A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

E.M. José Juarez Reis Franco 2º Semestre Um baú de fantasias e descobertas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "E.M. José Juarez Reis Franco 2º Semestre Um baú de fantasias e descobertas."— Transcrição da apresentação:

1 E.M. José Juarez Reis Franco 2º Semestre Um baú de fantasias e descobertas

2 IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLA: E.M.José Juarez Reis Franco DIRETORAS: Maria Aparecida Ramos Galhano Daisy Lucidi de A. Silva O. PEDAGÓGICA: Salete de Oliveira Marco Avelino O. EDUCACIONAL:Nelna Dulce S. Teixeira PROJETO: Um baú de fanfasias e descobertas PREVISÃO DE DURAÇÃO: 22/08/11 à 16/12/11 SEMESTRE: 2º Semestre

3 JUSTIFICATIVA A leitura é uma das produções humanas mais importantes para a formação das crianças, pois sua matéria é a palavra, o pensamento, as idéias e a imaginação, exatamente aquilo que distingue ou define a especificidade do ser humano. É importante para a formação de qualquer criança ouvir muitas, muitas histórias. Escutá-las é o inicio da aprendizagem para ser um leitor, é ter um caminho absolutamente infinito de descobertas e de compreensão do mundo. A leitura pode, além de criar um espaço aberto às emoções, aos sonhos e à imaginação, oferecer um momento favorável ao desenvolvimento do conhecimento social e à construção de conceitos, tais como: o de cultura, de civilização e tempo. Através da leitura, e principalmente das histórias infantis as crianças encaram o mundo real, cheio de conflitos, impasses e problemas que vivemos. A história ajuda a criança a enfrentá-los e resolvê-los através de seus personagens e, assim, esclarece melhor suas próprias dificuldades de encontrar caminhos.

4 OBJETIVO GERAL: Levar as crianças a explorar e utilizar as diferentes formas de leitura para se expressar, interagir com os outros e ampliar seus conhecimentos.

5 OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Desenvolver a habilidade de expressar clara e corretamente o pensamento; Enriquecer o vocabulário, favorecendo a socialização; Desenvolver a atenção, observação e a memória ; Estimular a criatividade e a imaginação; Proporcionar a interação com a linguagem escrita; Despertar e desenvolver o prazer da leitura.

6 DETONADOR DO PROJETO: Maratona de Histórias (técnicas variadas); Baú surpresa (livros, fantoches, máscaras,fantasias). PROBLEMATIZAÇÃO: Após as atividades realizadas fazer alguns questionamentos aos alunos: A leitura é importante para sua vida? Como será a vida de uma pessoa que não sabe ler e escrever ? O que pode acontecer com uma pessoa que não sabe ler? O que acontece com a gente quando lemos uma história? A leitura é uma forma de diversão? Nós também podemos criar livros de histórias ? Podemos aprender lendo na Escola?

7 RECURSOS: DVDs; Livros diversos; Histórias de cineminha; Histórias de varas; Histórias de sombra; Histórias seriadas; Histórias de fantoches; Revistas; Jornais; Rótulos; Anúncios; Receitas; Pesquisas; Entrevistas; Debates; Dramatizações; Mini-gráfica; Fotos; Murais; Cartazes.

8 ATIVIDADES SUGERIDAS: Visita à Biblioteca e/ou Livraria; Visita ao Teatro GACEMSS; Apresentações de grupos teatrais da comunidade; Apresentação teatral com os pais; Apresentação teatral com as professoras; Apresentação de dramatizações feitas pelas turmas; Contação de histórias folclóricas através dos familiares dos alunos: Venha contar sua História! Realização de Oficinas de Arte, onde as Histórias e demais leituras serão concretizadas; Dinamização da Pasta da Leitura;

9 ATIVIDADES SUGERIDAS: Criação do Baú da Leitura com a turma; Criação do Varal de Poesias da turma; Implementação do Museu das Histórias, onde objetos que caracterizam as mesmas serão expostos; Confecção de livros da turma atrvés da Mini Gráfica; Realização de estudos da Biografia de autores trabalhados; Exploração da Literatura Folclórica através do trabalho com rimas, trava-línguas, parlendas e adivinhações.

10 CULMINÂNCIA DATA: 18 de novembro de 2011 HORÁRIO: 9h e 15h ATIVIDADES: Exposição dos trabalhos desenvolvidos durante o Projeto através de Salas Temáticas; Apresentações das turmas.

11 AVALIAÇÃO: No decorrer do Projeto, levando em conta as mudanças de atitudes dos alunos em relação à leitura; No final do Projeto, retomando as perguntas feitas na problematização inicial para verificar se as mesmas foram respondidas; Através do registro de desenvolvimento e aprendizagem realizados pelo professor.

12 OBJETIVOS EDUCACIONAIS É preciso desmanchar essa idéia do livro como objeto sagrado; é sagrado sim, mas para estar nas mãos das pessoas, ser manipulado pelas crianças. É preciso aproximar o livro do mundo da criança, integrá-lo aos seus brinquedos, torná-lo tão importante quanto bonecos, carrinho ou vídeo games.

13 IDENTIDADE E AUTONOMIA A Literatura, enquanto universo ficcional, é um elemento importante na autoconstrução do indivíduo. Reconhecer sua importância como indivíduo, resgatando, através das leituras e das histórias, valores que irão contribuir para aumentar sua auto-estima ; Solucionar problemas do cotidiano, demonstrando lógica no raciocínio e adquirindo o senso crítico, tirando suas próprias conclusões na resolução dos mesmos; Interagir com outras crianças nas situações cotidianas, sendo capaz de ações críticas e cooperativas para a construção interativa do conhecimento; Criar e recriar regras e valores nas histórias e demais leituras feitas de acordo com seu meio social; Estabelecer através das histórias trocas afetivas no grupo, expressão das emoções e representação das vivências sociais, comunicação e reflexão mental, exploração do mundo físico e conhecimento do espaço; Relacionar-se com mais crianças, com seus professores e com os demais profissionais da escola demonstrando suas necessidades e interesses.

