A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Abordagem Contingencial da Administração Teoria da Contingência.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Abordagem Contingencial da Administração Teoria da Contingência."— Transcrição da apresentação:

1 Abordagem Contingencial da Administração Teoria da Contingência

2 Enfatiza que: Organizações e Teorias Administrativas: não há nada de absoluto – tudo depende, tudo é relativo. Variáveis ambientais: variáveis independentes Técnicas Administrativas: variáveis dependentes

3 Teoria da Contingência Em vez de relação causa-efeito entre variáveis independentes do ambiente e variáveis administrativas, há relação funcional – tipo “se-então”.

4 Teoria da Contingência - Origens Partiu de pesquisas sobre teorias anteriores o que resultou numa nova concepção de organização: estrutura da organização e seu funcionamento são dependentes da interface com o ambiente externo, isto é, as condições são ditadas de “fora” da empresa, de seu ambiente.

5 Teoria da Contingência - Ambiente Contexto que envolve externamente as organizações. Tudo o que ocorre no ambiente influencia internamente a organização. Análise das organizações, abordagem múltipla das organizações, interação organização e ambiente  iniciado pelos estruturalistas.

6 1. Mapeamento Ambiental: As organizações têm necessidade de tatear, explorar e discernir o ambiente, tendo em vista o seu tamanho e complexidade. Objetivo: reduzir incerteza. O mapeamento não é feito pela organização em si, mas pelas pessoas que a compõe – seus dirigentes.

7 2. Seleção Ambiental: Impossibilidade de compreender todas as variáveis de uma só vez. Seleção daquilo que mais convém para a organização. Seleção feita através da informação – para reduzir ambigüidade do ambiente.

8 3. Percepção Ambiental: Percepção e interpretação do contexto ambiental. Mesmo ambiente interpretado de maneiras diferentes por organizações diferentes. Percepção depende do que se considera relevante.

9 Ambiente Geral Sendo multivariado e complexo, faz-se necessário dividi-lo em duas partes: ambiente geral e ambiente da tarefa. Ambiente Geral Macroambiente – genérico e comum; conjunto de condições comuns a todas as organizações. Podem ser:

10 Ambiente Geral Condições tecnológicas Condições legais Condições políticas Condições econômicas Condições demográficas Condições ecológicas Condições culturais

11 Ambiente da Tarefa Ambiente particular – mais próximo e imediato da organização. Pode ser: Fornecedores de entradas Clientes ou usuários Concorrentes Entidades reguladoras

12 Ambiente da Tarefa Quando a organização opta pelo produto ou serviço e o mercado onde lançar seus produtos, define o ambiente de tarefa. Ambiente de Tarefa  estabelece domínio  depende das relações de poder ou dependência face ao ambiente quanto às entradas e saídas

13 Ambiente da Tarefa Resultado: Estratégia Organizacional: tentativa da organização de aumentar o seu poder e reduzir sua dependência quanto ao seu ambiente de tarefa e estabelecer seu domínio.

14 Tipologia de Ambientes Embora o ambiente seja um só, cada organização está exposta a uma parte. Portanto, o ambiente de tarefa, para análise, pode ser dividido em tipos: 1 – Quanto à estrutura 2 – Quanto à dinâmica

15 Tipologia de Ambientes 1 – Quanto à estrutura: Ambiente Homogêneo – clientes, fornecedores e concorrentes semelhantes. Não há diferenciação de mercados. Ambiente Heterogêneo – diferenciação entre clientes, fornecedores e concorrentes. Há diferenciação de mercados.

16 Tipologia de Ambientes 2 – Quanto à dinâmica: Ambiente Estável – onde quase não ocorrem mudanças. Tranqüilo e previsível. Ambiente Instável – dinâmico, que se caracteriza por muitas mudanças. Instabilidade gerada pelas mudanças gera a incerteza para a organização.

17 Tecnologia Variável independente (assim como o ambiente) que influencia as características organizacionais (variáveis dependentes). Elemento indispensável para as organizações, seja rudimentar (vassoura) ou sofisticada (computador).

18 Tecnologia Divide-se em: Tecnologia como variável ambiental: externa; absorve, adquire e incorpora tecnologias de outras empresas. Tecnologia como variável organizacional: interna; faz parte do sistema interno da organização.

19 A Organização e seus Níveis Nível institucional ou estratégico: nível mais elevado da empresa. Nível intermediário: nível médio da organização, chamado de mediador. Nível Operacional: nível técnico.

20 O Arranjo Organizacional Organizações: Sistemas abertos: em se tratando da incerteza oriunda do nível institucional; Sistemas fechados: onde o nível operacional funciona em termos de certeza e previsibilidade.

21 O Arranjo Organizacional Portanto: Nível Institucional: componente estratégico Nível Intermediário: componente tático Nível Operacional: componente técnico

22 Novas Abordagens ao Desenho Organizacional As organizações vivem em um mundo de mudanças e caracterizam-se pela flexibilidade e adaptabilidade ao ambiente e tecnologia. Partindo deste ambiente complexo e mutável, o desenho da estrutura organizacional requer variáveis: entradas, tecnologias, tarefas, estruturas e saídas.

23 Novas Abordagens ao Desenho Organizacional Logo, o desenho organizacional busca coerência entre as áreas de decisão, como: Estratégia Organizacional; Escolha quanto ao modo de organizar; Escolhas de políticas para integrar as pessoas na organização (seleção de pessoal).

24 Adhocracia Termo criado por Toffler em seu livro Choque do Futuro (sociedade do futuro dinâmica e mutável). Adhocracia: inverso da burocracia (estruturas organizacionais flexíveis e mutáveis).

25 Características da Adhocracia:  Equipes temporárias e multidisciplinares (autônomas e auto- suficientes).  Autoridade descentralizada.  Atribuições e responsabilidades mutáveis.  Poucas regras e regulamentos ( muita liberdade).

26 O Homem Complexo Homem como um sistema complexo de valores, percepções, características pessoais e necessidades. Homem que vive como um sistema capaz de manter o equilíbrio interno diante das forças externas do ambiente.

27 O Homem Complexo Administração Científica  Homo Economicus Teoria das Relações Humanas  Homem Social Teoria Estruturalista  Homem Organizacional Teoria Comportamental  Homem Administrativo Teoria dos Sistemas  Homem Funcional Homem Complexo

28 O Homem Complexo As motivações são aprendidas através de suas interações e experiências. O homem complexo é genérico e particular; é ativo e reflexivo. Valorização das diferenças individuais (fim da padronização do comportamento humano).

29 Apreciação Crítica Relativismo em Administração Bipolaridade Contínua Ênfase no Ambiente Ênfase na Tecnologia Compatibilização entre Abordagens de Sistema Aberto e Sistema Fechado Caráter Eclético e Integrativo


Carregar ppt "Abordagem Contingencial da Administração Teoria da Contingência."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google