A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aula 8 Sinais e Sistemas – Capítulo 2 Simon Haykin.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aula 8 Sinais e Sistemas – Capítulo 2 Simon Haykin."— Transcrição da apresentação:

1 Aula 8 Sinais e Sistemas – Capítulo 2 Simon Haykin

2 Aula 8 Resposta ao Degrau A resposta de um sistema LTI ao degrau caracteriza como o sistema responde a mudanças repentinas na entrada. Como então Ou seja, a resposta ao degrau é a soma corrente da resposta ao impulso.

3 Aula 8 Resposta ao Degrau Similarmente, a resposta ao degrau de um sistema LTI de tempo contínuo é Podemos inverter a relação e expressar a resposta ao impulso em termos da resposta ao degrau, como segue: ou

4 Aula 8 Resposta ao Degrau Exemplo: Encontre a resposta ao degrau do circuito RC da figura abaixo, que tem resposta ao impulso dada por Solução: Como Simplificando a integral, temos

5 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário Sinais de entrada senoidais frequentemente são usados para caracterizar a resposta de um sistema. Aqui, iremos examinar a relação entre a resposta ao impulso e a resposta em estado estacionário ou permanente de um sistema LTI com uma entrada senoidal complexa. Considere h[n] a resposta ao impulso e uma entrada complexa de amplitude unitária dada por logo

6 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário onde Consequentemente, a saída do sistema é uma senóide complexa que tem a mesma frequência que a entrada multiplicada por

7 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário frequência Ω, sendo denominada de Resposta em Frequência. A quantidadenão é uma função do tempo, n, mas sim da Resultados similares são obtidos para sistemas de tempo contínuo, onde h(t) é a resposta ao impulso e é uma entrada senoidal. onde

8 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário U ma interpretação intuitiva da resposta senoidal em estado estacionário é obtida escrevendo o número complexo H(jω) na forma polar. Sabendo que é um número complexo, então, sua forma polar é dada por ondee Logo Resposta em módulo ou magnitude do sistema Resposta em fase do sistema

9 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário Assim, Observe que o sistema modifica a amplitude da entrada por e a fase por Considere agora Usando a linearidade, obtemos

10 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário Supondo que h(t) tenha valor real, então H(jω) possui simetria conjugada, isto é, Isto implica que é uma função ímpar de ω. Explorando essas condições de simetria, podemos simplificar a resposta é uma função par de ω e

11 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário

12 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário Resultados similares são obtidos para sistemas de tempo discreto, Considerando a forma polar de Especificamente, para a entrada então Além disso, se então

13 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário A resposta em frequência caracteriza a resposta em estado estacionário do sistema para entradas senoidais como uma função da frequência da senóide. Dizemos que esta é uma resposta em estado estacionário porque se presume que a senóide de entrada exista em todos os instantes de tempo, estando o sistema em condição de equilíbrio, ou estacionário. A resposta em frequência fornece uma grande quantidade de informações e é útil tanto para entendermos quanto analisarmos sistemas. É uma prática padrão representar a resposta em frequência graficamente, exibido separadamente as resposta em módulo e em fase como função da frequência.

14 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário Exemplo: As respostas ao impulso de dois sistemas de tempo discreto são dadas por Encontre a resposta em frequência de cada sistema e trace graficamente a resposta em módulo

15 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário Solução: sabendo queentão que pode ser reescrito como

16 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário Logo, a resposta em módulo é e a resposta em fase é

17 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário Solução: sabendo queentão que pode ser reescrito como

18 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário Logo, a resposta em módulo é e a resposta em fase é

19 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário Observe nas respostas em módulo que h 1 deixa passar as frequências baixas e atenua as frequências altas, enquanto que h 2 faz o inverso. Logo, h 1 caracteriza um filtro passa-baixas e h 2 um passa-altas.

20 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário Exemplo: A resposta ao impulso do sistema que relaciona a tensão de entrada com a tensão no capacitor da figura abaixo é dada por Encontre uma expressão para a resposta em frequência e trace graficamente a resposta em módulo e em fase.

21 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário Solução: sabendo queentão

22 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário A resposta em módulo é A resposta em fase é

23 Aula 8 Resposta Senoidal em Estado Estacionário A resposta em módulo indica que o circuito RC tende a atenuar senóides de alta frequência, ou seja, o circuito é incapaz de responder a mudanças rápidas na tensão de entrada. Além disso, as senóides de baixa frequência experimentam pouco deslocamento de fase.


Carregar ppt "Aula 8 Sinais e Sistemas – Capítulo 2 Simon Haykin."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google