A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A CIDENTE V ASCULAR E NCEFÁLICO E LETIVO DE N EUROLOGIA JUNHO /2011 Andréa Mansinho XLIII Sinval Carrijo XL FAMEMA - 4 ºano do curso de Medicina.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A CIDENTE V ASCULAR E NCEFÁLICO E LETIVO DE N EUROLOGIA JUNHO /2011 Andréa Mansinho XLIII Sinval Carrijo XL FAMEMA - 4 ºano do curso de Medicina."— Transcrição da apresentação:

1 A CIDENTE V ASCULAR E NCEFÁLICO E LETIVO DE N EUROLOGIA JUNHO /2011 Andréa Mansinho XLIII Sinval Carrijo XL FAMEMA - 4 ºano do curso de Medicina

2 AVE: CONCEITOS Stroke: termo genérico do inglês, que indica um comprometimento funcional neurológico; O acidente vascular encefálico se caracteriza pela instalação de um déficit neurológico focal, repentino e não convulsivo, determinado por uma lesão cerebral, secundária a um mecanismo vascular e não traumático. Podemos encontrar, conseqüentemente, AVEs secundários a embolia arterial e processos de trombose arterial e/ou venosa, causando, assim, isquemia e/ou hemorragia cerebral

3 T IPOS DE AVE: Anóxico-isquêmico: resultado da falência vasogênica para suprir adequadamente o tecido cerebral de oxigênio e substratos, cujos subtipos podem ser ateroscleróticos, embólicos ou por infartos lacunares; Hemorrágico: resultado do extravasamento de sangue para dentro ou para o entorno das estruturas do sistema nervoso central, cujos subtipos são intraparenquimatosos e subaracnóide;

4 CLASSIFICAÇÃO DO AVEI Ataque isquêmico transitório (AIT): aguda perda de função de uma região encefálica ou retiniana, regredindo em menos de 24 horas, atribuindo a suprimento sangüíneo inadequado em território carotídeo ou vertebro-basilar; Déficit neurológico isquêmico reversível: reversão do quadro neurológico ocorre em tempo superior a 24 horas e inferior a três semanas; AVE em progressão: o déficit focal piora ou melhora, em um determinado período de tempo, sendo necessária uma reavaliação periódica do paciente em 30 a 60 minutos; Infarto cerebral ou AVE completo: ocorre quando o déficit neurológico persistir por mais de três semanas.

5 F ATORES DE R ISCO MODIFICÁVEIS: hipertensão, diabetes (hiperglicemia), tabagismo, FA, outras doenças cardíacas, dislipidemias, hipercolesteronemia, sedentarismo, estenose de carótida assintomática, etilismo; NÃO-MODIFICÁVEIS: idade, sexo, etnia, hereditariedade; Outros: ICC com fração de ejeção ventricular < 25%; Infarto Agudo do Miocárdio recente; drogas simpaticomiméticas; contraceptivos orais; cocaína

6 F ISIOPATOLOGIA Zona de penumbra isquêmica (em volta da área de isquemia): a ausência de oxigênio é suficiente para levar à diminuição elétrica, mas não para despolarizar a membrana neuronal. O fluxo e o metabolismo oscilam entre condições adversas e possíveis, ocorrendo a viabilidade do tecido; Zona isquêmica central (área central mais crítica): eventos secundários a cascata isquêmica neuronal ocorrem em maior velocidade em função do nível crítico de oferta de O2

7 E VENTOS M ETABÓLICOS Redução da função mitocondrial e rendimento energético neuronal insuficiente; Formação do ácido aracdônico, prostaglandina e leucotrienos, pela ativação da via da cicloxigenase com conseqüente transformação de prostaciclinas e tromboxane A2, levando a vasoconstrição e agregação plaquetária, com piora da microcirculação (agentes de ação antiinflamatória) Ativação da lipoxigenase, resultando na formação de leucotrienos, na qual a ação é vasoativa; Formação de radicais livres. O edema cerebral, tanto citotóxico, quanto vasogenico : consequencia das desordens metabólicas O fenômeno é extremamente rápido, progressivo e bifásico, podendo ser observado após um minuto do íctus, atingindo um pico do terceiro ao quinto dia. Decresce progressivamente até o décimo dia, persistindo por um mês.

8 S INAIS E SINTOMAS História súbita ou rapidamente progressiva de instalação dos sintomas, aliado à presença de fatores de risco; Déficits neurológicos maiores (graves): - Hemiplegias; - Hemianestesias; - Hemianopsias; - afasias globais; *associadas ou não a diminuição do nível de consciência

9 P RINCIPAIS A RTÉRIAS ACOMETIDAS E SINTOMAS E SINAIS A Carótida Interna: cegueira ipsilateral e síndrome da ACM; A Cerebral Média: hemiparesia contralateral, hemihipoestesia (MMIIMMSS); A Vetebral/A Cerebelar Póstero-Inferior: hipoestesia facial ipsilateral, disfagia, ataxia, nistagmo, perda contralateral da sensibilidade térmica/dolorosa, síndrome Horner

10 A Cerebelar Superior: ataxia da marcha, náuseas, vertigem, disartria; A Basilar: tetraparesia, disartria, disfagia, diplopia, sonolência, amnésia; A Cerebelar Posterior: hemianopsia homônima contralateral, amnésia, hipoestesia;

11 Obrigado!!!


Carregar ppt "A CIDENTE V ASCULAR E NCEFÁLICO E LETIVO DE N EUROLOGIA JUNHO /2011 Andréa Mansinho XLIII Sinval Carrijo XL FAMEMA - 4 ºano do curso de Medicina."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google