A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gestão Estratégica Flexibilidade Ênfase na informação Conhecimento como recurso crítico Integração de processos, pessoas e recursos Integrar estratégia.

Cópias: 1
Gestão Estratégica Flexibilidade Ênfase na informação Conhecimento como recurso crítico Integração de processos, pessoas e recursos Integrar estratégia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gestão Estratégica Flexibilidade Ênfase na informação Conhecimento como recurso crítico Integração de processos, pessoas e recursos Integrar estratégia."— Transcrição da apresentação:

1

2 Gestão Estratégica Flexibilidade Ênfase na informação Conhecimento como recurso crítico Integração de processos, pessoas e recursos Integrar estratégia e organização Maior complexibilidade de abordagem Planejamento Estratégico Pensamento estratégico Análise da mudanças no ambiente Análise das forças e fraquezas da organização Definir a estratégia Dissociação entre planejamento e implementação Planejamento a Longo Prazo Projeção de tendências Análise de lacunas Projetar o futuro Não previsão de mudanças Planejamento Financeiro Orçamento Cumprimento do orçamento Orientada pela disponibilidade financeira ÊNFASE PROBLEMA ABRANGÊNCIA Anos 50 e 60Anos 70Anos 80Anos 90 EVOLUÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA TAVARES, Mauro C.

3 Como a gestão da cadeia de valor difere da administração tradicional ? Administração tradicional Gestão da cadeia de valor

4 ... Mas gestão do processo é mais do que somente implementar um amontoado de siglas de três letras Princípios da ABM 1- Gestão de atividades, não de recursos 2- Eliminar desperdícios de atividades 3- Alinhar atividades dentro dos processos 4 - Melhoramento contínuo das atividades ABC ABM ERPBSC TQM... ela diz respeito a mudanças de conceitos e práticas de gestão

5 Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica Alavancas de controle para orientar a renovação estratégica Robert Simons, Levers of Control, 1995

6 Nova Teoria de Controle Estratégico Proposição Fundamental A abordagem tradicional não pode ser dispensada, porém, torna-se necessário uma nova abordagem que articule sistemas de controle para alavancar a renovação estratégica das organizações neste ambiente competitivo, balanceando as tensões naturais. Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica

7 A Dinâmica da Formação da Estratégia Balanceando Estratégias Propostas e Estratégias Emergentes. Premissas Fundamentais Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica A Dinâmica da Motivação Humana Reconciliando interesse próprio e desejo de contribuir

8 Estratégia puramente deliberada e planejada impede a aprendizagem Estratégia puramente emergente impede o controle APRENDIZAGEM CONTROLE Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica Premissas Fundamentais

9 Deliberada e intencional Formulação separada da implementação Formulação é função da alta administração É um plano Visão hierárquica da Estratégia Formulação Implementação Feedback Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica Premissas Fundamentais

10 Visão emergente da Estratégia Emergem todo tempo Formulação e implementação conjuntas Formulação ocorre em todos os níveis É um processo Premissas Fundamentais Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica

11 A Dinâmica da Criação de Valor Balanceando Oportunidade e Atenção Organizacional para Maximizar o Retorno sobre a Gestão (ROM). Recursos Resultados de valor Ilimitadas Oportunidades Limitada Atenção ROM Premissas Fundamentais Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica

12 Estratégia de Negócio Como uma Posição Competitiva Demarcando o território Como uma Perspectiva Global Obtendo compromisso para um grande propósito Como um Padrão de Ações Posicionando para o amanhã Como um Plano Conseguindo o trabalho feito Diferentes visões de Estratégia Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica

13 Estratégia de Negócio Valores Essenciais Riscos a serem evitados Incertezas Estratégicas Variáveis Críticas de Desempenho As 4 Alavancas de Controle Estratégico Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica Sistemas de Crenças Sistemas de Limites Sistemas de Controle Interativo Sistemas de Controle Diagnóstico

14 Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica A 1ª alavanca de controle de gestão Estratégia de Negócio Valores Essenciais Riscos a serem evitados Incertezas Estratégicas Variáveis Críticas de Desempenho Sistemas de Crenças Sistemas de Limites Sistemas de Controle Interativo Sistemas de Controle Diagnóstico

15 Definição Grupo de explícitas definições organizacionais que altos executivos comunicam formalmente e reforçam sistematicamente para prover, aos participantes, os valores básicos, propósitos e rumos da organização. Meios utilizados Credos, Declarações de Missões e Propósitos Organizacionais Sistemas de Crenças Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica

16 Controle Estratégico de Gestão Vinculação do Contexto Organizacional com os SCG IDENTIFICAÇÃO Mecanismo complementar que possibilita o autocontrole Supre as limitações de um sistema de controle financeiro para orientar o comportamento esperado ou desejado Fomenta a responsabilidade

