A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO APSUS - 2012. REFLEXÃO INICIAL "Não é possível gerir o que não se pode medir...e, se não se pode gerir, não se poderá melhorar.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO APSUS - 2012. REFLEXÃO INICIAL "Não é possível gerir o que não se pode medir...e, se não se pode gerir, não se poderá melhorar."— Transcrição da apresentação:

1 MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO APSUS

2 REFLEXÃO INICIAL "Não é possível gerir o que não se pode medir...e, se não se pode gerir, não se poderá melhorar " (William Hewlett)

3 Se você não mede, você não gerencia! Joseph Juran Se você não mede, você não gerencia! Joseph Juran

4 O BSC: A IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRATÉGIA Visa estabelecer como prática gerencial, a medição de desempenho alinhado aos resultados desejados pela organização Visa estabelecer como prática gerencial, a medição de desempenho alinhado aos resultados desejados pela organização Deve influir de maneira significativa no comportamento do corpo técnico e gerencial, contribuindo para o desenvolvimento de uma cultura de gestão voltada para resultados Deve influir de maneira significativa no comportamento do corpo técnico e gerencial, contribuindo para o desenvolvimento de uma cultura de gestão voltada para resultados

5 O BSC: A IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRATÉGIA Tem a função primordial de traduzir a missão e a visão da organização num conjunto de indicadores que informem sobre o cumprimento dos objetivos Tem a função primordial de traduzir a missão e a visão da organização num conjunto de indicadores que informem sobre o cumprimento dos objetivos O BSC é uma ferramenta de gestão estrategica que visa alinhar de forma coerente as pessoas com o plano estratégico da organização, e desta forma ajudar a atingir os objetivos estratégicos O BSC é uma ferramenta de gestão estrategica que visa alinhar de forma coerente as pessoas com o plano estratégico da organização, e desta forma ajudar a atingir os objetivos estratégicosgestão estrategicagestão estrategica

6 O DESAFIO: COLOCAR O PLANEJAMENTO EM AÇÃO O Balanced Scorecard (BSC) é uma metodologia desenvolvida pelos professores da Harvard Business School, Robert Kaplan e David Norton, em 1992, que tem por objetivo implementar a estratégia definida pela organização O Balanced Scorecard (BSC) é uma metodologia desenvolvida pelos professores da Harvard Business School, Robert Kaplan e David Norton, em 1992, que tem por objetivo implementar a estratégia definida pela organização metodologiaRobert KaplanDavid Norton metodologiaRobert KaplanDavid Norton

7 O BSC: A IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRATÉGIA Agrupa objetivos, indicadores e iniciativas estratégicas sob 4 perspectivas: sociedade, processos, gestão e financeira – organizadas em um mapa estratégico Agrupa objetivos, indicadores e iniciativas estratégicas sob 4 perspectivas: sociedade, processos, gestão e financeira – organizadas em um mapa estratégico Para cada perspectiva define-se o que se quer conseguir e como se vai medir Para cada perspectiva define-se o que se quer conseguir e como se vai medir Em seguida, definem-se as metas que determinarão as mudanças na organização Em seguida, definem-se as metas que determinarão as mudanças na organização E, finalmente, as ações que provocarão as mudanças desejadas E, finalmente, as ações que provocarão as mudanças desejadas

8 O BSC: A IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRATÉGIA O BSC contém informações para o gerenciamento da estratégia organizacional que ajuda no monitoramento de desempenho dos profissionais e na gestão à vista O BSC contém informações para o gerenciamento da estratégia organizacional que ajuda no monitoramento de desempenho dos profissionais e na gestão à vista O BSC traduz a visão e a estratégia da organização em um conjunto de medidas de desempenho financeiras e não financeiras que serve de base para um sistema de medição e de gestão estratégica O BSC traduz a visão e a estratégia da organização em um conjunto de medidas de desempenho financeiras e não financeiras que serve de base para um sistema de medição e de gestão estratégica (PADOVESE, 2003)

9 O BSC: A IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRATÉGIA Pode-se dizer que trata de um sistema que analisa os desempenhos da organização, além de ajudar na articulação das estratégias para cumprir à sua missão e visão, para assim alcançar um objetivo em comum Pode-se dizer que trata de um sistema que analisa os desempenhos da organização, além de ajudar na articulação das estratégias para cumprir à sua missão e visão, para assim alcançar um objetivo em comum

