A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Técnica-pedagógica Carolina do Rocio Nizer Diretrizes Curriculares Orientadoras da Educação Básica para a Rede Estadual. ENSINO RELIGIOSO GOVERNO DO PARANÁ

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Técnica-pedagógica Carolina do Rocio Nizer Diretrizes Curriculares Orientadoras da Educação Básica para a Rede Estadual. ENSINO RELIGIOSO GOVERNO DO PARANÁ"— Transcrição da apresentação:

1 Técnica-pedagógica Carolina do Rocio Nizer Diretrizes Curriculares Orientadoras da Educação Básica para a Rede Estadual. ENSINO RELIGIOSO GOVERNO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA

2 Formação para pedagogos CGE/DEB Tema: O planejamento do trabalho educativo em sala de aula na perspectiva do trabalho disciplinar.

3 Ouve-se falar muito em olho treinado ou em aprender a ver, mas essa fraseologia pode ser enganosa se esconde o fato de que o que podemos aprender é a discriminar, e não a ver. (Arte e ilusão; um estudo da psicologia da representação pictórica, p. 150).

4 Disciplina de Ensino Religioso Vivemos numa sociedade pluralista, que se expressa no Estado não- confessional e laico, que garante os direitos de liberdade religiosa e de expressão religiosa.

5 VISITA TÉCNICA – ENSINO RELIGIOSO Legislação Ensino Religioso. - Leis de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9.394/96 e correção do artigo 33, em 1997, pela Lei A Secretaria de Estado da Educação (SEED), por sua vez, elaborou a Instrução Conjunta n. 001/02 do DEF/SEED, que orienta a implementação da disciplina nas escolas do Ensino Fundamental da Rede Pública Estadual.

6 - Deliberação 01/06 de 10 de fevereiro de 2006 estabelecendo normas para a disciplina de Ensino Religioso, o repensar no objeto de estudo, o exercício da docência e o compromisso do Estado na formação continuada dos docentes.

7 Orientação da disciplina no Paraná. O Ensino Religioso busca propiciar oportunidade de identificação, de entendimento, de conhecimento e de aprendizagem em relação às diferentes manifestações religiosas presentes na

8 sociedade. Essa compreensão deve fornecer o repeito à diversidade religiosa, em suas relações éticas e sociais e fomentar medidas de repúdio a toda e qualquer forma de preconceito e descriminação.

9 Objetivos da disciplina 1. Superar as tradicionais aula de religião. 2. Inserir conteúdos que tratem da diversidade de manifestações religiosas dos seus ritos, paisagens e símbolos.

10 3. Explicitar as relações culturais, sociais, políticas e econômicas que são impregnadas das diversas formas de religiosidade.

11 Estruturação das DCE de Ensino Religioso: 1) Dimensão histórica. 2) Fundamentos teórico- metodológicos. 3) Conteúdos Estruturantes. 4) Conteúdos Básicos. 5) Encaminhamentos metodológicos. 6) Avaliação. 7) Referências.

12 Histórico da disciplina: 1. Período Jesuítico. 2. Período Imperial. 3. Período Republicano. 4. Era Vargas e República Populista. 5. Período Militar. 6. Período da Redemocratização.

13 Objeto de estudo O SAGRADO Contempla, assim, algo que está presente nas tradições religiosas e favorece uma abordagem ampla dos conteúdos da disciplina.

14 Fundamentos Teóricos-Metodológicos Considerações do Sagrado: 1. Tratamento Religioso: objeto de fé. 2. Tratamento Escolar: objeto de estudo.

15 SAGRADO Conteúdos Estruturantes Universo Simbólico Religioso Paisagem Religiosa Texto Sagrado Conteúdos Básicos 5ª série/6º ano Organização Religiosa Lugares Sagrados Textos Sagrados orais ou escritos Símbolos Religiosos 6ª série/7º ano Temporalidade Sagrada Festas Religiosas Ritos Vida e Morte

16 Conteúdos 5ª série/6º ano Organização Religiosa Exemplo de conteúdo específico: Lideranças religiosas: PapaSadhuMãe de Santo

17 Lugares Sagrados Exemplo de conteúdo específico: Lugares Sagrados construídos: Cidade de Jerusalém

18 Textos Sagrados Orais ou Escritos Exemplo e conteúdo específico: Livros Sagrados: Torá

19 Símbolos Religiosos Exemplo de conteúdo específico:

20 Conteúdos 6ª série/7º ano Temporalidade Sagrada Exemplo de conteúdo específico: Mito de criação Índios Dessâna Exu ajuda Alofim na criação do mundo.