17 Controle Estratégico de Gestão Vinculação do Contexto Organizacional com os SCG A IDENTIFICAÇÃO PESSOAL DOS ELEMENTOS DA ORGANIZAÇÃO ATRAVÉS DO DESENVOLVIMENTO CULTURAL ORGANIZACIONAL FAVORECE O AUMENTO DA COESÃO INTERNA VALORES COMPORTAMENTO OBJETIVOS COMUNS INDIVIDUAL ORGANIZACIONAL

18 Controle Estratégico A 2ª alavanca de controle de gestão Estratégia de Negócio Valores Essenciais Riscos a serem evitados Incertezas Estratégicas Variáveis Críticas de Desempenho Sistemas de Crenças Sistemas de Limites Sistemas de Controle Interativo Sistemas de Controle Diagnóstico

19 Definição Delineia o aceitável domínio de atividades para a ação dos participantes da organização, definindo limites para o processo de busca de oportunidades, baseados nos riscos do negócio. Objetivos Limitar as possibilidades Prover foco estratégico Sistemas de Limites Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica

20 1 - Códigos de conduta nos negócios Padrões estabelecidos em termos de comportamentos proibidos que se originam das Leis, Sistema de Crenças e Códigos da Indústria e/ou Associações Profissionais. 2 - Limites Estratégicos Conjunto de restrições para limitar o comportamento de busca de oportunidades e experimentações, que possam por em risco os recursos da organização. Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica Sistemas de Limites

21 Domínio para buscas e capacitação Sistemas de Limites Sistemas de Crenças Espaço de Oportunidades Sistemas de Crenças e de Limites em ação Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica

22 Controle Estratégico A 3ª alavanca de controle de gestão Estratégia de Negócio Valores Essenciais Riscos a serem evitados Incertezas Estratégicas Variáveis Críticas de Desempenho Sistemas de Crenças Sistemas de Limites Sistemas de Controle Interativo Sistemas de Controle Diagnóstico

23 Definição São sistemas de retroalimentação para o controle estratégico de gestão que constituem a espinha dorsal dos sistemas tradicionais de controle. Sistemas de C ontrole Diagnóstico Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica Objetivos - Assegurar que as decisões e a ação das pessoas estejam alinhadas com os objetivos e planos da organizacão. - Prover um sistema formal de informações para monitorar eventos externos e corrigir desvios em relação aos padrões planejados da performance.

24 Utilizando para controlar a gestão estratégica Processos Entradas Resultados Variáveis Críticas de Desempenho Estratégia Sistemas de Controle Diagnóstico Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica

25 Controle Estratégico A 4ª alavanca de controle de gestão Estratégia de Negócio Valores Essenciais Riscos a serem evitados Incertezas Estratégicas Variáveis Críticas de Desempenho Sistemas de Crenças Sistemas de Limites Sistemas de Controle Interativo Sistemas de Controle Diagnóstico

26 Definição Sistemas que estimulam a busca e aprendizado, favorecendo o desenvolvimento de novas estratégias como resposta às oportunidades e/ou problemas percebidos pelos participantes da organização. Incertezas Estratégicas São as incertezas e contingências que podem ameaçar ou invalidar a corrente estratégia de negócios. Sistemas de Controle Interativo Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica

27 O Sistema de Controle Interativo oferece estrutura ou agenda para debates e motiva a reunião de informações fora dos canais de rotina. Estratégia de Negócios Incertezas Estratégicas Debate e Diálogo Sistema de Controle Interativo Visão da Cúpula Escolha Sinalização Aprendizagem Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica Sistemas de Controle Interativo

28 ESTRATÉGIAS APRENDIZAGEM TÁTICAS AÇÕES Processo Estratégico Emergente - Simons, pg. 99 Sistemas de Controle Interativo Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica

29 ESTRATÉGIAS APRENDIZAGEM TÁTICAS AÇÕES Controle Interativo Estimula a Partilha de Informações e Novas Estratégias - Simons, pg. 103 Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica Sistemas de Controle Interativo

30 Espaço de Oportunidades Sistemas de Crenças Sistemas de Limites Sistema Diagnóstico Estratégias Intencionais Estratégias Realizadas Sistema Interativo Estratégias Emergentes Visão Geral das Alavancas de Controle Controle Estratégico de Gestão Sistemas de Controle da Gestão Estratégica


Carregar ppt "Gestão Estratégica Flexibilidade Ênfase na informação Conhecimento como recurso crítico Integração de processos, pessoas e recursos Integrar estratégia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google