A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Estatuto Disciplinar da Lingüística Aplicada: o Traçado de um Percurso, um Rumo para o Debate. Angela B. Kleiman (1998) Disciplina: Teoria da Linguagem.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Estatuto Disciplinar da Lingüística Aplicada: o Traçado de um Percurso, um Rumo para o Debate. Angela B. Kleiman (1998) Disciplina: Teoria da Linguagem."— Transcrição da apresentação:

1 O Estatuto Disciplinar da Lingüística Aplicada: o Traçado de um Percurso, um Rumo para o Debate. Angela B. Kleiman (1998) Disciplina: Teoria da Linguagem Docente: Prof. Dr. Roberto Camacho Discente: Sandra Mari Kaneko Marques

2 Organização Relação da LA com a Lingüística. Características, objeto, objetivo, metodologia, linhas de pesquisa e problemas. Objetos, fontes e métodos na pesquisa em leitura. Prática de pesquisa e aplicação. Considerações de ordem política.

3 Bases Históricas Lingüística e LA: Fronteiras entre o lingüista e o lingüista aplicado não são nitidamente marcadas em departamentos, associações, encontros profissionais e na própria esfera de ação. Questões Históricas: Emergência tardia da LA no Brasil, Democratização do ensino.

4 Bases Históricas Lingüistas se propuseram a responder às perguntas levantadas por professores frente aos problemas trazidos pela democratização do ensino nas escolas e pela instituição de um novo objeto - a comunicação na língua. Lei 5.692/71 institui que No ensino de 1º e 2º graus dar-se-á especial relêvo ao estudo da língua nacional, como instrumento de comunicação e como expressão da cultura brasileira.

5 Gêneros Normativos Lingüistas: julgam a adequação descritiva da produção da LA pelo parâmetro da descrição ou modelo lingüístico, partindo do pressuposto de que a LA trabalha com o que as pessoas falam e ouvem, lêem e escrevem, logo, a aplicação de modelos que descrevem as estruturas lingüísticas/textuais devem ajudar a entender o problema.

6 Gêneros Normativos Lingüistas Aplicados: justificam a multi, inter, transdisciplinaridade de suas abordagens, pois aquilo que as pessoas falam e ouvem, lêem e escrevem, em diferentes situações e contextos institucionais, com objetivos e graus de domínio da situação distintos estaria sujeito às determinações da vida social, assim esses diferenciais devem ser incluídos nas descrições dos fatos.

7 Questões Pertinentes A percepção de que o problema deva ser discutido sob a ótica da dependência ou independência em relação à Lingüística traz a concomitante redução da LA ao campo da aplicação e validação de teorias, modelos ou generalizações de outras disciplinas ou subdisciplinas (p.54).

8 Questões Pertinentes Mesmo na multiplicidade de visões, há uma identidade. Conceitos, modelos e instrumentos de outras disciplinas fazem parte do processo de busca e produção de conhecimento. Exemplo: Psicolingüística- o método experimental da Psicologia e as teorias gramaticais para o estudo do processamento de frases.

9 Características da LA Expansão de dados, disciplinas-fonte e metodologias em função da necessidade de entendimento dos problemas. Objeto Abrangente: compreensão de problemas sociais de comunicação em contexto específicos. Objetivo Abrangente: resolução de tais problemas. Tipos de dados: expansão natural de dados empíricos em função dos problemas abordados.

10 Características da LA Fontes: disciplinas que tratam de assuntos relevantes para a LA subsidiam a pesquisa sobre o uso e a aprendizagem de uma língua. Disciplinas de contato: psicolingüística, sociolingüística, análise do discurso, psicologia, ciências cognitivas, sociologia, literatura, antropologia...

11 Características da LA Metodologia: introspecção, observação naturalística, método experimental. A heterogeneidade não denota a indefinição do objeto / objetivo, mas a quantidade de subdisciplinas distintas quanto aos seus interesses e objetos de conhecimento, métodos e graus de desenvolvimento que fazem parte da LA.

12 Características da LA Estudos: aquisição de segunda língua, interação verbal, escrita e ensino de línguas estrangeiras (subdisciplina: bilingüismo, aprendizagem de segunda língua, socioconstrução da aprendizagem, comunicação intercultural, análise do discurso pedagógico, leitura e compreensão, estudos do letramento, produção textual, entre outros).

13 Características da LA Problemas: produção inibida de um aprendiz de LE, interpretação hermética de um leitor na sala de aula, mal-entendido como recurso autoritário do mais poderoso ou de resistência do mais fraco numa interação escolar. Forçam o pesquisador a ampliar seus dados, fontes e métodos.

14 Pesquisa da Leitura Língua Materna: a)Crise da leitura em ingressantes universitários na década de 70. b) Fracasso cíclico de grupos mais pobres ao aprenderem a ler. Língua Estrangeira: a) Necessidade de competitividade de profissionais com o mundo anglofalante. b) Ampliação de relações internacionais e reafirmação das identidades lingüístico- culturais.