10 O BSC: A IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRATÉGIA Para Kaplan e Norton (1997), é necessária a unificação dos indicadores de resultados com os indicadores de desempenho, numa relação de causa e efeito Para Kaplan e Norton (1997), é necessária a unificação dos indicadores de resultados com os indicadores de desempenho, numa relação de causa e efeito O BSC não é um novo conjunto de indicadores, mas sim um sistema gerencial para ajudar de uma maneira mais eficaz que todos na organização entendam os resultados e objetivos que se pretende alcançar O BSC não é um novo conjunto de indicadores, mas sim um sistema gerencial para ajudar de uma maneira mais eficaz que todos na organização entendam os resultados e objetivos que se pretende alcançar

11 INDICADORES / ÁREAS ISOLADAS INDICADORES / ÁREAS ALINHADAS COM RESULTADOS ResultadoResultado GERENCIAMENTO PARA OBTER RESULTADOS MONITORAMENTOMONITORAMENTO MONITORAMENTOMONITORAMENTO DESEMPENHODESEMPENHO DESEMPENHODESEMPENHO

12 O QUE É GERENCIAR ? Gerenciar é atingir METAS Atingir METAS é resolver os PROBLEMAS (INDG, 2008)

13 GESTÃO PARA RESULTADOS: SISTEMA DE MEDIÇÃO META: Resultado a ser alcançado Resultado a ser alcançado Objetivo traduzido em qualidade e quantidade, num determinado lugar e tempo Objetivo traduzido em qualidade e quantidade, num determinado lugar e tempo Tem como requisitos: Tem como requisitos: Ser específica Ser específica Mensurável Mensurável Atingível Atingível Realizável Realizável Temporal Temporal

14 GESTÃO PARA RESULTADOS: SISTEMA DE MEDIÇÃO META: É constituída por 3 partes: É constituída por 3 partes: um objetivo gerencial um objetivo gerencial um valor um valor um prazo um prazo Exemplo: Exemplo: objetivo gerencial: reduzir a mortalidade infantil no município de São Lucas objetivo gerencial: reduzir a mortalidade infantil no município de São Lucas valor: baixar o coeficiente de mortalidade infantil de 11/1000 nascidos vivos para 9/1000 nascidos vivos valor: baixar o coeficiente de mortalidade infantil de 11/1000 nascidos vivos para 9/1000 nascidos vivos prazo: até dezembro de 2011 prazo: até dezembro de 2011

15 GESTÃO PARA RESULTADOS: SISTEMA DE MEDIÇÃO INDICADOR: Objetivo: medir a meta Objetivo: medir a meta Definição: uma unidade que permite medir o alcance de um objetivo ou meta Definição: uma unidade que permite medir o alcance de um objetivo ou meta Expresso unidade de medida (número absoluto, percentual), ou por uma relação que traduz o resultado programado ou realizado de uma meta (TANAKA, 2001) Expresso unidade de medida (número absoluto, percentual), ou por uma relação que traduz o resultado programado ou realizado de uma meta (TANAKA, 2001)

16 GESTÃO PARA RESULTADOS: SISTEMA DE MEDIÇÃO INDICADOR: Medir o desempenho: Medir o desempenho: o grau em que seus objetivos foram alcançados: eficácia o grau em que seus objetivos foram alcançados: eficácia o nível de utilização de recursos: eficiência o nível de utilização de recursos: eficiência as mudanças ocorridas: impacto ou efetividade as mudanças ocorridas: impacto ou efetividade

17 PARÂMETRO Para que se possa comparar e emitir um juízo de valor é necessário a adoção de parâmetros, ou seja, de um valor referencial para que se proceda a comparação Para que se possa comparar e emitir um juízo de valor é necessário a adoção de parâmetros, ou seja, de um valor referencial para que se proceda a comparação O parâmetro deve ser criteriosamente selecionado e, portanto, deve ser um referencial factível, devendo considerar os recursos disponíveis e/ou passíveis de serem mobilizados e deve ser aceito pela equipe de trabalho O parâmetro deve ser criteriosamente selecionado e, portanto, deve ser um referencial factível, devendo considerar os recursos disponíveis e/ou passíveis de serem mobilizados e deve ser aceito pela equipe de trabalho (TANAKA, 2001)

