteses sobre as escritas e leituras numéricas, analisando a posição e a quantidade de algarismos e estabelecendo relações entre linguagem escrita e a oral.

6 SOBRE A CONSTRUÇÃO DO NÚMERO O ser humano sempre precisou contar? Houve épocas em que não se contava porque não havia necessidade...

7

8 O NÚMERO E SEUS SIGNIFICADOS Quais os significados que um número pode ter? (Caderno 2 p. 30)

9 Ingredientes 2 xícaras de açúcar 3 xícaras de farinha de trigo 4 colheres de margarina bem cheias 3 ovos 1 1/2 xícara de leite aproximadamente 1 colher (sopa) de fermento em pó bem cheia. Receita de Bolo Simples 4 kg

10 IDENTIFICAR OS NÚMEROS EM DIFERENTES CONTEXTOS E FUNÇÕES x1 PR- CURITIBA ABC PR- CURITIBA ABC

11 SENSO NUMÉRICO O senso numérico é a capacidade que permite diferenciar, sem contar, pequenas quantidades de grandes quantidades; perceber onde há mais e onde há menos, assim como permite perceber quando há “tantos quantos”, uma situação de igualdade entre dois grupos. 2

12 SENSO NUMÉRICO

13 CORRESPONDÊNCIA “UM A UM”...é a relação que se estabelece na comparação unidade a unidade entre os elementos de duas coleções. Nessa comparação, é possível determinar se duas coleções têm a mesma quantidade de objetos ou não e, então, qual tem mais ou qual tem menos... (p.11).

14 CORRESPONDÊNCIA “UM A UM”

15 Para solucionar problemas de controle de quantidades, as primeiras formas que o ser humano criou estavam relacionadas ao que chamamos de correspondência um a um.

16 CORRESPONDÊNCIA “UM A UM” Andar de ônibus (bancos e pessoas); No cinema (bancos e pessoas); Sala de aula (carteiras e alunos, materiais e alunos, lanche e alunos e outros); Nas refeições (pratos e pessoas, pratos e copos e outros); “Que outras relações podemos estabelecer, considerando a ideia de correspondência um a um?” 3

17 AGRUPAMENTOS Ao longo do tempo o ser humano superou a correspondência um a um, e organizou “montes” ou “grupos” de quantidades.

18 AGRUPAMENTOS NA ORGANIZAÇÃO DA CONTAGEM E NA ORIGEM DO SISTEMA DE NUMERAÇÃO A necessidade de controlar as quantidades, principalmente quando essas foram aumentando, levou boa parte da humanidade, no transcorrer da História, a elaborar diferentes estratégias para organizar e registrar a variação dessas quantidades... “Há indícios de que algumas dessas representações são, inclusive, anteriores ao desenvolvimento da escrita...” (DIAS; MORETTI, 2011, p.20).

19 CONTAR E AGRUPAR Contar e Agrupar são ações que permitem controlar, comparar e representar quantidades. Daí a importância de propor atividades para seus alunos que exijam a contagem de uma coleção de objetos por meio de seu agrupamento em quantidades menores.

20 OBJETOS E AGRUPAMENTOS

21 Um aspecto importante a destacar é que não se propõe diferenciações de trabalho no que diz respeito a Educação Inclusiva. Ao contrário, sugere-se aos professores atenção redobrada para prover meios de comunicação com todos os seus alunos, procurando respeitar seus tempos de aprendizagem diferenciados.

22 PAREAMENTO O pareamento ocorre a partir da relação entre duas coleções. O trabalho com o pareamento possibilita melhor compreensão do conceito a mais.

23 Afinal, o que é contar? Contar os objetos de uma coleção significa atribuir a cada um deles uma palavra ou símbolo que corresponde a uma posição na sequência numérica e que indica a quantidade que ele representa nessa posição.

24 CONTAR Contar pode ser também a enunciação de nomes atribuídos aos números. Ex.: Quando a criança, apesar de ainda não reconhecer os números, nem ser capaz de realizar contagem de objetos, “canta” os números no jogo de “Esconde-esconde” ou “Trinta e um ”.

25 SUGESTÕES DE ATIVIDADES DE CONTAGEM MAMÃE POSSO IR? Desenvolvimento: Escolher uma criança para ser a “mãe”, posicionando-a a uma certa distância das outras crianças. As crianças perguntam “Mamãe, posso ir?” A criança que está no papel de mãe responde que sim e as outras perguntam: “Quantos passos?” A mãe decide o número de passos que cada criança vai dar. Ganha aquela que alcançar primeiro a mãe.

26 SUGESTÕES DE ATIVIDADES DE CONTAGEM AMARELINHA TRILHA JOGO Musicas

27 USO E FUNÇÕES DO NÚMERO EM SITUAÇÕES DO COTIDIANO Você é numeralizado? SENSO NUMÉRICO - SENTIDO DE NÚMERO

28 SENTIDO NUMÉRICO: HABILIDADE QUE PERMITE QUE O INDIVÍDUO LIDE DE FORMA BEM SUCEDIDA E FLEXÍVEL COM OS VÁRIOS RECURSOS E SITUAÇÕES DO COTIDIANO NUMERALIZADO: SIGNIFICA TER FAMILIARIDADE COM O MUNDO DOS NÚMEROS, EMPREGAR DIFERENTES INSTRUMENTOS E FORMAS DE REPRESENTAÇÃO, COMPREENDER AS REGRAS QUE REGEM OS CONCEITOS MATEMÁTICOS, IMBRICADOS NESSAS SITUAÇÕES. DESENVOLVER UM SENTIDO NUMÉRICO E TORNAR-SE NUMERALIZADO

29 INDICADORES DE SENTIDO NUMÉRICO: Realizar cálculo mental flexível Realizar estimativas e usar pontos de referência Fazer julgamentos quantitativos e inferências

30 INDICADORES DE SENTIDO NUMÉRICO ALINA GALVÃO SPINILLO (p.22) Estabelecer relações matemáticas Usar e reconhecer que um instrumento ou suporte de representação pode ser mais útil ou apropriado que outro.

31 PARA QUE SERVE A MATEMÁTICA NA PERSPECTIVA DAS CRIANÇAS PRA QUE SERVE CONTAR ? PRA QUE SERVE FAZER CONTINHAS ? PRA QUE SERVE MEDIR ? Função Social dos Números

32

33

34 O NÚMERO: COMPREENDENDO AS PRIMEIRAS NOÇÕES 1, 2 feijão com arroz 1, 2 feijão com arroz 3, 4 feijão no prato 3, 4 feijão no prato 5, 6 falar inglês 5, 6 falar inglês 7, 8 comer biscoito 7, 8 comer biscoito 9, 10 comer pastéis 9, 10 comer pastéis QUANDO A CRIANÇA COMEÇA A USAR NÚMEROS DE MANEIRA FORMAL?

35 O NÚMERO: DA ORALIDADE PARA A ESCRITA Uma característica da contagem é a enunciação de palavras, nomes dos números, numa determinada sequência fixa, a começar por “um”; Quando crianças recitam mecanicamente a sequência dos números ou quando brincam de esconde-esconde, por exemplo, elas iniciam a contagem a partir do um; Recitar a sequência numérica não é a mesma coisa que saber contar com compreensão elementos de um conjunto. (p. 35)


Carregar ppt "CADERNO 2 QUANTIFICAÇÃO, REGISTROS E AGRUPAMENTOS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google