A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Administração de Produção e Operações Universidade Estadual da Paraíba Centro de Ciências Biológicas e Sociais Aplicadas Curso de Arquivologia Disciplina:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Administração de Produção e Operações Universidade Estadual da Paraíba Centro de Ciências Biológicas e Sociais Aplicadas Curso de Arquivologia Disciplina:"— Transcrição da apresentação:

1 Administração de Produção e Operações Universidade Estadual da Paraíba Centro de Ciências Biológicas e Sociais Aplicadas Curso de Arquivologia Disciplina: Introdução à Administração- Prof: Jimmy Léllis Equipe: Analécia,Juliana,Luiz Henrique,Michelle e Yuri.

2 Conceitos Produção Operações

3 Gráfica Santa Marta Programa de Auto Emprego (PAE). (Produção) Fábrica de automóveis João Pessoa, 13 de Maio de 2008

4

5 Diferenças mais relevantes entre produtos e serviços a-)A natureza do que se oferece ao cliente e do seu consumo; João Pessoa, 13 de Maio de 2008 b-) As possibilidades de mecanização; c-)O grau de padronização daquilo que é oferecido,independentemente do cliente.

6 Uma definição mais formal A Administração da Produção e Operações é o campo de estudo dos conceitos e técnicas aplicáveis à tomada de decisões na função de Produção(empresas industriais) ou Operações (empresa de serviços). João Pessoa, 13 de Maio de 2008

7 Revolução Industrial (séc.XIX) Marcou o início da produção industrial moderna; Utilização intensiva de máquinas; Criação de fábricas; Os movimentos de trabalhadores contra as condições desumanas de trabalho; Transformações urbanas e rurais. João Pessoa, 13 de Maio de 2008 Mudou a face do mundo, porque: Evolução da Administração da Produção e Operações Foi o começo de uma nova etapa na civilização.

8 Início do séc. XIX Taylor introduz a administração científicacom o objetivo de se obter melhoria da produtividade com o menor custo possível; 1913 Surge a Ford e a produção em massa que foi e continua sendo a marca registrada dos Estados Unidos. É caracterizada por grandes volumes de produtos extremamente padronizados. João Pessoa, 13 de Maio de 2008

9 Após a Segunda Grande Guerra, a nação americana firmou-se definitivamente como grande potência. Na década de 60: As atenções se voltaram mais para outras áreas como Marketing e Finanças,fazendo com que o setor de serviços tenha mais importância do que o setor industrial. João Pessoa, 13 de Maio de 2008

10 Nos anos 70: Devido ao declínio norte-americano em termos de produtividade e do comércio de manufaturas,e o crescimento de potências como o Japão,fez com que os Estados Unidos readquirisse a sua posição de destaque a nível mundial no ramo da indústria. João Pessoa, 13 de Maio de 2008

11 Nos anos 80 O desequilíbrio comercial entre o Japão e os Estados Unidos acentuou-se cada vez mais,com vantagem enorme para o Japão, que vem encarando a produção industrial e a geração de novos produtos como elementos- chave do seu sucesso comercial econômico.

12 Na década de 90 Esses fatos têm motivado intensas negociações entre os dois países, na tentativa de pelo menos amenizar a situação norte- americana. João Pessoa, 13 de Maio de 2008

13 Funções gerenciais

14 Objetivos empresariais São destinações pretendidas que indicam a direção para o planejamento da empresa. -Objetivos e metas -Objetivos quanto a estrutura de tempo -Influência interna e externa Longo prazo/médio prazo/curto prazo João Pessoa, 13 de Maio de 2008

15 Funções gerenciais A administração de produção e operações preocupa-se com o(a): 1.Planejamento 2.Organização 3.Direção das operações produtivas 4.Controle De forma que se harmonizem com os objetivos das empresa. João Pessoa, 13 de Maio de 2008

16 Planejamento Estabelece linhas de ação a serem seguidas para satisfazer objetivos estabelecidos. João Pessoa, 13 de Maio de 2008

17 Planejamento Nível estratégico Nível tático Longo prazo Médio prazo Futuro da empresa Gerencia média Alto grau de risco Moderado grau de risco Altos investimentos Nível Operacional Curto prazo Rotina do dia-a-dia Baixa incerteza João Pessoa, 13 de Maio de 2008

18 Organização Processo de combinar recursos produtivos João Pessoa, 13 de Maio de 2008 Direção Transformar planos em atividades Controle Avaliação do desempenho dos empregados, de setores das empresas.