14 MOVIMENTO A leitura do mundo precede a leitura da palavra. Ampliar as possibilidades expressivas do próprio movimento, utilizando, gestos diversos e o ritmo corporal nas dramatizações das histórias ouvidas e demais situações de interação; Explorar diferentes qualidades e dinâmicas do movimento como força, velocidade, resistência e flexibilidade, conhecendo gradativamente os limites de seu corpo; Controlar gradualmente o próprio movimento, aperfeiçoando seus recursos de deslocamento e ajustando suas habilidades motoras para utilização, em jogos, brincadeiras, danças, dramatizações e demais situações; Representar com movimentos corporais, elementos e objetos do meio; Vivenciar, através das histórias relações de passado/presente de forma a identificar o que vem a ser uma atitude do dia e da noite.

15 MÚSICA O ato de ouvir uma história deve estimular o musicar, o sair de cena, o ficar nela, o pensar, o imaginar, o brincar, o ver, o escrever e o querer. Explorar e identificar elementos da música para se expressar, interagir com os outros e ampliar seu conhecimento de mundo; Perceber e expressar, sensações, sentimentos e pensamentos, por meio de interpretações musicais; Explorar o som e o ritmo, utilizando diferentes recursos materiais; Reproduzir alguns sons das histórias; Orientar-se a partir de estímulos sonoros; Marcar o ritmo das palavras com sons variados; Desenvolver a apreciação da diversidade musical a fim de despertar a sensibilidade; Fazer da música uma brincadeira, imitar, inventar, reproduzir etc.

16 ARTES VISUAIS O contar uma história deve significar para a criança a possibilidade de apresentar ao mundo seus anseios, suas criações e suas idéias. Manipular materiais diversos, na confecção dos livros de história; Possibilitar o contato, uso e exploração de materiais diversos; Produzir trabalhos de arte, utilizando a linguagem do desenho, colagem, pintura, modelagem, desenvolvendo o gosto, o cuidado e o respeito pelo processo de produção e criação; Interessar-se pelas próprias produções e de outras crianças; Ampliar o conhecimento entrando em contato com formas diversas de expressão artística; Produzir coletivamente projetos artísticos relacionados ao tema em desenvolvimento.

17 LINGUAGEM ORAL E ESCRITA A leitura é a mais rica das experiências engendradas pelo espírito humano. A descoberta de seu valor é pessoal e intransferível. Familiarizar-se com a escrita por meio de manuseio de livros, revistas e outros; Desenvolver a imaginação criadora explorando a literatura infantil como espaço mágico do prazer pela leitura individual e em grupo; Participar de situações reais onde a escrita se faz necessária; Ampliar aos poucos suas possibilidades de comunicação e expressão oral e escrita; Reconhecer a importância da comunicação na realidade das atividades conjuntas; Interessar-se por escrever palavras e textos mesmo não sendo de forma convencional; Reconhecer a escrita do seu nome, sabendo identificá-lo em diversos contextos; Reconhecer auditivamente as sílabas finais das palavras; Relatar experiências vividas e narrar fatos em seqüências temporal e causal; Ampliar e enriquecer o vocabulário para interagir com o meio; Desenvolver a expressão oral através do diálogo e produção de textos coletivos.

18 NATUREZA E SOCIEDADE A leitura de histórias é um momento em que a criança pode conhecer a forma de viver, pensar agir e o universo de valores, costumes e comportamentos de outras culturas situadas em outros tempos e lugares que não o seu. Ampliar, através de leituras diversas, seu conhecimento sobre o meio físico e social, compreendendo-o cada vez mais como um todo; Analisar as diferentes formas de utilização, exploração e preservação do meio ambiente pelo homem, de forma sustentável; Compreender a natureza como um todo dinâmico, sendo o ser humano parte integrante, e agente de transformação do mundo em que vive; Interessar-se e demonstrar curiosidade pelo mundo social e natural, formulando perguntas, imaginando soluções para compreendê-lo, manifestando opiniões sobre os acontecimentos; Estabelecer relações entre as características e comportamentos dos seres vivos e condições do ambiente em que vivem, valorizando a diversidade da vida; Reconhecer o ciclo da vida na natureza e os conhecimentos cíclicos da vida do homem e do ambiente; Interagir, através das diferentes leituras, com as principais noções de trânsito.

19 MATEMÁTICA A leitura é um desafio para os menores, vencer o código escrito é uma tarefa gigantesca. Construir noções espaciais em relação ao próprio corpo e aos objetos; Desenvolver, através das histórias e brincadeiras, os conceitos de equivalência e grandeza, ampliando seu conhecimento; Desenvolver, através das histórias contadas, os conceitos de tempo, espaço e causa e efeito, aplicando-os em situações reais; Desenvolver, através das histórias trabalhadas, os conceitos de quantidade ampliando seu conhecimento; Resolver oralmente situações problemas criadas a partir das histórias ouvidas; Criar gráficos das histórias preferidas da turma; Agrupar, corresponder, coordenar, seriar, incluir, classificar, comparar e identificar objetos e pessoas envolvidas nas histórias, formulando critérios; Comunicar idéias matemáticas relativas à quantidade e medida, utilizando a linguagem oral e matemática.

20 O professor que atua precisa tornar-se leitor porque as crianças aprendem a ler com os gestos de leitura do outro.


Carregar ppt "E.M. José Juarez Reis Franco 2º Semestre Um baú de fantasias e descobertas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google