15 Identificação e Valores Pesquisa da Leitura: importância da leitura para o desenvolvimento do indivíduo, em todos os grupos sociais, independentemente de seu nível de formação. Premissas: a) A leitura era um problema de linguagem em interação com outros processos cognitivos. b) As características dessa interação poderiam contribuir para a resolução de problemas de leitura nas escolas.

16 Fontes e Métodos Psicologia Cognitiva: Contribuição para a investigação de um problema social de uso da escrita, embora os estudos da compreensão e da memória não fossem um fim em si. Abandono progressivo do método experimental em favor dos estudos das situações naturais utilizando métodos interpretativos. Método experimental não supria as necessidades da pesquisa em leitura, uma vez que ninguém memoriza ou lê nas formas propostas nos experimentos.

17 Fontes e Métodos Lingüística Textual: Os estudos permitiam realizar variações nas situações de leitura modificando somente os aspectos textuais que não invalidassem a experiência, por sua ausência de traços comuns com os textos do cotidiano. Propiciou a construção de generalizações explicativas sobre a compreensão da leitura em contexto escolar, apontando para um conjunto de fatores da textualidade que poderiam dificultar o processo.

18 Outros Objetos e Métodos na Pesquisa da Leitura A pesquisa experimental privilegiava a análise quantitativa dos dados, pois permitiria a validação pelos métodos estatísticos. As respostas mais elucidativas de alunos apontavam para a necessidade de uma análise qualitativa dos erros, encaminhando a pesquisa da leitura para metodologias interpretativas.

19 Outros Objetos e Métodos na Pesquisa da Leitura Entendimento da situação social dos sujeitos por meio de metodologias de observação de contextos naturais- Etnografia e Antropologia. Pesquisa etnográfica: dicotomia entre os paradigmas científicos (objetivos) e os naturalísticos (interpretativos). Construir descrições da realidade social de fenômenos cotidianos.

20 Outros Objetos e Métodos na Pesquisa da Leitura Pesquisa de cunho etnográfico: parentesco com a metodologia de coleta em contextos naturais, mas a caracterização poderia se referir ao caráter híbrido quanto ao papel da teoria na construção e análise do problema. Caracterização e valorização dos participantes da situação e do contexto (situacional, institucional e macrossocial). Diferentes instrumentos com a finalidade de conferir validade aos estudos.

21 Relação Pesquisa e Aplicação Um problema de pesquisa (leitura) permite múltiplos recortes a partir de diferentes perspectivas. ObjetoCompreensão, interpretação, legibilidade, dislexia, analfabetismo, alfabetização, estratégias de aprendizagem, práticas de letramento, etc... Situação ou Instituição Social Escola, universidade, local de trabalho, etc... SujeitosAprendizes adultos, grupos profissionais específicos, etc... Objetivos da Pesquisa Construção de modelos de leitura, descrição da mediação, análise do discurso do professor, modelos de aprendizagem de leitura, estudo da transferência, elaboração de projetos colaborativos, intervenções críticas, etc.. Campo de Aplicação Ensino de LM, ensino de língua instrumental, ensino de segunda língua.

22 Relação Pesquisa e Aplicação Heterogeneidade: não impede que os resultados sejam consistentes, mas pode contribuir para a aplicação prematura de resultados. Aplicação prematura de resultados: compromete o desenvolvimento da prática científica. Problemas sociais precisam de respostas e podem ser resolvidas sem descrições teóricas abrangentes que ajudem a compreender e resolver o problema.

23 Relação Pesquisa e Aplicação Essa é a situação ideal para a aplicação prematura de resultados de pesquisa. Os riscos dessa aplicação terão de ser assumidos como conseqüência do valor que se atribui à relevância social.

24 Considerações Finais Considerações de Ordem Política 1) Relevância da pesquisa em LA na resolução de problemas sociais. O fato de se valorizar a utilidade social não implica que os resultados sejam utilizáveis ou utilizados.

25 Considerações Finais 2) Trabalhos sobre o desenvolvimento da disciplina podem ajudar a identificar os grandes problemas sociais que interessam a mais de uma área, com a participação de mais pesquisadores. A especialização na prática científica é necessária, mas traz consigo o dogmatismo e o isolamento.

26 Considerações Finais 3) Grande demanda de lingüistas aplicados que ainda não foi suprida. Necessidade de reflexão sobre os quadros acadêmicos que estão sendo formados para que eles tenham as ferramentas necessárias para a resolução de problemas.


Carregar ppt "O Estatuto Disciplinar da Lingüística Aplicada: o Traçado de um Percurso, um Rumo para o Debate. Angela B. Kleiman (1998) Disciplina: Teoria da Linguagem."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google