19 Sistema de Produção Definição Conjunto de atividades e operações inter-relacionadas na produção de bens ou serviços. João Pessoa, 13 de Maio de 2008

20 Elementos Constituintes Fundamentais Influências e Restrições Insumos Produtos e ou serviços Subsistema de controle Processo de conversão João Pessoa, 13 de Maio de 2008

21 Tipos de Sistemas de Produção Tipos de Sistemas de Produção

22 A classificação dos sistemas de produção é importante para especificar uma grande variedade de técnicas de planejamento e gestão de produção.Existem dois tipos de classificação:a Clássica e a Cruzada de Schroeder. Classificação Clássica 1.Sistemas de produção contínua ou de fluxo em linha 2.Sistema de produção Intermitente (por encomendas ou lotes) 3.Sistema de produção de grandes projetos sem repetição Tipos de Sistemas de Produção

23 1° Sistemas de Produção Contínua(Fluxo em linha) Na produção contínua, os equipamentos executam continuamente as mesmas operações e o material se move com pequenas interrupções entre um posto de trabalho a outro numa seqüência prevista. Existe duas subdivisões nesse tipo de sistema: -a produção em massa -produção contínua pura João Pessoa, 13 de Maio de 2008

24 Produção contínua em massa Caracteriza-se pela fabricação em larga escala de produtos que possuem uma diferenciação relativa entre si.A produção em massa pode ser chamada de Massa Pura ou Massa com Diferenciação. João Pessoa, 13 de Maio de 2008

25 Produção contínua pura Existe uma só linha de produção e os produtos finais são todos exatamente iguais. João Pessoa, 13 de Maio de 2008

26 2°- Sistema de produção Intermitente (por encomendas ou lotes) Nesse sistema,a produção pode ser feita por lotes ou por encomenda.Na produção feita por lotes fabrica-se um produto em lotes, através de uma seqüência de operações, sendo cada uma delas executadas no lote inteiro, antes que qualquer operação subseqüente seja iniciada.Na produção feita por encomenda,os clientes apresentam seus próprios projetos de produto,devendo a empresa fabricá-lo segundo essas especificações. João Pessoa, 13 de Maio de 2008

27 3°-Sistema de Produção para Grandes Projetos Na produção por projetos, a finalidade é atender uma necessidade específica dos clientes, com todas as suas atividades voltadas para esta meta. Cada projeto é um produto único, não havendo rigorosamente um fluxo de produto. João Pessoa, 13 de Maio de 2008

28 Classificação Cruzada de Schroeder A classificação cruzada se da por duas visões.A primeira visão é a de por tipo de fluxo de produto que é,na verdade,a visão que compartilha a teoria clássica. A segunda visão é por tipo de atendimento ao consumidor e essa é dividida em dois tipos de sistemas: -Sistemas orientados para estoque -Sistemas orientados para a encomenda João Pessoa, 13 de Maio de 2008

29 Quadro de exemplos João Pessoa, 13 de Maio de 2008

30 Planejamento Estratégico de Manufatura

31 Planejamento estratégico de Manufaturas Conceito É o conjunto de objetivos e políticas de longo prazo,orientando à atividade de manufatura dentro da empresa,servindo de guia a todas as decisões,tomadas nesse setor. Origem Nasceu do reconhecimento do papel manufatura para posição da empresa diante da concorrência.Sendo utilizada como uma arma competitiva.

32 Alguns tipos de organizações estratégicas neste setor a-) Abridores de fronteiras tecnológicas b-) Exploradores de tecnologia c-)Empresas voltadas para o cliente d-)Empresas minimizadoras de custos João Pessoa, 13 de Maio de 2008

33 Componentes fundamentais que compõe o planejamento estratégico de manufatura Tecnologia de produto Recursos humanos Capacidade de instalações Localização das instalações Suprimentos João Pessoa, 13 de Maio de 2008

34 Desenvolvimento do planejamento estratégico de manufatura Roteiro: a-) escrever a estratégia e as ações correspondentes de forma clara,evidenciando como isso será uma arma competitiva para a empresa. b-)estimar um prazo para reavaliar a estratégica de manufatura. c-)definir padrões (custo,qualidade,produtividade) julgando o desempenho da produção. d-)identificar as ações mais difíceis de serem cumpridas e seus principais impedimentos. e-)identificar elementos dentro do sistema de produção que apresentem maiores possibilidades de falhas,de maneira que recebam atenção especial.

35 Funções e Decisões Decisões

36 Funções e decisões Em alguns departamentos das empresas podemos encontrar muitos blocos funcionais segundo a natureza das decisões envolvidas: Decisões estratégicas Decisões táticas Decisões operacionais João Pessoa, 13 de Maio de 2008

37 Quadro de funções e decisões Decisões Tempo de ação Risco financeiro Função responsável Estraté- gicas Táticas Opera- cionais Alta direção Média adminis- tração Nível de supervi- são Menor que estratégicas e táticas Menor que as estratégicas Em alguns casos grandes riscos Algumas semanas Prazo relativa- mente longo 1 ano ou pouco mais

38 Ao projeto do sistema de produção À operação do sistema de produção Ao controle do sistema de produção Estratégicas e táticas Táticas e Operacionais Operacionais Funções ligadas... Decisões... Obs: As decisões acima colocadas estão colocadas de forma prioritária e para efeito de classificação.Este esquema não é definitivo,porque qualquer função tem uma mistura de aspectos das três naturezas.

39 Referência Bibliográfica Administração da Produção e Operações (Moreira, Daniel Augusto-1993 ) Agradecemos a atenção de todos! Globo Vídeo – Player Notícias - VIDEO – Digitalização de documentos


Carregar ppt "Administração de Produção e Operações Universidade Estadual da Paraíba Centro de Ciências Biológicas e Sociais Aplicadas Curso de Arquivologia Disciplina:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google