A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Formação continuada de professores e a função das tecnologias de informação e comunicação: fundamentos, práticas e desafios Maria Elizabeth Bianconcini.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Formação continuada de professores e a função das tecnologias de informação e comunicação: fundamentos, práticas e desafios Maria Elizabeth Bianconcini."— Transcrição da apresentação:

1 Formação continuada de professores e a função das tecnologias de informação e comunicação: fundamentos, práticas e desafios Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida Programa de Pós-Graduação em Educação: Currículo, Depto de Ciência da Computação PUC-SP

2 O que significa formação continuada hoje?

3 Formação continuada... Evolução da ciência e da tecnologia: –Ciência: fator decisivo da organização da vida e do trabalho; –Tecnologia: artefato para a busca de informações, a representação e transformação do mundo e do contexto. Desafios atuais: –Aprendizagem ao longo da vida; –aprender de modo reconstrutivo.

4 Formação continuada: ferramenta de trabalho Processo de educação ou de civilização, Se expressa na cultura, Envolve intenção, valores e símbolos culturais. Voltada ao desenvolvimento pessoal e profissional, Contextualização histórica.

5 Formação como ferramenta de trabalho Processual Busca Lacunar Provisória Transformadora Formação: ênfase na aprendizagem e no desenvolvimento profissional.

6 Formação continuada e TIC Uso de ambientes virtuais de aprendizagem: –Programas computacionais usados via Internet; –Gestão de informações e de participações; –diferentes ferramentas/recursos: perfil correio agenda biblioteca/midiateca chats (bate-papo)potfólios fórum de discussãoatividades...

7 Representação do pensamento: –registro de processos e produtos. Busca, seleção, articulação, comunicação de informações; Troca de experiências; Construção de conhecimento; Produção colaborativa. Possibilidades e contribuições das TIC

8 Comunica ç ão: processos síncronos ou assíncronos ; multidirecional: redes. Interatividade - propicia a intera ç ão: –Entre as pessoas; –Das pessoas com informa ç ões e tecnologias; Acompanhamento do caminho de aprendizagem do aluno; Media ç ão pedag ó gica.

9 TIC: potencializa concepções educacionais Otimizar métodos instrucionais; Rápida emissão e distribuição de informações; Controle da participação e dos produtos; Atendimento individualizado; Avaliação automatizada; Feedback padronizado. Propiciar a produção de conhecimento; Autonomia na busca de informações; Acompanhamento e orientação do aluno; Interação e colaboração; Avaliação formativa; Feedback individualizado.

10 Formação continuada de educadores e TIC Quais as contribuições das TIC ? Estamos utilizando as características específicas das TIC na formação continuada ? O que fazemos com as TIC que não podemos fazer com outras tecnologias convencionais ?

11 Formação continuada de educadores e TIC Contextualizada Articula prática e teoria Integra formação e ação Presencial, a distância ou híbrida

12 Novo design das práticas educacionais Articulação entre desejos individuais e interesses coletivos; Convivência com a diferença; Busca de convergência; Emerge na própria ação a partir do que é significativo aos sujeitos de aprendizagem; Todos são aprendizes: professores, alunos, gestores, comunidade.

13 Alguns exemplos 1. Formação de professores para inserção do computador na escola –Projeto PEC-PUC/SP: –Inclusão digital do professor da escola pública –780 professores e coordenadores – rede estadual/SP –45 turmas.

14 Formação de professores para inserção do computador na escola Resultados: –Realização de práticas pedagógicas com o uso do computador: projetos com o uso de software educacional; –Incorporação das TIC às atividades de sala de aula: esporádica; –Alunos: compreensão do papel do computador na aprendizagem; –Melhores resultados: envolvimento da equipe gestora da escola.

15 Formação de professores e TIC Eixos da formação: escola e a prática pedagógica Professor: recontextualiza as ações de formação em sua prática Reflexão coletiva sobre a prática pedagógica do professor Formadores: análise das práticas dos professores realimenta a formação entrelaça distintos níveis e momentos da contextualização

16 2. Formação de gestores escolares e coordenadores para a gestão de TIC U UFPA-SEDUC-PROINFO-SEED-MEC-PUC/SPGESTORES 340 cursistas( 340 cursistas da região norte (diretores, vice- diretores, coordenadores pedagógicos) 14 turmas (10 professores–doutores: 9 PUCSP e 1 UFPA) 14 Monitores (mestrandos e doutorandos da PUCSP) Maio a Outubro de 2002 Total 94 horas, semi-presencial e-proinfo Suporte: e-proinfo

17 Considerações : Uso de material impresso e fitas da TV- Escola Dificuldades de acesso a Internet Comunicação: via telefone, fax, correio postal Estado de Roraima e Amapá – maior dificuldade Evasão: entre 10% e 12% - Gestores de Redenção – utilizaram Internet da Prefeitura - Alguns tiveram acesso em locais particulares Outros estados superaram as dificuldades. Exemplos:

18 Alguns resultados Empenho dos gestores para prover o uso dos laboratórios das escolas, a melhoria dos equipamentos e o acesso à internet. Início de um trabalho colaborativo envolvendo comunidade interna e externa à escola. Parceria entre as escolas ( canal de comunicação e troca de experiências). Envolvimento e participação dos multiplicadores dos NTEs.