18 GESTÃO PARA RESULTADOS: SISTEMA DE MEDIÇÃO FONTE: Sistema, arquivo, planilha ou banco de dados a partir dos quais se pode obter a medição dos indicadores Sistema, arquivo, planilha ou banco de dados a partir dos quais se pode obter a medição dos indicadores

19 GESTÃO PARA RESULTADOS: SISTEMA DE MEDIÇÃO PERIODICIDADE: definir a freqüência de medição do indicador a partir da fonte definir a freqüência de medição do indicador a partir da fonte pode ser diária, semanal, quinzenal, mensal, trimestral, semestral, anual pode ser diária, semanal, quinzenal, mensal, trimestral, semestral, anual

20 EXIBIÇÃO Deve-se definir a forma de exibição dos valores dos indicadores (gráficos, tabelas, histogramas, entre outros) Deve-se definir a forma de exibição dos valores dos indicadores (gráficos, tabelas, histogramas, entre outros)

21 O BSC compara o sistema de gestão estratégico com a Cabine de um moderno avião. No livro Kaplan e Norton descrevem o diálogo com um piloto: Por exemplo você viajaria num avião onde o piloto não tivesse controle dos indicadores do painel de controle? Ou se ele só monitorasse um tipo de indicador? Por exemplo você viajaria num avião onde o piloto não tivesse controle dos indicadores do painel de controle? Ou se ele só monitorasse um tipo de indicador? Claro que não. Claro que não. Ele compara a condução de uma Organização moderna em meio a um ambiente altamente complexo quanto pilotar um avião a jato. Os executivos como os pilotos precisam de indicadores sobre vários aspectos do ambiente e do desempenho organizacional se o que não teriam como manter o rumo da excelência organizacional.

22 GESTÃO PARA RESULTADOS: ETAPAS PARA IMPLANTAÇÃO Declaração da missão, visão, valores, Declaração da missão, visão, valores, Mapa estratégico Mapa estratégico Identificação e balanceamento dos indicadores para os objetivos estratégicos do mapa estratégico Identificação e balanceamento dos indicadores para os objetivos estratégicos do mapa estratégico Determinação das metas de desempenho Determinação das metas de desempenho Realização dos planos de ação para cumprimento das metas Realização dos planos de ação para cumprimento das metas Monitoramento das metas Monitoramento das metas Avaliação dos resultados Avaliação dos resultados

23 GESTÃO PARA RESULTADOS: MONITORAMENTO MONITORAR: Aferir a meta Aferir a meta Ação gerencial e envolve 3 momentos: Ação gerencial e envolve 3 momentos: Medir Medir Comparar Comparar emitir juízo de valor emitir juízo de valor (DUNN, 1989)

24 GESTÃO PARA RESULTADOS: MONITORAMENTO MONITORAR: Todos os que participam do processo devem ser capazes de interpretar os resultados Todos os que participam do processo devem ser capazes de interpretar os resultados Para tanto, os atributos para medir (indicador) e comparar (parâmetro) devem ser de fácil entendimento e apropriação, tanto pelo corpo técnico quanto gerencial Para tanto, os atributos para medir (indicador) e comparar (parâmetro) devem ser de fácil entendimento e apropriação, tanto pelo corpo técnico quanto gerencial

25 GESTÃO PARA RESULTADOS: MONITORAMENTO Permite analisar as intervenções comparando: aos recursos empregados e sua organização (estrutura) aos recursos empregados e sua organização (estrutura) os bens ou serviços produzidos (processos) os bens ou serviços produzidos (processos) os resultados obtidos os resultados obtidos

26 GESTÃO PARA RESULTADOS: AVALIAÇÃO Aferir o resultado Aferir o resultado Analisar se as metas traçadas para a perspectiva de resultados para a sociedade foram alcançados Analisar se as metas traçadas para a perspectiva de resultados para a sociedade foram alcançados (DUNN, 1989) METAS ResultadoResultado

27 Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende, não há sucesso no que não se gerencia. William Edwards Deming


Carregar ppt "MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO APSUS - 2012. REFLEXÃO INICIAL "Não é possível gerir o que não se pode medir...e, se não se pode gerir, não se poderá melhorar."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google