21 Festas Religiosas Exemplo de conteúdo específico: 1. Ramadã 2. Pessach 3. Festival de Krishna 4. Natal

22 Ritos Exemplo de conteúdo específico:

23 Vida e Morte Exemplo de conteúdo específico: Ancestralidade. Reencarnação. Ressurreição. Niilismo.

24 Encaminhamento Metodológico Segundo as DCE de Ensino Religioso 1º Professor deve partir do conhecimento prévio do aluno. 2º Propor a problematização. 3º Abordagem teórica do conteúdo do ponto de vista laico e da diversidade religiosa.

25 Avaliação O Ensino Religioso não constitui objeto de aprovação ou reprovação, por seu caráter facultativo. Mesmo assim, a avaliação é um elemento integrante do processo educativo na disciplina de Ensino Religioso.

26 Cabe ao professor implementar práticas avaliativas que permitam acompanhar o processo de apropriação de conhecimento pelo aluno.

27 Estrutura do Plano Trabalho Docente (PTD) Conteúdos: estruturantes, básicos e específicos. Justificativa. Encaminhamento metodológico. Recursos Didáticos. Critério de avaliação. Instrumento de avaliação. Referências.

28 Plano de trabalho docente – PTD Turma: 6ª série/7º ano – 4º Bimestre Conteúdos estruturantes: Paisagem Religiosa, Universo Simbólico Religioso e Texto Sagrado. Conteúdos Básicos: 1) Vida e Morte Conteúdo Específico: Concepção de morte.

29 Justificativa: A religião aponta fundamentalmente para símbolos que exprimem o ser humano enquanto ser de continuidade. Apresenta a vida e a morte enquanto ciclos de um mesmo processo.

30 A morte traz à consciência humana de um fim, mas, por outro lado, também abre perspectivas para um novo começo, cercado de mistérios que se encontram simbolizados em narrativas de ordem religiosa.

31 Assim as tradições religiosas procuram definir, sugerir simbolicamente, para os sujeitos o que será a vida após a morte. (Caderno Pedagógico).

32 Levando assim o sujeito refletir sobre questões fundamentais da vida.

33 Encaminhamento metodológico Mobilização: Investigar as ideias que os estudantes já possuem sobre o conceito de morte e seus rituais.

34 Problematização: Partir do conto popular do caderno pedagógico de Ensino Religioso O Compadre da Morte. Levantar as principais causas de morte na região.

35 Conceituar: Ancestralidade, ressurreição, reencarnação e a possibilidade do nada. Ao tratar o conteúdo vida e morte, serão abordadas as seguintes tradições religiosas:

36 - Índios Kaingang. - Candomblé. - Hinduísmo. - Doutrina Espírita. - Testemunha de Jeová. - Islamismo.

37 Recursos didáticos: - Caderno pedagógico de Ensino Religioso. - Folhas publicado no portal da professora Lucia Alma Muller. - História em quadrinhos – Penadinho em Céu x Inferno.

38 Critério de avaliação. 1) Compreende os significados das concepções de vida e de morte nas diferentes tradições religiosas. 2) Reconhece que a finitude é um fenômeno natural.

39 Instrumento de avaliação 1) Produção de texto individual/ coletivo. 2) Prova. 3) Construção de história em quadrinho.

40 - Referências: BIACA, Valmir et al. O Sagrado no Ensino Religioso. Curitiba: SEED – Pr, MÜLLER, Lucia Alma. Como as diferentes tradições religiosas explicam a passagem da vida para a morte ou apenas pela morte Disponível em: Acesso em: 14/10/2008.www.diaadiaeducacao.pr.gov.br PARANÁ, Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares de Ensino Religioso para a Educação Básica. Curitiba: 2008.

41


Carregar ppt "Técnica-pedagógica Carolina do Rocio Nizer Diretrizes Curriculares Orientadoras da Educação Básica para a Rede Estadual. ENSINO RELIGIOSO GOVERNO DO PARANÁ"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google