19 Depoimento da coordenadora estadual do ProInfo, AC O curso Formação de Gestores oportunizou aos participantes estarem envolvidos na construção de uma rede permanente de aprendizagem. (...) O gestor terá o papel de animador de redes. Ele será um elo entre a sociedade (educadores) e as possibilidades de utilização da tecnologia como ferramenta pedagógica capaz de proporcionar mudanças. Antonia D. V. de Freitas (Acre)

20 3. Aprendizagem: formas alternativas de atendimento 136 cursistasGoiás:136 cursistas (formadores de professores ) de Goiás: –Proformação – 43 –Multiplicadores NTE e TV Escola – 68 –Equipe pedagógica da Gerência de NT – 12 –Representantes das Superintendências – 05 (E.Médio, Fundam., Profissional, Especial e Gestão) 5 turmas5 turmas –( 5 professores–doutores da PUCSP) –5 Monitores (mestrandos e doutorandos da PUC,SP) Realização: Dez/2003 a junho/2004 Carga horária: 180 horas, semi-presencial e-proinfoSuporte: e-proinfo

21 Algumas considerações Objetivo: integração das equipes de profissionais e Programas de formação de professores. Formação de grupos: –convivência com as diferenças; –Momentos de ação conjunta e momentos de aprofundamento nas especificidades dos Programas; –Preparação para desenvolver ações a distância.

22 Algumas considerações Ambiente EAD –formação na ação; –articulação prática e teoria; –Vivência no papel de aluno, planejador, implementador e mediador de ações a distância. Gestão pedagógica: –Recriação de estratégias; –Regulações dos processos de aprendizagem: individual, em grupo e coletivo (nas turmas e entre as turmas).

23 Resultados Projetos de formação conjunta dos Programas da rede estadual de Goiás; Trabalho colaborativo envolvendo diferentes superintendências e sub-secretarias da SEE/GO; Parceria entre NUREDs e escolas: –formação continuada e a distância; –Acompanhamento e orientação do trabalho ns escolas; –canal de comunicação e troca de experiências. Evasão: entre 7% e 8%

24 4. Gestão escolar e tecnologias: em realização: agosto/04 a nov/06 SEE/SP, Microsoft Brasil gestores (diretor, vice-diretor, coordenador pedagógico, supervisor e ATP dos NRTE): –Etapas: 1200 gestores, 30 turmas de 40 alunos –1 professor da PUC/SP e 3 monitores (2 supervisores e 1 ATP) Formação contextualizada e em camadas: –Preparação dos monitores –Curso para os gestores das escolas: Apropriação da metodologia pelos supervisores e ATPs.

25 Desafio: formação em larga escala Aliar qualidade com formação em quantidade. Desenvolver design educacional: preservar a identidade do curso em todas as turmas e respeitar as singularidades dos alunos e estilos de trabalho do professor. Manter a coerência com os fundamentos teórico- metodológicos: Formação contextualizada; Interação entre todos os participantes: rede; Articulação entre: teoria e prática individual e coletivo ação e reflexão razão e emoção.

26 Alguns depoimentos Professora MGF, 17/10: Uma das minhas turmas está usando o correio a todo vapor! Infelizmente não estou conseguindo dar conta do volume de informações que circulam por lá, mas está demais! Alguns já estão com pena do curso acabar...o contato entre eles está muito legal, eles estão trocando mensagens, combinando chats que eu nem fico sabendo (eles pediram para deixar uma sala sempre aberta). Me sinto um pouco frustrada de não poder ser a "big brother que vê tudo" (síndrome de professora centralizadora). A sensação que tenho é que há um outro curso paralelo a este sobre o qual eu tenho "domínio" rs rs rs. Sei que isso eu deverei estar registrando no próximo memorial, mas quis dividir um pouco com vcs até para, quem sabe, pensarmos em uma estratégia para que ao final do curso eles não ficassem com a depressão pós parto...

27 Alguns depoimentos Aluna/gestora, RRB, memorial reflexivo, 04/10/04: "... [pude] verificar como a minha própria equipe enxerga a nossa escola, pois nunca antes havíamos falado sobre esse assunto." Aluna/gestora, AN, correio, 12/11/04: Acho que estou rápida demais. Procurei pelo memorial reflexivo 2 no seu portfólio, mas ainda não está disponibilizado. Fiz todas as leituras do módulo 2 2ª parte e confesso que estou aqui com a minha cabeça à mil. À mil pq não tenho ainda sala de informática na minha UE, e mais a mil ainda porque a terei em breve e percebi que há tanto a fazer, que terei que primeiro ordenar as idéias, para não sair por aí atropelando os outros. Este curso está muito melhor do que eu podia imaginar muito obrigada Um grande abraço Que bom poder trabalhar com vocês!!!!

28 Algumas conclusões... O papel fundamental dos formadores é alimentar um processo de auto-formação, enriquecer e instrumentalizar uma prática reflexiva. Perrenoud, 2000 A formação deve propiciar que os professores assumam a intervenção em seu processo de desenvolvimento profissional, o qual parte de suas necessidades num contexto específico de situações problemáticas e que tem como objetivo provocar a inovação na prática educativa. Imbernón, 1998 É na inconclusão do ser, que se sabe como tal, que se funda a educação como processo permanente. Mulheres e homens se tornaram educáveis na medida em que se reconheceram inacabados. Paulo Freire, 1996

29 Não há transição que implique num ponto de partida, num processo e num ponto de chegada. Todo amanhã se cria num ontem, através de um hoje. De modo que o futuro baseia-se no passado e se corporifica no presente. Paulo Freire

30 Formação continuada de professores e a função das tecnologias de informação e comunicação: fundamentos, práticas e desafios Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida Programa de Pós-Graduação em Educação: Currículo, Depto de Ciência da Computação PUC-SP


Carregar ppt "Formação continuada de professores e a função das tecnologias de informação e comunicação: fundamentos, práticas e desafios Maria Elizabeth Bianconcini."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google